Sabia que as árvores absorvem mais da metade da poluição do ar? Nas grandes cidades, são uma necessidade e tanto. Pautado pela sustentabilidade, o contato com a natureza e a inclusão, um parque em São Paulo conta com pontes suspensas acessíveis que atravessam um trecho remanescente da Mata Atlântica.

Batizado de Parque Ecológico Imigrantes (PEI), a nova atração na capital paulista, inaugurada no início de 2019, ocupa uma área preservada de 484 mil m² na região de São Bernardo do Campo, porém com acesso pela Rodovia Imigrantes, no caminho que segue rumo à Serra do Mar e ao litoral Sul.

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes

Parque Ecológico Imigrantes

O principal propósito da iniciativa da Fundação Kunito Miyasaka é educacional, pautando tanto o espaço quanto às atividades o conceito de desenvolvimento sustentável, os princípios socioambientais e a conservação do meio ambiente.

A filosofia japonesa do Mottainai, que preza pelo não desperdício, foi empregada na construção e nos ideais administrativos. Tal premissa resultou no único parque do Brasil com conceito, projeto, obra e implantação sustentáveis até o momento.

Tendo como base a bioconstrução, a estrutura, certificada por órgãos ambientais nacionais e internacionais, foi montada de acordo com formas e volumes que valorizam e convidam para a contemplação. Todo o projeto do parque em São Paulo foi pensado em ter o menor impacto ambiental possível, com implantação de sistema fotovoltaico e eólico nos geradores de energia, utilizado até mesmo na bomba d’água usada para irrigação.

A administração optou por deixar tais recursos a vista do público, para mostrar fontes limpas e alternativas de energia. O reaproveitamento de materiais da construção chegou a 92%, um número que ajudou a garantir uma certificação francesa de desempenho ambiental em construções civis.

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes

A passarela elevada, feita com madeira reciclada, passa entre a copa das árvores, revelando ao longo da caminhada as maravilhas da Mata Atlântica preservada, com características semelhantes ao seu estado original. A apresentação do rico bioma local está entre os pilares educativos do parque e pode ser visto pelo caminho de palafitas.

Um processo minucioso realocou samambaias, orquídeas e bromélias, palmeiras, araçás, goiabeiras é demais espécies para áreas temáticas do local, formando as cinco trilhas. Mais de 15 mil mudas foram plantadas ou replantadas na área do parque em São Paulo.

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes

Acessibilidade

Outro aspecto a ser destacado é o da inclusão social, que segundo consta no descritivo do PEI, está “intimamente relacionada à conservação do meio ambiente”. É interessante notar que todo acesso ao parque, da entrada às atividades, foi pensado em termos de acessibilidade e adaptação para pessoas com deficiência.

Além de contar com elevador, funicular, rampas de acesso e plataformas, a infraestrutura tem também recursos de áudio e uma Trilha Sensorial, destinada especialmente à deficientes visuais e pessoas com necessidades especiais, permitindo o toque, paladar e aromas de plantas nativas ou exóticas.

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes
Hortelã, ervas e flores formam a trilha sensorial. Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes

O programa de inclusão do parque em São Paulo tem ainda caráter profissionalizante, visto que o PEI também se coloca como um multiplicador de serviços ecoturísticos adaptados, propagando conhecimentos técnicos e médicos com foco em aventura acessível. A capacitação ajuda a tornar o Brasil mais justo em termos de acessibilidade.

Os moradores da comunidade local foram capacitados para trabalhar como guia, levando o público para desbravar as atrações. Mas atenção na hora de se programar: as visitas individuais acontecem apenas às terças, quartas e quintas. Segundas e sextas são para grupos a partir de cinco pessoas.

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes

Quanto custa

A visita monitorada dura 3 horas e para adquirir ingressos, vendidos apenas online, pode ser necessário ter de aguardar a liberação de novas datas. O valor é de R$ 20 por pessoa. Adultos com mais de 60 anos, estudantes e crianças a partir dos 8 anos pagam meia-entrada. Crianças abaixo dos 8 anos e pessoas com deficiência não pagam.

Informações no email [email protected] ou pelo telefone 55 (11) 4348-0786.

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes

Como chegar

O Parque Ecológico Imigrantes fica no km 34,5 da Rodovia dos Imigrantes, sendo Serra do Mar. O endereço correto é Rod. dos Imigrantes, 650 – Curucutu, São Bernardo do Campo.

Não há muito segredo para acessar a região. Existem vários caminhos para chegar na rodovia dos Imigrantes, como pela Rodovia dos Bandeirantes e pela Av. Ricardo Jafet.

De transporte público, o percurso é mais complicado. As opções mais práticas são embarcar em ônibus rumo ao litoral Sul, no Terminal Jabaquara (linha azul do metrô) e pedir para descer na porta do parque. Se quiser economizar no uber, o ideal é ter o mesmo ponto de partida do ônibus.

Partiu, Sampa? Confira os custos da sua viagem aqui!

Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes
Foto: divulgação/Parque Ecológico Imigrantes
Borboletas exóticas circulam pelo parque em São Paulo. Foto: Wollen Dias Barbosa/Parque Ecológico Imigrantes

Guia do Turismo Acessível mapeia locais adaptados para pessoas com deficiência

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *