Quem chega ao Rio de Janeiro normalmente quer duas coisas: praias lindas e degustar um pouquinho do estilo de vida dos locais. A Cidade Maravilhosa encanta sob a luz do sol e ferve na medida em que vai escurecendo. Selecionamos 21 lugares para curtir a noite carioca como se não houvesse amanhã.

Para mergulhar na boêmia 

Clube dos Democráticos

O que um carioca faz quando ganha na loteria? Investe no Carnaval, é claro! Pelo menos essa foi a premissa de um grupo de lojistas boêmios, que em 1967 fundou uma sociedade carnavalesca de respeito. Sediada no mesmo edifício desde 1931, o lugar cheira naftalina, mas esse é o charme. O salão de dança com luzes coloridas meio anos 80 é onde os casais ensaiam passos juntinhos.

Trapiche Gamboa

Um casarão centenário celebra a alegria do samba e da boêmia. Assim é o Trapiche Gamboa, tido como uma das melhores casas do gênero no RJ. Os batuques podem ser acompanhados por passos de dança ou por petiscos, servida gelada e caipirinha, feitas com a maestria de quem entende do assunto.

Jobi

No baixo Leblon ainda respira um dos bares mais tradicionais da Zona Sul. Estamos falando do Jobi, que abriu as portas em 1956 e hoje atrai uma galera jovem. O clima descontraído pede mesa na calçada, com chope gelado e bem tirado, somando 600 litros diários de consumo. O lugar está sempre lotado, especialmente nos dias quentes.

Tá afim de conhecer o Rio de Janeiro? Confira nossa seleção de pacotes de viagem para a cidade maravilhosa!

Bar Luiz

Não perca a chance de conhecer o primeiro bar a servir chope na cidade. Com ambiente Art Déco em pleno Centrão, o Bar Luiz segue colhendo boas – e outras nem tanto – histórias desde 1887. Um episódio marcante se deu em 1940, quando quase fechou as portas por causa da fúria e confusão causada pelo antigo nome, Adolph, que representava um de seus donos e não o ditador alemão. Da Alemanha ali se celebra a gastronomia, com itens como salsichões e kassler no menu, acompanhados de uma gelada, é claro.

Para dançar

Baile Charme do Viaduto de Madureira

Não existe lugar que passe despercebido para os cariocas curtirem a vida e isso inclui viadutos. Uma das coisas mais raiz para serem feitas por essas bandas é ir no Baile Charme, dedicado ao ritmo que ganhou corações nos anos 1990 e chegou até as noites de funk. O Viaduto Prefeito Negrão de Lima virou a principal referência nesse assunto, atraindo uma galera cativa e estilosíssima que está pronta para dançar passinhos sincronizados (ou não) as vertentes da Black music. DJs e shows ao vivo animam os sábados, a partir da meia noite.

Bar Bukowski

Mesmo que o bar esteja de pé há 18 anos, seu público não parou no tempo, não. Instalado em Botafogo, o “Buko”, para os íntimos, já mudou de endereço algumas vezes mas segue firme e forte no que se propõe a fazer: oferecer boa música e bebida, com toques de transgressão, contracultura e irreverência, é claro. Afinal, estamos falando de um lugar que presta reverências ao escritor alemão de personalidade forte, Charles Bukowski. Dividindo interesses, o endereço abriga são quatro bares, três pistas de dança e área externa com mesas.

Fosfobox

Onde está a galerinha alternativa do RJ? Para não ficar na dúvida, vá até a Fosfobox. Desde 2004, a casa no centro de Copacabana serve o público com música eletrônica e rock’n’roll, incluindo ainda shows, performances, teatro, cinema e noites de funk. É um símbolo da cena underground local, com pista no subsolo de um antiquário, um bar e área para fumantes.

Casa da Matriz

A casa do Grupo Matriz se consolida como um marco da cultura alternativa e uma das principais casas noturnas de Botafogo. Frequentada por pessoas interessadas em música e manifestações artísticas há mais de 15 anos, conta com duas pistas de dança, um bar, fliperamas e uma loja com itens descolados.

La Paz Club

Uma das baladas mais conhecidas da cidade, a La Paz é dos mesmos donos da Fosfobox e transfere o público para um típico clube londrino dos anos 1990. Em três andares se distribuem duas pistas de dança, sempre cheias, e um terraço, onde a galera jovem se esbalda entre músicas de rock, hip-hop, pop e electro. Quem é do forró pode aproveitar a deixa aos domingos, quando a casa sedia uma noite animada para dançar juntinho.

Jazz In

No coração da região portuária do Rio, o Jazz In está muito bem instalado em um bucólico edifício do século XX. O ambiente inspirado na Pop Art conta com enormes janelas, onde são projetados vídeo mappings, trazendo uma atmosfera imersiva em cores e movimentos. A programação da casa conta com happy hour e karaokê durante a semana, e uma festa aos sábados. No menu há bruschettas e uma variedade de espumantes, champanhes e cavas.

Teatro Odisseia

Dos mesmos donos da Casa da Matriz, o Teatro Odisseia foi um dos primeiros lugares a abrir as portas quando a Lapa ainda era um reduto perigoso e decadente. Mais de um década depois, o bairro hoje resguarda alguns dos melhores endereços da noite carioca e a casa segue como uma das principais da região. Instalada em um casarão do século 19, é frequentada por um público alternativo, que permeia suas festas irreverentes, noites de rock, eletrônico, indie, samba e MPB.

Galeria Café [LGBTQ friendly]

Focada na diversidade e na inclusão, a casa noturna em Ipanema é um mix de eventos alternativos, festas, exposições, pocket shows e lançamentos de livros e CDs. Há quase 20 anos na pista, se consagra como um dos principais pontos de encontro da comunidade LGBTQ, abraçando também os simpatizantes. A programação segue firme e forte de quarta a domingo, incluindo o Café Bazar, burburinho garantido aos finais de semana, quando a casa abre as portas parece expor produtos de designers e estilistas, com direito a drinks e música, é claro.

Música ao vivo

Quadra do Santa Marta

Quem quer curtir a noite carioca com todas as forças precisa estar disposto a subir o morro. Na base da favela Santa Marta, uma das mais seguras e coloridas do Rio, o público de várias classes sociais se mistura em um imenso espaço coberto para dançar. Funk, samba e pagode são as principais vertentes da quadra, que recebe tanto DJs como apresentações ao vivo.

Barra Music

Imagine um complexo onde cabem até 6 mil pessoas e conta com 20 bares em seu espaço. Estamos falando o Barra Music, nome dado à “Maracanã das boates”, como é conhecido. A estrutura faz as festas valerem a pena, incluindo shows com grandes produções, jogos de luzes e animação sem hora para acabar. Tem evento todos os fins de semana, atraindo nomes nacionais e internacionais.

Pedra do Sal

A cultura e história brasileira são marcantes na Pedra do Sal, um reduto repleto de tradições, especialmente quando o assunto é samba. A multidão disputa, amigavelmente, por um espacinho na pedra que oferece visão para as apresentações musicais, rodeadas não só de pessoas, mas também de arte, que forra as paredes ilustrando a luta da comunidade afro.

Beco das Garrafas

A origem do Beco das Garrafas faz jus ao seu nome. Em meados de 1950, a farra dos músicos boêmios que se reuniam na travessa sem saída de Copacabana causava tanto incômodo, que os vizinhos atiravam garrafas para conter o barulho. O mesmo espaço passou a sediar apresentações de músicos de peso, como Elis Regina, Jorge Bem e Wilson Simonal. Após anos de abandono, são novos talentos que sobem ao palco diariamente, com atenção especial a Bossa Nova.

Carioca da Gema

Se estamos falando em noite carioca, não podemos não falar da Lapa. A região ferve depois que o sol se põe, em lugares como o clube Carioca da Gema, onde todo dia é dia de festa. Não por acaso se tornou referência em samba, choro e MPB, assistido para um pequeno público com aproximadamente 30 anos de idade. No térreo estão as mesas e o palco, que já recebeu artistas da nova e da velha geração, e no mezanino dá para tomar um chope tranquilamente.

Circo Voador

Aberto em 1982 no bairro da Lapa, logo ao lado dos Arcos que dão fama à região, o Circo Voador é uma das mais conhecidas casas de shows do Rio, onde já pisaram bandas como Legião Urbana e Planet Hemp. Apesar de ser um espaço com capacidade para 2.500 pessoas, consegue trazer uma atmosfera intimista, de proximidade com o artista. É para ir e fazer barulho, porque a galera é pra lá de animada!

Fundição Progresso

Uma antiga fábrica de objetos de ferro foi desativada nos anos 1970 e deu origem a um enorme galpão que é palco para eventos variados. A Fundição se tornou referência do Carnaval brasileiro, criando um concurso nacional de marchinhas, movimentando cerca de 30 mil pessoas a cada edição. Além de sediar ensaios dos blocos de rua mais importantes do Rio, também já recebeu grandes nomes da música nacional e internacional, como Cássia Eller, Lenine, Motorhead, Manu Chao, Franz Ferdinand e Marilyn Manson. Orquestras, grupos de teatro e cinema são inclusos na programação local.

Bons drinks

Astor

Depois de se consagrar como um dos melhores bares de São Paulo, o Astor abriu uma filial no Rio em 2010, levando seu DNA: drinks elaborados com maestria. Em terras cariocas também acabou descolando uma ótima localização, de cara para o Arpoador, onde a vista é um privilégio. O ambiente é inspirado nas antigas brasseries francesas e o balcão é um convite para saborear uma bela porção de lula frita acompanhada dos excelentes coquetéis da casa.

Explorer Cocktail Bar

Instalado em um casarão vitoriano de Santa Teresa, o Explorer Bar lança o conceito de “luxo acessível”, com a promessa de oferecer produtos de qualidade a um preço camarada. A cozinha internacional do gastrobar dá o tom do menu, incluindo pratos da Ásia, Europa e Oriente Médio, como por exemplo o Shakshuka, uma especialidade de Israel que leva ovo caipira gratinado sobre leito de molho de tomate e especiarias. É também inspirado nas terras israelenses o drink TLV, feito com tamarindo, limão, vodka e espuma de gengibre.

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação/Visit.rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *