A paisagem do Nordeste segue deixando os gringos e os brasileiros de queixo caído. O destino da vez é Maracajaú, um paraíso de águas cristalinas no Rio Grande do Norte, onde se avistam formações de corais e peixinhos sem nem precisar mergulhar.

É capaz que a pequena vila de pescadores, a 55 km de Natal, tenha mais vida marinha do que humana: são apenas 2 mil pessoas dividindo o mesmo espaço. A tranquilidade paira no ar de brisa fresca, contando com a ajuda dos coqueirais ao redor da comunidade.

O distrito é parte de Maxaranguape, cidade na América do Sul com a maior proximidade com a África devido ao Cabo de Santo Roque, um farol erguido em 1898, que é um dos principais pontos turísticos locais. A Árvore do Amor, formada por duas gameleiras que pela ação dos ventos parecem se abraçar, é outra atração.

Na Barra, os esportistas encontram diversão, seja no surf ou no windsurf. Enquanto isso os aventureiros podem fazer trilhas dentro da mata, explorar as dunas de bugue ou quadriciclo, fazer passeios a cavalo e conhecer manguezais. Para espantar o calor, o público pode se refrescar no rio, na translúcida lagoa do Baião ou no Parque Aquático Manoa, com Day Use a partir de R$ 25,00.

[+] Confira pacotes para Natal a partir de R$ 569,00 no Quanto Custa Viajar!

A menina dos olhos, porém, é a praia. Ao chegar na belíssima enseada de areias branquinhas e mar azul, os turistas já pegam carona numa embarcação rumo ao Parracho, um banco de corais, a 7 km da costa. É ali que se formam piscinas naturais de águas calmas, mornas e transparentes.

Com ajuda da máscara de snorkel, avistam detalhadamente toda a fauna, formada por budiões, baiacus, robalos, polvos, moreias e peixinhos coloridos. A atividade não tem restrição de idade e as crianças se divertem com as novas descobertas. Já os adultos podem aproveitar essa jornada aquática para fazer o chamado Batismo, um mergulho mais profundo, feito na companhia de um profissional e com uso de colete equilibrador, reguladores, cilindro, consólio, máscara, snorkel e nadadeiras.

Por ser uma área de preservação ambiental, há limite de visitantes por dia nos arrecifes, então é interessante reservar o passeio previamente. É possível chegar lá com jangadas, barcos, lanchas rápidas e catamarãs. As embarcações costumam ter boa infraestrutura para os turistas, oferecendo banheiro, bar e petiscos a bordo, como espetinhos de lagosta. Os equipamentos de mergulho e Snorkeling são esterilizados e colocados para aluguel.

[+] O tempo é curto em Natal? Faça um bate-volta em Maracajaú!

Onde comer 

Os peixes e frutos do mar imperam nos menus de Maracajaú, afinal, a pesca é uma das principais atividades da região. O camarão e a lagosta se fazem presentes em vários estabelecimentos. No Restaurante do Portal de Maracajaú, além de comida caseira tem piscina, bar molhado e solário a beira-mar.

Parrachos Praia Clube também funciona como complexo de lazer, reunindo piscina com bar molhado, restaurante, vestuários, lockers, estacionamento, loja de souvenires e spa. O Enseada do Mergulho serve frutos do mar, possui uma pequena piscina e organiza mergulhos.

De frente para o mar, o restaurante O Pajé tem entre as opções a porção de polvo ao vinagrete com chips de batata doce. No Teresa Pança, de frente para um farol construído em 1940, chegam à mesa pratos de dar água na boca, como o Camarão Piracambu, servido num abacaxi.

Para um jantar, o Maracajaú Bistrô oferece ambiente intimista dentro do Hotel Enseada e serve frutos do mar, massas e carnes.

Onde ficar 

A 150 metros da praia, o hotel Enseada Maracajaú possui instalações simples, mas é muito bem avaliado pelos hóspedes. Os quartos ficam em chalés ao redor de um belo jardim com piscina e o café da manhã é dos campeões. O Chalés Paraíso de Maracajaú 4 dispõe de chalés bem equipados, vista para o mar, piscina e serviço de aluguel de carros.

Próxima ao parque aquático da região e a beira-mar, a Pousada Caçoá é elogiada pelo café da manhã, a piscina e o atendimento. Outra opção nos arredores é a charmosa e rústica Lagoa dos Coqueiros, que oferece chalés com vista para o lago ou piscina.

Quem não abre mão do luxo encontra o que deseja na Villa Margay, propriedade com seis quartos para até 18 pessoas. Os ambientes são modernos, amplos e bem equipados. No belo jardim há uma piscina, redes para descanso e muito sossego. Em contrapartida, os mais econômicos e adeptos do camping podem recorrer a Aldeia Maracajaú, que abriga barracas, cozinha comunitária, banheiros, pontos de água e energia, estacionamento, acesso ao mar, mirante e restaurante. Além disso, conta com chalés mobiliados para locação.

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação

Quando não está viajando pelo mundo, está viajando nas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *