Motivos para os brasileiros escolherem Portugal como seu próximo destino não faltam. É a oportunidade de viajar para a Europa sem perrengue, mesmo para quem não fala outras línguas, além de ser um dos países mais econômicos para se visitar no Velho Continente. Mas será que você já pensou sobre o que comer e beber em Portugal?

Ainda nãao?

Então vem comigo! 😉

O que comer e beber em Portugal

Eu já deixei os leitores do Quanto Custa Viajar salivando com 8 sabores tipicamente lisboetas e muita gente se apaixonou pelas delícias espanholas sobre as quais falei recentemente.

Mas será que o restante de Portugal tem alguma chance de concorrer com tantas gostosuras? Ah, se tem!

Como comida pouca é bobagem, separei as dicas por sessões. Afinal, é tanta delícia que não teríamos como misturar a Francesinha típica do Porto com o Pastel de Belém de Lisboa.

Petiscos e lanches

Bifana – Um sanduíche de carne de porco cozida com alho e vinho, servida no pão aquecido. É típico da região do Alentejo, mais especificamente da cidade de Vendas Novas.

Queijo do Azeitão – Os queijos portugueses mereciam um capítulo próprio de tão gostosos que são. O mais peculiar é o “Queijo do Azeitão”, que possui até denominação de origem. Com casca dura por fora, ele tem uma consistência semelhante à do requeijão na parte interna.

Mesa com suco e quatro variedades de embutidos portugueses, sendo dois tipos de queijos, um presunto e um salame
Mesa de embutidos portugueses – o queijo de azeitão é o mais próximo ao copo de suco. Foto: Mari Dutra

Francesinha – Diretamente do Porto, é um dos sandubas mais conhecidos e recheados de Portugal. Em seu interior pode conter de tudo, mas é tipicamente feita com linguiça, salsicha fresca, fiambre, carnes frias e carne de vaca. Depois de montado, o pão é coberto com queijo e levado ao forno para derreter. A iguaria fica completa ao ser servida com um molho à base de tomates e costuma vir acompanhada de ovo e batatas fritas.

Pastel de bacalhau – Chamado de “bolinho de bacalhau” aqui no Brasil, o petisco é típico da região de Lisboa e promete ser o lanche perfeito para o meio da tarde.

Pregos – Um sanduíche de carne bovina ou suína servido no pão, geralmente temperado com mostarda e molho picante.

Tremoços – Essa sementinha é muitas vezes servida nas esplanadas portuguesas como um petisco para acompanhar a cerveja.

Porção de tremoços acompanhada de dois copos de cerveja da marca Super Bock
Tremoços. Foto: Mari Dutra

Pratos típicos

Açorda de ovas – Tradicional do Alentejo, esse prato conquistou o país inteiro. Ele é feito com pedaços de pão dormido desmanchados, formando uma massa semelhante à de um pirão.

Amêijoas – Esse molusco é mais conhecido como berbigão ou vongole aqui no Brasil. Em Portugal, elas são consumidas de diversas maneiras e podem tanto servir como um aperitivo, quanto fazer parte de um prato, como os típicos arrozes portugueses (já vamos falar sobre eles!).

Arroz português – Pode ser de polvo, de tamboril, de marisco de lampreia… O preparo varia e pode se assemelhar ao de um cremoso risoto italiano, mas também resultar em uma refeição com consistência mais seca, principalmente quando se trata de um arroz de forno.

Bacalhau – Dizem que há mil maneiras de preparar um bacalhau. O peixe que se tornou quase sinônimo da gastronomia portuguesa costuma ser servido com legumes e batatas, mas pode também ganhar versões mais elaboradas, como o famoso Bacalhau à Bras.

Bochechas de porco – Também conhecida como “Faceira”, é a carne resultante da cabeça de porco. Em Portugal, ela é frequentemente comida como um ensopado.

Caldo verde – Um hábito comum nas mesas portuguesas é o de comer caldos e sopas como entrada, antes das refeições. O caldo verde é presença confirmada nos menus e seu preparo leva batatas e couve refogada, sendo servido com finos pedaços de linguiça.

Caracóis – Bastante valorizados nestes lados do Atlântico, eles costumam ser preparados em um caldo com muitos temperos, bacon e chouriço.

Cataplana de mariscos – Trata-se de um cozido de mariscos feito em uma panela típica do Algarve, a cataplana (semelhante a um wok com tampa, como bem descreve a Cyntia Campos, do blog A Fragata Surprise).

Cozido à portuguesa – Pode levar quase todo tipo de carnes e seu preparo varia de acordo com a região do país. Mesmo assim, é sempre uma comida forte, que une sabores de muitas carnes e vegetais em um único prato.

Foto CC BY-SA 3.0 Uxbona/Wikimedia Commons

Enguias de escabeche – Deixe de lado a cara de nojo e arrisque-se a provar esse inusitado prato feito com enguias e um molho que leva vinho, alho e louro.

Percebes – Embora não sejam fáceis de encontrar, os percebes são bastante típicos em Portugal. O crustáceo tem a aparência que lembra uma pata de dinossauro e é a aposta dos viajantes que não têm medo de novidades gastronômicas.

Sapateira – Parente do caranguejo, a sapateira costuma ser preparada apenas fervida na água com sal.

Sardinhas – Em junho, as festas de Lisboa deixam toda a cidade cheirando a sardinha. Preparadas na brasa, elas costumam ser servidas no pão durante as festas, mas podem ser também consumidas em restaurantes, onde são preparadas assadas.

8 paradas gastronômicas alternativas em Lisboa

Sobremesas

Morgado de Figo – Um doce pouco conhecido além-mar, mas nem por isso menos delicioso, o morgado de figo é preparado com uma massa de figo torrado, amêndoas, açúcar e chocolate em pó. Típico do Algarve, ele é servido no formato de um bolo.

Pastéis de Belém e Pastéis de Nata – Embora os desavisados tratem ambos como sinônimos, o Pastel de Belém é o doce original, que só é vendido pela fábrica e restaurante homônimo, localizado no bairro de Belém. Em compensação, o pastel de nata é o doce popular, encontrado em praticamente qualquer padaria portuguesa.

4 Pastéis de Belém acompanhados de duas taças de vinho do porto
Pastéis de Belém. Foto: Mari Dutra

Queijada – De aparência similar a um pastel de nata, a queijada é outro doce típico português que leva queijo ou requeijão em sua receita. Além do tradicional, há versões de queijadas com amêndoas ou laranjas que são igualmente deliciosas.

Travesseiro de Sintra – Nas ladeiras de Sintra, um dos destaque é o travesseiro, um docinho feito com massa folhada e recheio de creme de amêndoas, que costuma ser servido ainda quente.

Bebidas

Ginjinha – A ginja ou ginjinha é um licor feito de uma espécie de cereja e bastante consumido na região de Lisboa e no Algarve.

Moscatel de Setúbal – Existem vinhos e espumantes produzidos com essa uva, mas, em Portugal, ela também é usada para criação de um vinho branco licoroso original da região de Setúbal, cuja graduação alcoólica varia entre 17º e 18º.

Vinho do Porto – Esse vinho tinto licoroso proveniente da região do Douro atrai diversos viajantes interessados em conhecer a cidade do Porto, que se tornou conhecida ao exportar a bebida para o mundo inteiro a partir da segunda metade do século 17.

Vinho Verde – Mais frutado e fácil de beber, ele costuma ser tomado como aperitivo ou acompanhar refeições leves, principalmente durante o verão.

Pesquise aqui suas passagens para Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verão 2020

Programe-se para curtir as belezas da Bahia no próximo verão! Temos dicas de lugares incríveis para suas férias.