O metrô é um dos grandes orgulhos de Nápoles. Primeiro porque ele é eficiente, barato (custa € 1,10 por viagem; em Roma e Milão, cada trecho sai por € 1,50) e bem servido de linhas e paradas; segundo, porque suas estações são consideradas as mais bonitas da Europa.

O zigue-zague das escadas-rolantes da estação Garibaldi. Foto: Mauro Cacciola

O Metro Napoli é, por si só, uma obra de arte, uma grande atração entre as tantas que o golfo napolitano oferece, tanto que as Estações de Arte da cidade marcam presença em qualquer roteiro turístico — dá para conferir o fascínio que elas provocam pela quantidade de transeuntes que passam minutos a fio fotografando, principalmente, as estações da linha 1. É um programa barato, afinal, quem está se deslocando por Nápoles pode aproveitar as paradas e conhecer as estações de destino ou simplesmente adentrar as construções mais famosas, afinal, não é preciso passar pela catraca (i.e., pagar) para conferir porque tal aparelhagem urbana impressiona tanto.

Caramujos ‘escalam’ as estruturas da estação Garibaldi. Foto: Carlo Raso 

A linha 1 não é a mais antiga, mas é a mais importante da cidade. É ela que interliga a estação central Garibaldi com a Piazza Municipio, com a Via Roma e com Vomero, até chegar aos bairros de Scampia e Chiaiano. Durante o seu percurso, a linha abraça algumas das regiões mais típicas de Nápoles e, futuramente, chegará também ao aeroporto de Capodichino. Segundo o projeto do Metrô local, a linha 1 deve se fechar em um anel ferroviário que terá começo e fim na Piazza Garibaldi. Além do itinerário, a força da “metropolitana” é a magnificência de suas estações, premiadas, em conjunto, como as mais belas do mundo por diversas publicações especializadas em turismo e em arquitetura.

Planejando uma viagem para Nápoles? Veja nossas dicas de onde se hospedar!

Mosaico forra teto e paredes da estação Toledo. Foto: Antonio Manfredonio

O Crater de Luz no detalhe; o túnel vai da estação subterrânea até a superfície. Foto: Fabian Kron

A estação Toledo é, absolutamente, uma das preferidas entre turistas e locais. Projetada pelo arquiteto espanhol Oscar Tusquets Blanca é tomada por tons de azul que representam o mar e o céu; as paredes são forradas com um incrível mosaico dedicado a São Gennaro, padroeiro da cidade. As pastilhas também se empilham no Crater de Luz, um túnel vertical gigante, que encanta com seus efeitos de luzes e a abertura para a calçada: a parte mais alta do cone termina na rua, que conta com uma espécie de observatório composto de um resistente material transparente, que permite tanto a entrada de luz na estação subterrânea quanto que se observe de fora e de cima a parede com mosaicos e uma frestinha da estação.

Mosaico multicolorido da estação Materdei. Foto: Divulgação

Outro ângulo da estação Materdei, uma das mais bonitas de Nápoles.
Foto: Divulgação

Já a estação de Materdei, no centro, conta com obras muito bonitas em todo o seu percurso, como Carpe diem, escultura de bronze de autoria de Luigi Serafini, e um mosaico que representa a Pulcinella, símbolo napolitano. Na estação Museo há uma grande galeria fotográfica em preto e branco de Mimmo Jodice e imponentes esculturas executadas pela Academia de Belas Artes local, como uma enorme cabeça de cavalo e uma reprodução do Hércules Farnese, obra que está no Museu Arqueológico de Nápoles. Nessa parada, depara-se com um ambiente de museu, com artefatos encontrados durante as escavações do Metrô.

Instalação de Jannis Kounellis, com sapatos para mulheres e homens, chapéus, etc., presos sobre trilhos, na estação Dante. Foto: Divulgação

O neon azul da estação Vanvitelli lembra a Sequência de Fibonacci.
Foto: Divulgação

A estação Dante, projetada pela premiada arquiteta italiana Gae Aulenti, é encimada pelos versos iniciais da Divina Comédia e cheia de objetos presos às paredes. A estação Vanvitelli também é especial: sua particularidade é o neon azul que toma o teto escuro, logo acima das escadas-rolantes. Já a Piazza Garibaldi, grandiosa e com escadas-rolantes incrivelmente bonitas, tem divertidos caramujos coloridos espalhados por seu pátio principal. A estação Università expõe instalações de artistas consagrados, como Karim Rashid e Achille Cevoli.

      O chão colorido da estação Università. Foto: Casey Hugelfink

Instalação artística na estação Università. Foto:

A ótima notícia é que nem o metrô nem a arte se deram por satisfeitos em Nápoles: até o ano que vem, nove novas estações serão inauguradas com arquitetura sem precedentes até aqui. A parada Municipio-Porto terá vitrines com achados grandiosos, datados da Roma Antiga, que foram encontrados durante as escavações. A primeira a abrir será a estação Duomo, projetada pelo italiano Massimiliano Fuksas, um dos principais arquitetos europeus da atualidade.

Não são só as estações de Nápoles que encantam o mundo, confira as lindas estações de Moscou que conhecemos em nossa viagem para a Rússia!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquise aqui sua passagem aérea!