Embarcar num cruzeiro é garantia de conforto e entretenimento. Mas sabia que, segundo dados da WWF, a poluição emitida por esses gigantes em alto mar chega a ser equivalente a 13 milhões de carros? Na busca por solução, um grupo de japoneses quer lançar o navio mais sustentável do mundo até o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

A principal proposta do Ecoship, elaborado pela empresa Peace Boat, é reduzir as emissões de CO2 em até 40%. O projeto engloba ainda outra ações que prezam pelo meio ambiente, com a implementação de energia limpa, a base de um conjunto de 10 geradores eólicos e 10 painéis solares retráteis, semelhantes a velas, para consumir 50% menos de eletricidade.

Energia solar, pisos cinéticos, sistema de reuso de água e tratamento de resíduos também ajudam a tornar a embarcação sustentável. Cinco decks com vegetação irão absorver água da chuva e uma fazenda vertical fornecerá vegetais orgânicos para abastecer as refeições a bordo.

O navio, com design aerodinâmico inspirado numa baleia, irá transportar até 2 mil passageiros por vez. As cabines também irão contar com a presença da natureza, a fim de proporcionar bem-estar e reconexão com o meio ambiente. Serão necessários US$ 500 milhões para que fique pronto.

Em 2017, o Energy Observer, primeiro navio movido a energia limpa já lançado, saiu da França para uma expedição de seis anos por 50 países. São modelos como estes que servem para abrir os olhos das grandes empresas do setor, que chega a lucrar 83 bilhões de dólares.

Atualmente, grande parte dos navios são poluentes, prejudicando a qualidade da água, do ar e até sonora, pois o som afeta espécies marinhas como as baleias, que com sua audição sensível, acabam perdendo suas rotas e ficando debilitadas. Pensar em viagem é também pensar em suas consequências.

Inspiração para o navio: parque Gardens by the Bay, em Singapura

Projeto Peace Boat, que assina o Ecoship, leva ações sociais e sustentáveis ao redor do globo

Fotos: divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *