A construção do Parque Güell ou “Park Güell” remonta ao ano 1900, em uma Barcelona que já demonstrava sua vocação de metrópole, com cerca de meio milhão de habitantes. Sua história, entretanto, tem início anos antes, quando o empresário Eusebi Güell se deparou com uma vitrine projetada pelo arquiteto Antoni Gaudí durante a Exposição Universal de Paris de 1878.

Desde então, começava uma parceria entre os dois que culminaria no que hoje conhecemos como o Parque Güell. Ainda na primeira metade do século passado, o parque já era considerado uma das grandes atrações turísticas de Barcelona, além de servir de palco para diversos eventos.

Por que se chama Park Güell?

A site oficial da atração responde a uma das principais dúvidas sobre esse espaço: afinal, porque ele é chamado de “Park Güell“? O “Güell” remete ao sobrenome de seu primeiro proprietário, Eusebi Güell, que encomendou sua construção a Gaudí.

Mas por que a palavra “park” é grafada em inglês? Isso acontece porque o mecenas queria recriar os parques residenciais britânicos na localidade, daí a escolha do estrangeirismo.

5 hotéis descolados em Barcelona para considerar na sua próxima viagem

Vista do Parque Güell, em Barcelona
Foto: Equipe Quanto Custa Viajar

História do Parque Güell

A escolha do nome nos conta também muito sobre a história da construção. O objetivo de Eusebi era erguer uma espécie de condomínio residencial no local. Algumas destas casas chegaram até mesmo a ser erguidas, sendo a mais famosa delas a que foi habitada pelo próprio Gaudí, junto com seu pai e sua sobrinha.

Com o tempo, percebeu-se que o modelo de condomínio se tornava inviável, graças à falta de transporte público e às complexas condições de venda dos terrenos. Foi assim que, devido à falta de compradores, as obras do Parque Güell foram deixadas de lado em 1914. A essa altura, apenas duas das 60 casas previstas haviam sido construídas, convertendo a área no fracasso mais bem-sucedido de que temos notícia.

Como consequência, o parque se transformou em um jardim privado. Após a morte de Eusebi Güell, seus herdeiros decidiram oferecer o terreno à prefeitura de Barcelona, que adquiriu as terras em 1922. Quatro anos depois, o espaço abriria as portas oficialmente como um parque municipal, ao mesmo tempo em que a casa da família Güell foi transformada em uma escola pública.

Foto: Equipe Quanto Custa Viajar

Em 1984, o parque foi oficialmente reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Outras seis obras de Gaudí em Barcelona receberam a mesma distinção. São elas: o Palau Güell, a Casa Milà, a Casa Vicens, a obra na fachada do Nascimento e a cripta da Sagrada Família, a Casa Batlló e a cripta da Colònia Güell.

Sagrada Família em Barcelona: tudo sobre a igreja mais famosa da Espanha 

Visitação do Parque Güell

Como chegar

O Parque Güell disponibiliza um ônibus gratuito de ida e volta para aqueles que comprarem o ingresso para a zona regulada do parque. O transporte oficial parte da parada de metrô Alfons X (linha 4) e leva cerca de 15 minutos para chegar até a entrada da atração.

Ao optar pelo veículo, é importante levar em conta a hora marcada para o acesso à zona regulada e calcular o tempo total de deslocamento. Mesmo dispondo de um ingresso, não é permitida a entrada fora do horário reservado.

Outras formas de chegar ao local:

  • Metrô: linha verde (L3), desça na parada Lesseps e, a partir daí, caminhe cerca de 20 minutos pela Avinguda del Santuari de Sant Josep de la Muntanya, que conta com escadas rolantes para facilitar a subida.
  • Ônibus urbano: usando as linhas H6 e D40, desça na parada Travessera de Dalt e caminhe cerca de 10 minutos pela Av. del Santuari de Sant Josep de la Muntanya.
  • Bus Turístico (rota azul) ou Barcelona City Tour (rota verde): basta descer na parada Park Güell e caminhar cerca de 10 minutos. É recomendado o acesso pela carretera del Carmel através da Av. Pompeu Fabra.
Detalhe em mosaico fotografado no Parque Güell, em Barcelona
Foto: Equipe Quanto Custa Viajar

Encontre aqui sua passagem aérea para Barcelona

Quanto custa a visita

A entrada ao Parque Güell é gratuita. Entretanto, existe a chamada “zona regulada”, onde são permitidas no máximo 400 pessoas a cada meia hora, por motivos de preservação.

Essa zona, onde encontram-se algumas das principais atrações do parque, requer o pagamento de uma entrada no valor de € 10 (cerca de R$ 44). O ingresso antecipado também pode ser adquirido aqui por US$ 14,88 (R$ 58).

Graças aos limites impostos ao número de visitantes, é recomendado reservar as entradas com antecedência, prestando muita atenção ao horário estipulado no ingresso, visto que só é permitida a entrada na zona regulada até 30 minutos após a hora marcada. Passado esse tempo, os visitantes perderão o direito ao acesso.

Não há um limite horário para ficar dentro da zona regulada, mas, uma vez que você deixar o espaço, não será possível retornar, a não ser que pague um novo ingresso.

Veja abaixo outros valores de entrada aplicados: 

  • Entrada geral: € 10 (R$ 44)
  • Maiores de 65 anos: € 7 (R$ 31)
  • Crianças entre 7 e 12 anos: € 7 (R$ 31)
  • Crianças de 0 a 6 anos: grátis
  • Pessoa com deficiência e acompanhante: € 7 (R$ 31)

Não deixe para depois, compre já sua entrada para o Parque Güell

Park Güell, em Barcelona
Foto: Equipe Quanto Custa Viajar

Para realizar uma visita guiada ao Parque Güell, é necessário o pagamento de um adicional de € 7 (R$ 31) – o valor é o mesmo para qualquer pessoa acima de 7 anos. As visitas são oferecidas em espanhol, inglês, francês ou catalão para grupos de no máximo 25 pessoas. A duração média de cada passeio é de 50 minutos e os horários variam de acordo com a data de visitação.

Para quem prefere fazer o passeio por conta própria, um aplicativo disponível gratuitamente para iOS e Android indica as melhores rotas de visitação dentro da área monumental.

Horários

O Parque Güell fica aberto todos os dias do ano e os horários de abertura variam de acordo com a área visitada e a temporada.

Zona Florestal: entrada gratuita e sem limitação horária

Zona Monumental: entrada gratuita, das 5h às 00h

Zona Regulada: existe a cobrança de ingressos e entrada inicia entre 8h e 8h30 e termina entre 18h15 e 21h. Os horários variam segundo a época do ano, sendo que o verão europeu conta com horários estendidos e a abertura é reduzida nos meses de inverno.

Entenda as diferentes zonas do Parque Güell

Foto: Divulgação

Zona florestal

Formado por 7 hectares de terra, com pouquíssima intervenção humana. Esta área do parque raramente é visitada e não possui grandes atrativos turísticos, além de sua biodiversidade.

Zona Monumental

A zona monumental é toda aquela que contou com a intervenção das mãos de Gaudí para se tornar esta incrível obra arquitetônica e artística que conhecemos hoje. Embora a Zona Regulada esteja dentro dessa área, falaremos dela abaixo. Mesmo assim, diversos cartões-postais ficam na área cujo acesso é livre.

Zona Regulada

Apenas 9% da área total do parque tem acesso regulado, com o objetivo de evitar que a obra seja danificada pelo turismo de massa. O valor arrecadado pelos ingressos é revertido em obras de melhoria e restauro no parque e em seu entorno.

Saiba mais sobre Barcelona, o paraíso da arquitetura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verão 2020

Programe-se para curtir as belezas da Bahia no próximo verão! Temos dicas de lugares incríveis para suas férias.