O Brasil é um misto de culturas do mundo todo. Parte do marcante legado europeu se encontra no Parque Aldeia do Imigrante, um parque no Rio Grande do Sul com atrações temáticas da cultura alemã, muito presente da colonização da região aos dias atuais.

Logo ao entrar no tão perto e tão longe universo germânico, as cores preto, amarelo e vermelho numa enorme bandeira já começam a revelar o que a área de 10 hectares de mata nativa em plena Serra Gaúcha propõe.

Reconstituindo uma típica aldeia alemã do século 19, a arquitetura bávara não nega que um pedacinho da Alemanha se esconde ali, em Nova Petrópolis, a 97 km de distância de Porto Alegre e a apenas 44 km de Gramado.

Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante

Parque Aldeia do Imigrante, cultura alemã no Brasil!

O principal intuito do parque no Rio Grande do Sul, inaugurado em 1985, é preservar e resgatar o passado histórico dos imigrantes, que chegaram ao Brasil por volta de 1824. No coração do lugar está um dos edifícios mais chamativos: a grande torre da capela, construída em técnica enxaimel, que faz uso de estacas de madeira encaixadas entre si para a formação de paredes, uma característica predominantemente alemã. O espaço pode ser alugado para cerimônias.

Seguindo pelo mesmo percurso se encontra outros edifícios que recordam o início do século 20 na própria cidade, como a Caixa Rural, a Ferraria, a Primeira Escola da Comunidade, o Museu Histórico Municipal, com objetos de época, e o Memorial da Arquitetura Germânica, espaço dedicado à réplicas em miniatura de casas e construções diversas presentes na Rota Romântica. As alas temáticas contam com monitores para esclarecer eventuais dúvidas históricas e curiosidades sobre os antepassados.

Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante

Ainda dentro do complexo de lazer existem algumas casas comerciais, que se coloca como uma releitura dos vilarejos ao sul do país europeu. Nas lojas é possível comprar itens artesanais, como produtos da colônia, chocolate, o tradicional vestuário gaúcho, malhas, couros, crochês e itens em patchwork.

O público também pode curtir apresentações culturais no Palco Central,  que recebe aos finais de semana bandinhas, corais e grupos folclóricos, bem conhecidos no Sul do Brasil. Já o público infantil também pode aproveitar, no mesmo espaço, para brincar no playground e na pracinha com balanços.

Bandinha típica se apresenta todos os finais de semana dentro do Parque no Rio Grande do Sul – Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante

Para se conectar com a natureza do entorno, foi feito um deck de madeira ao lado do “Lago dos Canteiros Flutuantes”, onde casais e famílias costumam embarcar num passeio de pedalinhos, disponível das 09h às 17h. Além de ser uma atividade de lazer, também serve como transporte de um lado do parque ao outro.

Confira onde se hospedar em Nova Petrópolis

Complementando as atividades do parque, recentemente foi inaugurada uma ciclovia que vai da entrada do parque no Rio Grande do Sul até a aldeia histórica.  Oito bicicletas adultas e duas infantis estão disponíveis e moradores para aluguel, das 8h às 17h, ao custo de R$ 6 por hora e R$ 3, a cada meia hora excedente de locação.

Foto: divulgação/Carlos Andreroani

Na parte de alimentação, não poderia ser diferente: um biergarten, os famosos jardins com quiosques cervejeiros germânicos – muito presentes durante a Oktoberfest -, está à disposição para oferecer quitutes típicos da Alemanha, como o pretzel, além de cerveja e choppe artesanais da marca Triberg, que é da própria Aldeia do Imigrante.

Os mesmos proprietários do restaurante Torquês, que fica no Centro de Nova Petrópolis, abriram dentro do parque o Restaurante Tannenwald, que prepara pratos da comida típica alemã e regional para o almoço e serve café Colonial das 11h30 às 17h.

O visitante também  encontra outras delícias alemãs na Casa da Cucas, que serve cucas caseiras, Apfelstrudel, massa folhada de maçã, waffles e outras sobremesas tradicionais para deixar a vida mais doce.

Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Mesa farta com comida típica no Parque no Rio Grande do Sul – Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante

Quanto custa

O ingresso para o parque no Rio do Sul custa R$ 12*, com meia entrada para estudantes, idosos e crianças. O passeio de pedalinhos  não está incluso no valor do ingresso e custa R$ 10,00 (adulto); R$ 5,00 (crianças de 6 à 12 anos); Abaixo de 6 anos de idade tem isenção de pagamento. O Carrinho Elétrico, utilizado para locomoção dentro da Aldeia do Imigrante, custa R$ 5,00 (um trecho) R$ 8,00 (ida e volta).

Maiores informações no site oficial.

Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante

Como chegar no Parque no Rio Grande do Sul

A Aldeia do Imigrante tem fácil acesso pela rodovia. Basta pegar a BR-116 a partir de Porto Alegre ou Caxias do Sul — caminho para Gramado. Fica na Av. 15 de Novembro, 1966 — Centro
de Nova Petrópolis no Rio Grande do Sul. Alugue online o seu carro!

Quem vai de ônibus também pode partir de Porto Alegre com a Via Dois Irmãos ou a Viação Citral. O valor da passagem está em torno de R$ 34.

Consulte suas passagens para Porto Alegre e bora viajar!

Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
O encantador lago do Parque no Rio Grande do Sul – Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante
Foto: divulgação/Parque Aldeia do Imigrante

*Valores pesquisados em agosto de 2019

Cultura alemã predomina na charmosa Pomerode, em Santa Catarina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *