Muito se engana quem pensa que qualquer lugar fora de uma cidade grande é automaticamente chato ou entediante. Em cada cantinho do Brasil é possível encontrar belezas naturais, hospitalidade e novos costumes, afinal, aqui a salada cultural é completa! No post de hoje, selecionamos 12 lugares para conhecer no interior do Paraná e ampliar, literalmente, seus horizontes.

Lapa

Na região de Campos Gerais, a cerca de 70 km de Curitiba, o município de Lapa retrata bem a história dos tropeiros do Brasil, que antigamente era uma espécie de “Correios”. Homens montados em mulas faziam transportes de mercadorias e mensagens, entre os séculos 17 e 19. Os edifícios coloridos do centro histórico estão bem preservados e os museus têm preços populares nos ingressos, entre R$ 2 e R$ 3. Reserve um tempo para conhecer o teatro, a igreja, a Casa de Memória e o santuário de São Benedito, o maior dedicado ao santo em todo o mundo. A poucos quilômetros da cidade, estique o passeio até o Parque Estadual do Monge, com paisagens bonitas e um mirante.


Cânion Guartelá

Entre os municípios Castro e Tibagi, no Paraná, o cânion está no planalto dos Campos Gerais, ocupando cerca de 30 quilômetros de extensão e 450 metros de altura. O local, escavado pelo rio Iapó, divide espaço com o Parque Estadual do Guartelá, repleto de vales profundos, inscrições rupestres, quedas d’água e corredeiras. O visual que se tem da paisagem formada pelo sexto maior cânion do mundo e simplesmente o maior do Brasil vale qualquer esforço.

Morretes

Passando por algumas das rodovias mais lindas do Brasil, o caminho até Morretes já impressiona, havendo chances de percorrer a Estrada de Graciosa de trem. O caminho passa pela Mata Atlântica, picos e cachoeiras, rendendo boas fotografias e até mesmo compras, com paradas em mirantes onde são vendidos mel, cachaça e balas de banana. A natureza continua sendo atrativo dentro da cidade, assim como os edifícios históricos e museus. Confira o passeio da equipe do QCV por lá!

Foto Equipe Quanto Custa Viajar

Antonina

Se você gosta de cidades históricas e antigas, não pode perder Antonina. Rodeado pela silhueta da Serra do Mar e de frente para uma baía homônima, o município tem seu charme respaldado não só pela paisagem natural, mas também pelos casarios coloniais que se ergueram entre as ruas de pedra da região central. Na divisa com Campina Grande, outro atrativo: o Pico Paraná, o maior do estado, a 1.962 metros acima do nível do mar.

Vila Velha

A 126 km de Curitiba, na cidade de Ponta Grossa, formações rochosas intrigam os seres humanos há mais de 60 anos. Os pouco mais de 3 mil hectares do Parque Estadual de Vila Velha abrigam arenitos de formas variadas, cavernas, furnas de mais de 50 metros de altura e a Lagoa Dourada, com águas que remetem à cor de acordo com a incidência de luz. Vale a pena reservar tempo o suficiente para conhecer também o cânion do Rio São Jorge (visitado pela equipe do Quanto Custa Viajar) e o Buraco do Padre, uma furna de visual cinematográfico, formado por grandes paredões esverdeados e uma queda d’água de 30 metros de altura. Fica a cerca de 24 km de Ponta Grossa.

Foz do Iguaçú

Entre Argentina, Brasil e Paraguai, as cascatas mais famosas do país ficam em Foz do Iguaçu, no Paraná e formam um conjunto de quedas d’água impressionante, com aproximadamente 275 metros de altura. Os turistas também podem fazer um tour para provar a deliciosa carne argentina em Puerto Iguazu, fazer compras no freeshop (ou no Paraguai) e conhecer o belo templo budista que tem por lá.

Paranaguá

Tida como a mais antiga do estado, Paranaguá abriga o principal porto do Paraná e se tornou conhecida como porta de entrada para a Ilha do Mel. Seus atrativos se concentram basicamente nas maravilhas ambientais, entre praias, enseadas, ilhas e costões. Mas o município, fundado em 1648 a 90 km de Curitiba, tem seu charme, afinal, os edifícios antigos de frente para a baía são como uma viagem no tempo. Vale a pena conhecer as igrejas e demais casarios que formam o conjunto arquitetônico.

Ribeirão Claro

Pacata, a cidade na divisa com São Paulo agrada quem tem espírito aventureiro. Os passeios começam na trilha que vai até o topo do Morro do Gavião, que entrega de presente ao público um visual lindo. A descida lá do alto depende do quanto adrenalina você aguenta, podendo ser a pé mesmo, pela tirolesa de 50 km/h ou por voo livre. Próximo dali está outro ponto de interesse, a Fazenda São João, que conta com restaurante e lazer para as crianças. O Recanto da Cascata, a 6 km de distância do município, também é uma opção. Não vá embora sem conhecer ainda a Gruta da Água Virtuosa e as cascatas Gummy, Véu da Noiva e Ruvina.

Carambeí

Um dos principais atrativos é o Parque Histórico, formado por réplicas arquitetônicas que reproduzem o estilo da vida do colono no início do século 20, proporcionando uma imersão multicultural. A cultura holandesa é valorizada, presente na arquitetura inspirada no Zaanse Schans dos Países Baixos e na coleção de moinhos em miniatura. A gastronomia também é ressaltada no restaurante, que serve pratos típicos como as almôndegas holandesas gehaktballen.

Prudentópolis

A 173 km de Curitiba, a cidade de Prudentópolis preserva a cultura trazida por imigrantes ucranianos ao Brasil. A presença deste trecho europeu é vista na arquitetura; na mesa, com pratos típicos como o khrin (conserva de raiz-forte e beterraba), os pierogi (pastéis recheados com batata e nata) e a famosa borcht (sopa de beterraba); no artesanato, incluindo pêssankas, ovos pintados à mão; e nos costumes, que mantém até hoje a reza da missa da principal igreja em ucraniano. O município também é famoso por possuir mais de 100 cachoeiras catalogadas, sendo que várias possuem mais de cem metros de altura.

Colombo

Cheio de charme, Colombo é um município a 30 km de Curitiba, com turismo que permeia os edifícios históricos, as vinícolas, os atrativos naturais e as propriedades rurais. São cinco vinícolas abertas para visitação, além de engenhos, sítios, chácaras e moinhos, comandadas por famílias. Na cidade, vale a pena fazer um passeio cultural, passando pelo museu, o Memorial do Imigrante Italiano e o Memorial Ítalo-Polonês. O que mais leva os visitantes para lá, porém, é a Gruta do Bacaetava, caverna com 200 metros de extensão, repleta de formações rochosas interessantes.

Sapopema

Lindas cachoeiras formam a paisagem natural de Sapopema, como a cachoeira do Messias e a cachoeira dos Coqueiros. A cidade pertinho de Londrina abriga também o Pico Agudo, que possui aproximadamente 1200 metros de altura e se consolida como um dos principais atrativos turísticos. Na Fazenda Santa Luzia vale a pena conhecer as grutas Garganta do Diabo e Gruta do Quinze. Há outras opções de turismo rural e de aventura, como conhecer o cenário bucólico do riacho do Rio Lambari e tomar um reforçado café da tarde caseiro nos sítios ou fazendas.

Fotos: divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *