Com o verão chegando, todo mundo só quer saber de relaxar nas areias da praia. Em São Paulo os moradores não têm o mesmo privilégio de encontrar o mar logo após o trabalho como fazem os cariocas, mas ainda há chances de curtir belas praias a poucos quilômetros da metrópole.

Seja no litoral Norte ou no litoral Sul, existe um canto de areia e mar cristalino para chamar de seu. Encante-se com a natureza paulistana e prepare o bolso para aproveitar alguns dias nestes paraísos, confira nossa lista com as melhores praias de São Paulo.

As melhores praias de São Paulo

1. Ilha das Couves – Ubatuba

Foto: Pedro Paulo Orabona

Próximo a Barra do Sahy estão as ilhas dos Gatos e das Couves, ambas muito belas. A última tem águas claras propícias para quem curte mergulho e são um tanto isoladas. Os surfistas estão sempre por lá, assim como os adeptos do windsurf. Para ver todos os custos de uma viagem para Ubatuba clique aqui.

Onde ficar em Ubatuba:  perto da ilha e imersa na natureza, a pousada Bananal Ecolodge tem diárias a partir de R$ 478 para quarto duplo. Diferencial: as refeições contam com opções vegetarianas e/ou sem lactose.

Como chegar na Ilha das Couves: este pedacinho do paraíso só pode ser acessado de barco pela Vila de Picinguaba, cerca de 40 km de Ubatuba. Então o primeiro passo é chegar até a Praia de Picinguaba, sendo possível ir de carro até o local pela rodovia BR-101, uma estrada um tanto sinuosa porém asfaltada e sinalizada.

Chegando na praia, basta encontrar a Associação dos Barqueiros e Pescadores de Picinguaba, que possui um espaço pé na areia vendendo o passeio até a Ilha das Couves!

Ah, e vale lembrar que desde 2019 as regras para o turismo local mudaram, sendo possível acessar a ilha simultaneamente apenas 177 pessoas, com a visitação dividida em três turnos, dependendo do local de saída para a ilha.

[+] Trilha das 7 praias em Ubatuba: saiba tudo sobre o passeio

2Praia da Laje – Ilha do Cardoso

Foto: Wikipedia

A Ilha do Cardoso é conhecida por reunir algumas das melhores e mais preservadas praias do Estado. Escondida, a praia da Laje traz à tona a formação de piscinas naturais que fazem a alegria daqueles que percorrem 10 km de trilha. O mesmo acontece nas praias Ipanema, Fole Grande e Fole Pequeno.

Onde ficar: na pousada Ilha do Cardoso há quartos duplos com vista para o lago a partir de R$ 200 por dia. Diferencial: a acomodação tem buffet de café da manhã e, apesar de ser simples, é a opção mais confortável para quem não quer ficar em camping.

Como chegar na Praia da Laje: a bela Ilha só pode ser acessada pelo mar e para isso é necessário fazer uma parada obrigatória na cidade de Cananéia, no litoral sul de São Paulo, a 245 km da capital paulista.

Basta pegar a rodovia Régis Bittencourt até a cidade litorânea e pegar alguma das embarcações que saem diretamente das praias de Cananéia até a Ilha. Para quem quer algo mais prático e particular, pode contratar localmente o serviço de lanchas particulares por um valor maior. A viagem dura cerca de 1h.

3. Praia de Guaratuba – Bertioga

Foto: Rafael Vianna Croffi

A 30 minutos da região central de Bertioga está o Rio Guaratuba, que divide espaço junto com o mar do outro lado da areia. A praia é ideal para quem quer relaxar e tem algumas regras para manter o respeito ambiental: não pode acampar, nem trafegar com carros e nem fazer pique-nique, contando com ambulantes para matar a fome dos frequentadores. Outro destaque é Itaguaré, que segue as mesmas regras e não permite venda de produtos.

Onde ficar em Bertioga: pé na areia, o Indaiá Praia Hotel tem diárias a partir de R$ 200 para quarto duplo. Diferencial: localização privilegiada e opções de lazer dentro da propriedade.

Como chegar na Praia de Guaratuba:  o acesso a esta praia é pelo Condomínio Costa do Sol, meia hora da região central de Ubatuba pela rodovia Rio Santos. Para chegar nela, basta avisar na portaria o seu destino e o acesso será liberado, já que a praia é pública.

O viajante precisará deixar seu carro em uma área de casas e ir andando até a praia. No local não há cachoeiras próximas.

+ Confira pousada barata em Praia Grande SP

4. Praia de Picinguaba – Ubatuba 

Foto: Wikipedia

Ubatuba tem praias de cair o queixo, sendo a grande maioria bem preservada. Dentro do núcleo de conservação do Parque Estadual Serra do Mar e já próxima ao Rio de Janeiro está a vila de pescadores de Picinguaba, onde quem reina mesmo é a natureza. Outra opção é a Domingos Dias, que com suas águas calmas atrai famílias e praticantes do Stand Up Paddle e do snorkel. Para ver todos os custos de uma viagem para Ubatuba clique aqui.

Onde ficar em Ubatuba: a charmosa pousada Vila Luiza tem diárias a partir de R$ 230 para quarto duplo. Diferencial: localização próxima a região central e outras atrações famosas da cidade.

Como chegar na Praia de Picinguaba: no primeiro tópico já demos uma dica de como chegar nessa praia, que dá acesso à Ilha das Couves e fica a cerca de 40 km de Ubatuba, na região norte, sendo uma das últimas antes de chegar em Paraty.

Para visitar o local basta ir de carro pela rodovia BR-101, uma estrada um tanto sinuosa porém asfaltada e sinalizada. Saindo da estrada ainda será necessário andar 2,5 km em uma pista estreita e com declive.

Se achar mais prático ir de ônibus, existe um trecho disponível a partir do Centro de Ubatuba, na linha 17 – Picinguaba Vila.

5. Praia de Calhetas – São Sebastião

Foto: Octavio Queiroz

Entre Toque-Toque Pequeno e Toque-Toque Grande, a praia de areias brancas rodeada de coqueiros fica dentro de um pequeno condomínio particular, impedindo o acesso de carros. Selvagem, é um canto isolado que passa facilmente despercebido, mas que quando ganha a devida atenção, deixa os turistas apaixonados. Uma das mais famosas das melhores praias de São Paulo.

 Onde ficar em São Sebastião: no sofisticado Ilha de Toque Toque Boutique Hotel as diárias estão a partir de R$ 671 para quarto duplo. Diferencial: banheira de hidromassagem num deck privativo com vista panorâmica.

Como chegar na Praia de Calhetas: esta praia está a 18 km do centro de São Sebastião, sentido sul e a 11 km de Maresias, no sentido norte, e seu acesso é feito por uma propriedade particular com entrada pela BR-101.

Na propriedade não é permitido o acesso de veículos, por isso o visitante terá que deixar o carro na rodovia e seguir a visita a pé. Embora muitos motoristas deixem os veículos ali, o local é considerado proibido e a fiscalização segue dando multas aos viajantes.

Após entrar na propriedade basta seguir 15 minutos de caminhada e chegará a praia!

6. Ilha do Tamanduá – Caraguatatuba

Imagem de adrianafornereto por Pixabay

Em Caraguatatuba, além das praias de Tabatinga, Cocanha, Mococa, Martin Sá e Massaguaçu, os turistas podem relaxar na Ilha do Tamanduá. Acessível de barco ou jet ski, o local é ideal para quem está na região e quer observar a vida marinha.

Onde ficar em Caraguatatuba: de frente para a praia, o Nova Brisa Hotel oferece quartos duplos a partir de R$ 199 por dia. Diferencial: a região tem poucas ofertas e esse parece ser um bom custo-benefício segundo avaliações dos hóspedes.

Como chegar na Ilha do Tamanduá: a ilha só pode ser acessada por barco saindo das praias de Tabatinga, Cocanha, Mococa e Massaguaçu em Caraguatatuba, mas por estar muito próximo ao continente, não estranhe se o acesso à ilha for feito por meio de caiaque a remo, jet ski e outros tipos de embarcações.

7. Praia Brava – São Sebastião

Foto: Wikimedia Commons

Este é um dos lugares mais preservados do litoral norte de São Paulo, localizada entre Boiçucanga e Maresias. Para chegar até a praia se encara uma trilha de cerca de uma hora, mas o esforço leva os viajantes até uma praia deserta de areias claras, cercada pela Mata Atlântica e ainda com uma pequena queda de água doce no canto direito.

Onde ficar em São Sebastião: na pousada Pascoal Surf, o preço é mais amigável: a partir de R$ 260 por dia em quarto duplo. O diferencial fica por conta das aulas de surf e stand up paddle (inclusas na diária!), além das refeições apetitosas.

Como chegar na Praia Brava: para chegar nesta praia existem dois caminhos: por mar (com passeios de barco, lanchas e etc) saindo da praia de Boiçucanga ou por trilhas  (indicada e sinalizada por placa na Rodovia Rio-Santos).

A trilha faz parte do Parque Estadual da Serra do Mar, tem 3 km de extensão e o trajeto demora cerca de 1h20 para ser concluído, considerado com dificuldade média de execução, mas em dias de chuva já passa a ser considerada difícil

Se você for de trilha, vale lembrar que ainda tem a volta para considerar seu deslocamento e desgaste após um dia de praia.

8. Praia de Castelhanos – Ilhabela

Foto: Wikipedia

Ilhabela tem praias muito lindas e fica difícil escolher a mais encantadora. A praia de Castelhanos é acessada por uma trilha de 22 km, o que torna o local inóspito e assim muito mais preservado. O mar cristalino próximo a Mata Atlântica torna esportes aquáticos bastante propícios, incluindo o mergulho. Para ver todos os custos de uma viagem para Ilha Bela clique aqui.

Onde ficar em Ilhabela:  o Chalé Canto do Gato conta com suítes duplas a partir de R$ 170 por dia. Diferencial: fica dentro da praia e, ao mesmo tempo, isolado. Conta ainda com a comodidade do quiosque homônimo.

Como chegar na Praia de Castelhanos: 
a praia fica ao lado leste da Ilha, na Baía de Castelhanos, e para acessá-la somente de barco ou algum veículo 4×4. Apesar de possível, o trajeto terrestre não é muito indicado nem com o veículo apropriado pois não é muito bom, com buracos e irregularidades no caminho.

Se mesmo assim decidir ir de carro, existe um limite de acesso diário de 42 veículos particulares, 65 jipes de passeio e 60 motos, então chegue bem cedo para evitar ser barrado.

Para ir de barco ou lancha, o indicado é fechar um passeio com as agências de viagem local.

9. Barra do Una – São Sebastião

Foto: Wikimedia Commons

Considerada a mais bonita do Estado, o local tem um visual interessante quando visto de cima, além da junção de rio e mar. Uma porção de areia e vegetação corta a praia, que costuma atrair adeptos do ecoturismo e surfistas em busca de boas ondas para dropar.

Onde ficar na Barra do Una: no B&B Guest House Barra do Una dá pra descolar um quarto duplo por R$ 160 por dia. Diferencial: a propriedade fica a poucos metros da praia, tem piscina, café da manhã e o preço mais baixo em relação às demais.

Como chegar na Barra do Una: a Praia da Barra do Una fica a 57 km do centro de São Sebastião, 161 km de São Paulo e 397 km de quem vem do Rio de Janeiro, com uma rota fácil para ser feita de carro.

A praia fica à margem da rodovia Rio-Santos com fácil acesso, mas tem uma estradinha de terra para percorrer até encontrar a faixa de areia.

10. Praia do Sangava – Guarujá


Foto: Portal Guaruja Tur

Entre as melhores praias de São Paulo há a praia do Sangava, cercada por pedras e vegetação, a praia de difícil acesso pode ser um verdadeiro oásis no Guarujá. Águas calmas e claras indicam o quanto é remota e marcada pela beleza natural. Próximo dali está a menor praia da ilha, a Cheira Limão, com apenas 20 metros de extensão. Outra opção é ir até São Pedro e Iporanga, que possuem acesso limitado de pessoas. Para ver todos os custos de uma viagem para o Guarujá clique aqui.

Onde ficar no Guarujá: Pousada El Dourado tem diárias a partir de R$ 127 para duas pessoas. Diferencial: bom custo-benefício e localização.

Como chegar na Praia do Sangava: este paraíso escondido pode ser acesso por uma trilha de dificuldade média, com bastante subida e degraus, ou de barco.

O início da trilha é na Praia do Goés no Guarujá, assim como as embarcações que levam até a Praia do Sangava. Para chegar na Praia do Goés, também é preciso ir por trilha (que sai da Praia Santa Cruz do Navegantes mas não é muito indicada) ou por barco que sai do píer em frente ao Clube Vasco da Gama, na Ponta da Praia.

11. Praia Brava da Almada – Ubatuba

Foto: Wikipedia

Ubatuba reúne muitas das melhores praias de São Paulo. Além da Ilha das Couves e a praia de Picinguaba, há outras áreas que fazem parte do Parque Estadual da Serra do Mar e por essa razão reservam belas paisagens de natureza praticamente intocada.

A praia Brava da Almada é um desses lugares. É uma praia quase deserta, situada na no norte de Ubatuba e acessada somente por trilha que sai da praia do Engenho. Sombreada por abricós, a praia tem ondas fortes, muitas conchas na areia clara e fofa e é dona de uma grande beleza natural.

Como chegar na Praia Brava da Almada: no norte de Ubatuba, a 38 km do centro, a Praia Brava da Almada pode ser acessada por duas opções de trilhas, uma saindo da Praia da Fazenda (nível médio) e saindo Praia do Engenho, ao lado da Almada (nível fácil).

Nos dois casos a trilha está sinalizada para que o viajante tenha fácil acesso ao percurso.

 12. Praia de Puruba – Ubatuba

Para chegar à deserta praia de Puruba é preciso atravessar um riacho de águas verdes – à nado ou em barquinhos de pescadores. É uma praia de cerca de 1.500 metros e areias finas e fofas, mar tranquilo e mata nativa. Os rios Puruba e Quiririm, que se encontram para desaguar no mar, cercam a praia, que fica a 24 quilômetros do centro de Ubatuba.

Na praia do Puruba ainda é forte a presença do caiçara (habitante nativo do litoral de São Paulo e do Paraná), que mantém seus costumes como a pesca artesanal, danças e festas religiosas. Além disso, a praia foi utilizada como cenário para filmes e minisséries, como a Invenção do Brasil.

Como chegar na Praia de Puruba: mais uma praia que fica ao lado norte de Ubatuba, a 26 km do centro, essa praia tem acesso por estrada até certo ponto, depois o percurso deverá ser terminado a pé (por dentro do rio) ou de barco.

Alguns ônibus também levam até o ponto mais próximo da praia, que depois deverá ser finalizado o trajeto seguindo as opções acima, saindo do centro de Ubatuba. A linha 17, 22 e 23 podem deixar o viajante no acesso!

 13. Praia do Cedro – Ubatuba

Já na praia do Cedro, o mar de tons de azul esverdeado é calmo e forma várias piscinas naturais. Por essa razão, é uma praia muito procurada para o mergulho. Aqui também é preciso encarar uma trilha para chegar a praia, mas o sacrífico é recompensado pela paisagem que se mantém preservada.

Como chegar na Praia do Cedro: entre o Sul e o centro da cidade de Ubatuba, a praia fica a apenas 6 km da Praia do Cruzeiro (sentido sul) e é possível fazer uma parte do trajeto de carro até chegar na trilha.

Para isso, o acesso pode ser feito de carro, no qual o começo do caminho é asfaltado e depois a estrada que segue é de terra. Entre no acesso para a Praia de Tenório e na entrada do condomínio, vire à esquerda. Percorra toda a extensão das praias de Tenório e Vermelha e vire à direita no final, quando surgirá o começo da trilha.

No ponto mais próximo da praia existe um estacionamento improvisado bem pequeno e apertado, com poucas vagas, e de lá o viajante deverá seguir o caminho por trilha (cerca de 10 minutos) até chegar na faixa de areia.

14. Praia do Prumirim – Ubatuba

Foto: Rogério Cassimiro – MTUR

A praia do Prumirim tem areia grossa e amarelada com aproximadamente 1.000 metros de extensão. Do lado esquerdo, onde o rio deságua e há muitas pedras, o mar é calmo e bom para banho. O acesso pode ser feito com barcos ou pelos passeios de escuna que saem das diversas operadora náuticas de Ubatuba. À frente da praia, está Ilha do Prumirim: destino de passeios de escuna e um lugar perfeito para o mergulho.

Como chegar na Praia do Prumirim: ao norte da cidade, a 19 km do centro, a praia pode ser acessada pela rodovia Rio-Santos no sentido Paraty e a entrada é feita por um condomínio, que possui estacionamento próprio.

15. Praia da Itamambuca – Ubatuba

Já para quem gosta do agito, Itamambuca é famosa por suas excelentes ondas e considerada uma das 100 principais praias para prática do surf no mundo, por isso é palco de inúmeros campeonatos nacionais e internacionais.

Além disso, também proporciona uma ótima oportunidade para a prática do ecoturismo pela Mata Atlântica preservada – caminhadas e trilhas, observação de aves, canoagem pelos rios da região, além de belas cachoeiras na área de conservação do Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba.

Como chegar na Praia da Itamambuca: apenas 14 km do Centro de Ubatuba, essa praia tem acesso por um condomínio que fica localizado no km 36 da rodovia Rio-Santos. A partir da entrada do condomínio o trajeto pode continuar sendo feito de carro por mais 1,5km até o estacionamento que fica pertinho já da faixa de areia.

Para ver todos os custos de uma viagem para Ubatuba clique aqui

16.  Praia do Bonete –  Ilhabela

Foto: Wikipedia

A praia do Bonete disputa com Castelhanos o título de praia mais bonita de Ilhabela. Habitada pela maior comunidade caiçara do município, preserva a riqueza de sua cultura tradicional. De frente para o mar aberto, o pequeno paraíso de areias claras e água agitada é super convidativa para os amantes de ecoturismo. Você poderá conhecer cachoeiras, fazer trilhas, comer um peixinho frito na beira da praia ou apenas curtir o final de tarde na sua orla rodeada de árvores Chapéu-de-Sol.

O acesso pode ser feito por mar, a bordo das tradicionais canoas “boneteiras” ou lanchas de passeios, ou pela trilha de 15km pelo Parque Estadual de Ilhabela.

Onde ficar em Ilhabela: a pousada Canto Bravo tem diárias a partir de R$ 200 para quarto duplo. Diferencial: localização de frente para o mar, em plena ilha do Bonete, com suítes com varanda. Além disso, serve café da manhã e jantar.

Como chegar na Praia do Bonete: essa praia considerada uma das mais belas (até internacionalmente reconhecida) não tem acesso tão fácil, podendo ser acessada pelo mar ou por terra a pé.

Pelo mar o trajeto é feito com lanchas ou canoas (o serviço costuma ser oferecido por agências de viagens locais).

Por trilha, o percurso de 12 km começa na Ponta da Sepituba no sul da ilha e costuma demorar entre 3 a 6 horas para ser concluída, sendo indicada o acompanhamento em grupo e guias especializados.

17. Praia de Maresias –  São Sebastião

Maresias se tornou um point para os jovens e surfistas. Por ter uma ótima infraestrutura, é uma opção para passar o dia, além de ter bares e festas agitadas durante os finais de semana. Durante o dia, surfistas aproveitam o mar de ondas fortes, e muita gente bonita curte o clima de paquera na areia.  As famílias ainda encontram um reduto mais tranquilo no canto norte da praia, onde as ondas são um pouco mais mansas. Depois do pôr do sol, o movimento migra para a Rua Sebastião Romão César, e avança pela madrugada nas baladas locais.

Onde ficar: o misto de B&B e pousada Casa Ka tem quartos duplos a partir de R$ 390 por dia. Diferencial: fica numa área rodeada pela natureza e, ao mesmo tempo, pertinho da praia

Como chegar na Praia de Maresias: o acesso à famosa praia é pela rodovia BR-101 em uma estrada bem sinuosa, antes do centro de São Sebastião.

18.  Praia Camburi e Camburizinho, São Sebastião

Separadas por um ilhote, as duas praias dividem com Maresias o título de ponto de encontro do público mais jovem no litoral norte de São Paulo. As fortes ondas presentes o ano inteiro colaboram para essa situação. Adicione a boa oferta de pousadas, restaurantes e quiosques na areia e a mistura fica completa. Camburi é a praia mais gourmet do estado com muitas opções de dar água na boca.  Já Camburizinho tem águas mais calmas e é um pouco mais sossegada que a vizinha – um bom refúgio para quem quer dar um break no agito.

Onde ficar: a apenas três minutos a pé da praia, o sofisticado Hotel Villa Bebek oferece suítes confortáveis a partir de R$ 490 por dia para duas pessoas. Diferencial: infraestrutura completa num espaço agradável e bem planejado.

Como chegar nas praias: as praias ficam a apenas 12 km da vizinha Maresias, também acessadas pela Rodovia Rio-Santos, na estrada de Camburi (depois da Praia de Boiçucanga).

19. Praia do Félix – Ubatuba

Foto: Wikipedia

O canto esquerdo é bom para surfe; o direito, de águas calmas e transparentes, melhor para banho. Há poucas barracas de lanches e bebidas. O acesso é feito por uma estradinha ao lado de um condomínio, à beira da rodovia. Da praia do Félix é possível acessar duas outras praias por trilha: no lado direito para Prainha do Félix, boa para mergulho, e no lado esquerdo para Praia das Conchas. No posto policial no caminho para a praia há um mirante, com vista para outras praias e ilhas, um visual realmente bonito.

Como chegar na Praia do Félix: a praia que fica a 17 km ao norte de Ubatuba pode ser acessada por um condomínio que tem entrada no km 34 da Rodovia Rio-Santos. Ao entrar na propriedade, vá de carro por mais 1 km e chegue ao estacionamento perto da praia.

Será preciso percorrer uma breve trilha até a faixa de areia.

20. Praia de Pedras Miúdas – Ilhabela

A praia de Pedras Miúdas fica localizada em Ilhabela, bem de frente com a pequena Ilha das Cabras. A praia tem esse nome por conter, no fundo do mar e em suas areias, pequenas pedras. A areia branca e águas cristalinas são alguns dos atrativos da praia, mas o principal é o fato de estar em área de Santuário Ecológico Submarino, protegido por lei da caça e pesca submarina. Com boa estrutura de bares e restaurantes, é possível saborear pratos de frutos do mar fresquinhos ou, ainda, fazer um passeio de caiaque ou mergulho de flutuação, serviços oferecidos por diversas empresas de turismo na praia.

Confira ainda: as melhores praias do Litoral Norte de São Paulo

Onde ficar em Ilhabela: uma das acomodações mais próximas da praia é o Hotel Boutique Ananas, que tem suítes duplas a partir de R$ 310 por dia. Diferencial: quartos e áreas comuns com vistas deslumbrantes.

Como chegar na Praia de Pedras Miúdas: uma das praias com acesso mais fácil, a Praia das Pedras Miúdas é a primeira praia pela estrada no sentido sul da Ilha, a 2km da Balsa.

Pela Calculadora do Quanto Custa viajar, é possível ter uma ideia dos gastos diários para a cidade Ilhabela. Para ver todos os custos de uma viagem para a cidade do litoral paulista clique aqui. 

21. Praia da Feiticeira – Ilhabela

A praia da Feiticeira é uma das mais conhecidas de Ilhabela, suas águas cristalinas e calmas atraem muitos visitantes. Nessa pequena praia é possível realizar mergulhos e passeios de caiaques e stand-up paddle. Com 250 metros de areia grossa, abriga em seu canto esquerdo um antigo casarão em estilo colonial, o acesso é justamente pelo casarão, passando por uma cachoeira artificial que deságua na praia. O mar calmo e claro também é propício para os praticantes de mergulho de flutuação. A ausência de bares, quiosques e outros tipos de comércio contribuem para o sossego do lugar.

Curiosidade: A origem do nome está ligada a lenda de uma antiga proprietária da fazenda, que fez fortuna com piratas contrabandistas e com comandantes de navios negreiros, pois após 1850, a ilha era um dos principais pontos de entrada de escravos ilegais no Brasil. Um dia, envelhecida e temendo ser saqueada, ela teria entrado na floresta e enterrado um tesouro com auxílio de seus escravos. Para evitar que revelassem o segredo, teria matado a todos e voltado sozinha da mata. Chamada de feiticeira pelos pescadores locais, teria finalmente enlouquecido e desaparecido, deixando para trás o mistério de seu tesouro enterrado.

Como chegar na Praia da Feiticeira: entre as praias de Julião e Portinho, essa praia fica a 6 km da balsa no sentido sul. É só seguir a estrada principal e a praia será indicada por sinalização ao longo do caminho. A entrada fica em frente à um posto policial.

Foto: Brunella Nunes/Equipe QCV

22. Riviera de São Lourenço – Bertioga

Mais do que um simples destino no litoral Norte paulista, este é um verdadeiro “bairro planejado”, com muitas casas e prédios. Sua praia é limpa e conta com uma ótima estrutura, muito visitada por turistas por suas inúmeras opções de hospedagem – especialmente flats/apartamentos – e entretenimento. É um centro de conforto, comodidade e infraestrutura de alto nível e muito glamour.

Como chegar em Riviera de São Lourenço: a 120 km da capital paulista, a famosa praia fica dentro de um bairro em um complexo fechado de livre acesso.

Quem vai de SP para a praia, é só descer a serra pela Mogi-Bertioga e embaixo seguir pela Rio-Santos e acompanhar as placas na estrada, muito bem sinalizada.

23. Massaguaçu – Caraguatatuba

A praia de Massaguaçu não é muito conhecida, mas é bastante procurada principalmente para pesca, sendo a sede dos principais torneios na região. Suas águas cristalinas atraem golfinhos e baleias e, em alguns pontos, a praia é totalmente isolada, sem restaurantes e bares. É uma praia de belo visual.

Bem em frente é avistada a Ilhabela em toda a sua extensão, e nela temos ainda a oportunidade de ver o pouco que restou do jundu, vegetação rasteira de proteção ambiental da zona costeira, que corre o risco de desaparecer e é muito importante para o ecossistema costeiro.

Como chegar em Massaguaçu: cerca de 8 km do centro de Caraguatatuba, a praia fica antes da Cocanha e existem muitas placas indicando a famosa praia. Vá pela rodovia BR-101 e logo saindo do perímetro da cidade em direção à Ubatuba terão várias sinalizações para ajudar o viajante.

24. Iporanga – Guarujá

A praia de Iporanga é conhecida por ser a praia “secreta” do Guarujá, administrada por síndicos é considerada um paraíso pelos moradores e turistas. A areia é clara e fina, e as águas são límpidas. A praia suporta só um certo número de visitantes por dia para que possa ser mantida a limpeza.

É um lugar paradisíaco, que reúne várias espécies de pássaros em extinção e arvores. Um dos maiores atrativos é a cachoeira que deságua na areia, criando o clima perfeito para relaxar e curtir. Por estar localizada dentro de um condomínio, a entrada dos carros é limitada, então a dica é chegar cedo e garantir lugar.

Onde ficar no Guarujá: na praia da Enseada, o The Falls Hotel oferece suítes duplas a partir de R$ 323 por dia. Diferencial: instalações modernas e estacionamento privativo sem custo adicional.

Como chegar na Praia do Iporanga: localizada dentro do condomínio de mesmo nome, a propriedade fica a 20 km do Guarujá. O acesso é pela estrada de Bertioga, no km 17,5 e ao chegar no condomínio, o viajante precisará informar seus dados para cadastro e então acessar a praia.

Descubra Quanto Custa Viajar para o Guarujá no nosso site.

25. Prainha Branca – Guarujá

Entre o Guarujá e Bertioga está uma joinha paulista: a prainha branca. Escondida no meio de trechos da Mata Atlântica, é acessada por balsa e uma pequena trilha que leva a labirintos de areia fofa onde permeiam casas, campings e alguns restaurantes, compondo uma rústica vila caiçara. Seguindo em linha reta se alcança a praia, que proporciona o encontro do mar com o riacho. Embora já não seja mais tão selvagem quanto a alguns anos atrás, continua bonita, simples e vibrante.

Onde ficar: o lugar ainda é roots, ou seja, rodeado de bicho-grilos e ripongas. Assim sendo, as opções de hospedagem se limitam a pousadas e campings, como o Larica’s e a Toca da Garoupa, que tem também quartos duplos por R$ 150 a diária. A Pousada da Grazi conta com suítes com frigobar e TV.

*Valor de diárias consultados dia 14/10/2018; sujeito a alteração.

Como chegar na Prainha Branca: do Guarujá, vá sentido a praia do Perequê e vá em direção à Bertioga, até a balsa. Ao lado da estrada o turista deverá deixar seu carro em algum dos estacionamentos e seguir o caminho a pé por trilha (cerca de 30 minutos) que está bem sinalizada com o nome da praia.

Não tem carro e quer aproveitar as praias de São Paulo? Alugue online pelos melhores preços!

*Post com colaboração de Andressa Xavier Pellanda e Izabella Pietro

Guia do Guarujá: como aproveitar melhor a cidade no litoral paulista

24 comentários

  1. Uma observação, quem quiser ir na praia brava ela não fica em São Sebastião e sim em Caraguatatuba depois da praia Martin de Sá

  2. Faltou a Praia da Concha, também dentro do condomínio entre a Praia de São Pedro e Praia do Iporanga. É lindíssima, paisagem afrodisíaca, beleza natural, praia “mansa” sem ondas, águas claras. Além de tudo isso, você passa por uma área de proteção ambiental que faz você pensa que está em outro lugar.

  3. Estou conhecendo o litoral paulista. Pena que praias como maresias estão fechadas por condomínios e sem local de estacionamento e sem acesso pra poder ir até a praia. Coisa chata esse povo que pensa que são donos do mundo…

  4. Uma dica para quem for até a praia da Feiticeira-Ilhabela, vá protegido de muito repelente, quem costuma ir a praia pela manhã, será recebido por borrachudos nada agradáveis e para quem tem reação alérgica poderá estragar o passeio.

    E em São Sebastião, recomendo também a praia das Cigarras, com águas calmas e limpas, é um bom lugar para banho e prática de stand up paddle, além de abrigar uma linda família de tartaruga marinha ao lado esquerdo da praia que podem ser facilmente vista pelos banhistas.

  5. Realmente, o litoral paulista tem praias maravilhosas!! E aquelas que estão dentro de condominios, se não me engano. Por lei, qualquer cidadão pode ter acesso. As praias são públicas. Ou não??🤔🤔

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.