Aventureiros de plantão e amantes da natureza selvagem podem encontrar no Parque Pumalín Douglas Tompkins, no Chile, um lugar incrível, intocado e com paisagens de tirar o fôlego. Localizado no início da Patagônia Chilena, esta reserva natural de 400 mil hectares foi fundada pelo americano Douglas Tompkins, sendo originalmente uma propriedade privada que foi transformada em parque nacional.

Tudo começou quando Douglas Tompkins, um empresário milionário dos Estados Unidos e protetor do meio-ambiente, adquiriu as primeiras terras do parque nos anos 90, na província de Palena, para protegê-las de possível exploração. Tompkins decidiu se mudar definitivamente para a região, e aos poucos foi adquirindo mais terras ao redor, resultando em mais de 75% da área atual do parque.

Foto: Parque Pumalin

Descubra as trilhas de Torres Del Paine, o parque mais cobiçado da Patagônia chilena

parque pumalin douglas tompkins patagonia chilena
Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

Posteriormente, as terras foram doadas ao Estado do Chile. Em 2005, o Parque Nacional foi declarado Santuário da Natureza – designação especial do governo chileno que concede à terra proteções adicionais para garantir os seus valores ecológicos. Hoje, ele é visitado por milhares de turistas anualmente, sendo administrado pela iniciativa privada da Fundação Pumalín.

Não vê a hora de viajar? Use nosso buscador de passagens aéreas baratas e fique de olho nas promoções

Como chegar ao Parque Pumalín Douglas Tompkins?

Foto: Wikimedia Commons

Nós, brasileiros, não precisamos de visto para ir ao Chile, basta pegar um avião e aterrissar tranquilamente em Santiago. Depois, viajar novamente ao sul do país. A cidade maior e mais próxima é Puerto Montt, um destino comum da Patagônia (é possível ir para lá de avião, ônibus ou van saindo de Santiago). O parque possui entrada gratuita!

No site KemelBus, você pode verificar os horários de ônibus que vão ao parque, saindo de Puerto Montt ou outras localidades próximas. Também é possível chegar ao parque através das balsas, já que estamos falando da região dos lagos andinos. No site oficial do parque você pode conferir todos as balsas e horários disponíveis.

É imprescindível ressaltar que o parque é dividido em duas áreas bem distintas: norte e sul. O Pumalín Norte abre o ano todo e é a área mais fácil de chegar vindo de Puerto Montt. Contudo, aqui não temos muita infraestrutura. Existe grande variedade de trilhas, cachoeiras e mirantes por todo o parque norte, porém é a parte sul que possui os maiores charmes e atrai mais visitantes.

A Caleta Gonzalo, na região sul, é um verdadeiro hub do parque, oferecendo espaço para camping, acomodação em cabanas, café, restaurante e um grande centro de informações. Os preços da Caleta Gonzalo incluem refeições caseiras como café da manhã, lanche da tarde e jantar. O preço individual para quem quer ficar no camping é de aproximadamente R$ 35 por dia.

Foto: Parque Pumalin

Já para quem quer mais conforto, o ideal mesmo é se hospedar nas cabanas da Caleta Gonzalo. Na baixa temporada (de abril a outubro) os valores chegam a R$ 400 por dia para duas pessoas, sendo que na alta temporada (de novembro a março) o preço é de R$ 580 por dia. Mas lembre-se, todas as refeições estão incluídas.

O parque oferece outras áreas de camping, como o El Volcán, El Amarillo, Lago Negro, Lago Blanco e Pillán, porém sem a mesma estrutura da Caleta Gonzalo. Hornopirén é um vilarejo dentro do parque e que também conta com restaurantes, alojamentos e espaços para camping, sendo outra opção para os aventureiros.

O que fazer por aqui?

Foto: Parque Pumalin

Agora que você já sabe como chegar e onde ficar, seja um camping para os mais aventureiros ou cabanas rústicas para quem curte um conforto maior, é chegado o momento de curtir o parque. O Parque Pumalín Douglas Tompkins oferece um leque de opções aos visitantes, seja para você relaxar ou se exercitar pelas trilhas de caminhadas e montanhismo.

Na belíssima região dos fiordes de Comao e Reñihué você pode navegar de caiaque, contemplar a paisagem estonteante ao mesmo tempo em que divide as águas azuis com golfinhos, leões marinhos e até mesmo baleias. Os fãs de trilhas encontram muitos caminhos diferentes para explorar, desde os para iniciantes até os avançados, levando-os a cachoeiras, vulcões e floresta adentro.

Foto: Parque Pumalin

A Rota dos Parques da Patagônia Chilena é considerada uma das estradas mais lindas do mundo

Foto: Parque Pumalin

Formações rochosas são atrações imperdíveis na Patagônia chilena

Foto: Parque Pumalin

Muitas trilhas possuem sinalização da fauna e flora local, fazendo com que você também se informe sobre tudo o que está vendo ao redor. Abrangendo uma área selvagem verdadeiramente diversa, em que montanhas encontram as águas do mar, originando fiordes e florestas nativas se erguem ao redor, o Parque Pumalín Douglas Tompkins é único em praticamente tudo, se destacando pelo tamanho e complexidade do que oferece.

Entre as trilhas que recebem maior destaque, não podemos deixar de listar a trilha do Vulcão Chaitén, que entrou em erupção em 2008, e que oferece uma vista de tirar o fôlego, e a trilha do glaciar encontrado no Vulcão Michinmahuida, que pode ser acessada pelo caminho de Ventisquero. Contudo, para chegar até a região de Ventisquero, é preciso se deslocar em um 4×4.

Dicas finais para todo viajante

Foto: Parque Pumalin

Lembre-se de ir preparado, pois estamos falando da Patagônia. Mesmo na alta temporada (quando é verão), as temperaturas podem mudar drasticamente, sendo que os ventos são fortíssimos. Leve casacos apropriados e a prova d’água, luvas e botas resistentes, afinal você vai literalmente botar o pé na estrada. A região de Los Lagos é conhecida por ser bem chuvosa, então esteja ciente disso.

Seja qual for a sua experiência, com campings em verdadeiro contato com a natureza, com excursões em grupo ou se aventurando pelo Parque Pumalín Douglas Tompkins de 4×4, sabemos que será uma experiência inesquecível e que você vai carregar para toda vida.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *