Viver num país tropical implica em encarar temperaturas não tão baixas assim ao longo do ano. Mas, como a natureza é um tanto incerta, até neve a gente já teve por aqui! Para celebrar o friozinho que vem chegando, selecionamos lugares no interior de São Paulo para visitar no inverno, estação que dá as caras no país a partir de 21 de junho.

Campos do Jordão

Figurinha célebre entre os paulistanos que se refugiam nas montanhas, Campos mantém seu status de destino de inverno há anos. Pudera, é uma das cidades mais altas do Brasil, o que significa baixas temperaturas ao longo das estações. Entre as montanhas do Vale do Paraíba estão charmosos edifícios de arquitetura alemã, muito vinho e fondue, além de cervejarias, fábricas de chocolate e ótimas pousadas. Vale destacar ainda seus atrativos naturais, como o Pico do Itapeva, o Morro do Elefante e o parque Amantikir, que possui jardins temáticos com espécies botânicas de várias partes do mundo. Tudo isso a apenas 173 km da capital. Confira aqui hospedagens em Campos do Jordão.

Foto: Brunella Nunes/Equipe QCV

São Roque

Quem disse que em São Paulo não tem vinícolas? São Roque é o lugar ideal para provar uvas diferentes, e não por acaso é chamada de Terra do Vinho. A apenas 65 km da capital paulista, é um dos principais destinos de enoturismo do país, reunindo vários vinhedos na chamada Rota do Vinho, onde há passeios em adegas e vinícolas, restaurantes e degustações. A cidade também tem outros atrativos, como o turismo rural, a arquitetura histórica, o parque de diversões Ski Mountain Park, onde é possível esquiar, praticar snowboard ou subir no teleférico, além de trilhas de ecoturismo em trechos da Mata Atlântica. Em São Roque existe uma grande oferta de pousadas aconchegantes.

Cunha

Nos limites entre SP e RJ está Cunha, cidade a 1.100 metros de altitude a 241 km da capital. Entre suas colinas se destacam atrativos naturais, como o famoso lavandário, que lembra os campos de lavanda franceses, a gruta do Canhambora e a Pedra da Macela, de onde se tem uma vista exuberante da fronteira entre os dois estados. O passeio se estende por parques, rios, cachoeiras e trilhas históricas em plena Mata Atlântica, além de pousadas charmosas e hotéis fazenda cheios de diversão para os pequenos e sossego para os pais. Em julho acontece o Festival de Inverno, cheio de atrações musicais, gastronômicas e culturais. Além disso, a cidade é conhecida por suas cerâmicas. Encontre hospedagens em Cunha.

Águas de Lindóia

Considerada uma das capitais termais do Brasil, as águas saem do solo a 28ºC, que vão para o balneário municipal. Assim se formam piscinas de água mineral e são oferecidos serviços terapêuticos, duchas escocesas e hidromassagem. Na região central, conheça os edifícios históricos e os jardins projetados por Roberto Burle Marx na Praça Adhemar de Barros. No rancho São Nicolau são oferecidos passeios a cavalo, enquanto no sítio Monte Alegre as crianças podem se aproximar de animais dóceis da fazenda, além de conhecer a produção de queijo, iogurte e outras delícias artesanais. Se quiser mais emoção para o seu dia, agende um passeio de jeep rumo ao Circuito das Montanhas, que leva a paisagens fabulosas. Para relaxar no meio da natureza e se aquecer com uma dose de pinga de figo, vá ao Recanto dos Nefelibatas. A cachaça artesanal também ganha fama na região, encontrada no antigo Engenho do Barreiro. Tudo isso a apenas 180km de São Paulo. As melhores hospedagens de Águas de Lindóia você encontra aqui.

Espírito Santo do Pinhal

A 190 km de São Paulo, Espírito Santo do Pinhal vem ganhando alguma atenção com o burburinho em torno da Vinícola Guaspari, que adaptou uma antiga fazenda de café para o cultivo de videiras de variedades francesas. A época da colheita, entre julho e agosto, é cheia de atividades. No restante do ano é possível conhece-la também e participar de degustações de vinhos syrah tinto, sauvignon blanc e um syrah rosé. A cidade, próxima a Minas Gerais, também é conhecida pelas plantações de café, a prática de esportes radicais, os edifícios históricos e aconchegantes pousadas, como a Hospedaria Casa da Pedra.

São Bento do Sapucaí

Vizinha de Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí divide com o município a bela Pedra do Baú, pico com 1.950 metros de altitude que faz os olhos dos montanhistas brilharem. O visual lá do alto é alucinante e causa até vertigem. Rapel, trekking e voo livre integram as atividades aventureiras da região, que mais parece um playground natural, cheio de pontos contemplativos. A estância climática tem, além dos encantos da Serra da Mantiqueira, pousadas charmosas no meio da vegetação, bons restaurantes e um artesanato muito rico, feito de palha de bananeira, sambentista (fruta nativa) e outros materiais pelas mãos de 80 artesãos da Associação Arte no Quilombo. Encontre a sua hospedagem aqui.

São Francisco Xavier

Distrito de São José dos Campos, a 436 km da capital, São Francisco Xavier está entre o verde da Serra da Mantiqueira, oferecendo assim uma porção de paisagens entre grutas, cachoeiras, picos e trilhas. O turismo rural também se faz presente, seja em ranchos que oferecem passeios a cavalo ou na gastronomia típica de roça. Um dos restaurantes mais conhecidos é o Photozofia Arte & Cozinha, que tem música ao vivo e um ambiente bem interessante, rodeado de sucatas industriais. Uma variedade de chalés e pousadas acolhem os turistas, enquanto ateliês, como o Ateliê & Galeria de Arte Quintal da Prosa, reúnem peças de arte local. Reserve aqui pousadas encantadoras!

Águas da Prata

A Estância Mineral localizada a 238 km da capital faz divisa com o Estado de Minas Gerais e integra o circuito Café com Leite. É conhecida pela água mineral existente em 11 estâncias hidrominerais devido à vegetação da Mata Atlântica, e pela topografia, rodeada de montanhas, muitas trilhas e mais de 58 cachoeiras. O ecoturismo se desenvolve na região, que tem ainda o Fontanário Vilela, conhecido por ter a água mais radioativa da América. No belo Pico da Gavião acontece em julho o festival Blues na Montanha, com boa música e um por do sol inesquecível em pleno clima alpino da serra. Os aventureiros também praticam voo livre por ali, além de outros esportes radicais como escalada, canyoning, cascading, rafting e bóia-cross. No inverno, a temperatura pode chegar a 4 ºC.

Foto: Lucas Audi

Santo Antônio do Pinhal

A estância climática fica a 170 km de São Paulo, fazendo parte da vizinhança de Campos do Jordão e Monte Verde. Entre rios, montanhas, picos e vales da Serra da Mantiqueira, tem entre seus atrativos o Jardim dos Pinhais, que reúne plantas de diversos países em oito jardins temáticos. O cenário natural também se torna um playground para aventureiros, que podem praticar voo livre, rapel, arvorismo e escalada na região. A cidade fica cheia durante a feira de artesanato, a Festa do Pinhão (agosto) e a festa da orquídea na temporada do inverno. Pousadas aconchegantes isolam os casais em busca de descanso e acolhem do frio. Confira hospedagens para sua viagem!

Piquete 

Conhecida como “Cidade Paisagem”, Piquete está a 645 metros de altitude e garante vistas exuberantes do alto do Pico dos Marins, que possui 2.420 metros de altura e se destaca como o mais conhecido da região. O período de visitação, feita numa caminhada de aproximadamente oito horas ida e volta, vai de maio a setembro. Há espaço de sobra para atividades de aventura. A localização privilegiada oferece trilhas na Mata Atlântica, cachoeiras e piscinas naturais. No charmoso centrinho estão edifícios antigos, como a estação Estrela do Norte, a igreja das Almas, a Casa Um e o Memorial Rodrigues Alves. Fazendas históricas com cultura cafeeira estão entre as opções de passeio. Na hora da fome, delicie-se com a culinária tropeira.

Bananal

Na região da Serra da Mantiqueira e do Vale do Paraíba, Bananal teve uma grande importância histórica durante o ciclo do café, que a tornou uma das cidades mais ricas do país no passado. Passada a época, o que sobrou foi o cultivo de algodão e a criação de gado, ainda presente em muitas fazendas. Parte das fazendas históricas são abertas a visitação como se fossem museus, revelando objetos de época entre a arquitetura colonial e neoclássica. A ferroviária de 1889, construída com placas metálicas pré-moldadas, é a única do gênero na América Latina. Se destacam ainda piscinas naturais e a cachoeira do Bracuí, com cinco saltos de aproximadamente 150 metros de extensão. Com temperaturas médias que vão de 11 ºC a 20 ºC no inverno, também pode ser seu próximo destino para curtir o frio.

Queluz

Nos arredores de Bananal, Queluz também tem uma boa oferta de fazendas antigas do ciclo do café, além de pousadas e hotéis fazenda. Seu principal atrativo natural é a Pedra da Mina, pico com 2.798 metros de altura, um dos maiores do país. Este é o ponto final da Travessia da Serra Fina, uma das mais complexas em território nacional, passando por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Suas belezas se estendem até as cristalinas e azuis águas de marambaia, um conjunto de piscinas naturais e quedas d’água, e o bosque Paredes Ocultas, formação rochosa ideal para escalada. O centro histórico conta com edifícios charmosos de meados de 1800 e 1900.

Serra Negra

Parte do Circuito das Águas Paulista, Serra Negra está a 152 km de São Paulo e reúne famílias em busca de atividades de lazer. O final de semana pode ser tranquilo em hotéis fazenda e em restaurantes de comida caseira típica do interior, ou mais animado, em parques com fontes de água mineral e passeios de teleférico. Por ser uma estância hidromineral importante, chegou a ser intitulada como “Cidade da Saúde”. Além disso, é um pólo de moda de inverno, com bom custo benefício.

Amparo

Integrando o Circuito das Águas Paulista, Amparo é conhecida por conta de suas águas com propriedades medicinais e seus prédios históricos muito bem preservados. Pela região se veem sobrados, casarios, palacetes, igrejas, colégios, monumentos e antigas fazendas dos séculos 19 e 20. O conjunto arquitetônico é realmente belo, destacando-se o Museu Bernardino de Campos, o Mercado Municipal e a Cia. Mogiana. Para ir aos céus, visite o Pólo Astronômico, onde há o equipamento necessário para observar as galáxias. A cidade também faz parte do Caminho do Queijo Artesanal Paulista e abriga uma das vinícolas mais bonitas do país, a Terrassos. De seus vinhedos saem duas safras por ano, com foco na colheita de inverno, enquanto no restaurante há rodízios de massas, além de carnes e risotos. Chalés, pousadas e hotéis fazenda de orçamentos variados abrigam os turistas. Encontre aqui sua hospedagem em Amparo.

Araçoiaba da Serra

A apenas 123 km da capital paulista, o município tem em sua história a expedição de bandeirantes, que deixavam rastros da região enquanto vasculhavam por minas de ouro. Parte delas foi encontrada no Morro de Araçoiaba, que preserva até hoje os fornos de fundição de 1591, onde foi instalada em 1891 a Paróquia da Fábrica de Ferro Ipanema, grande atração turística local. A cidade é ideal para quem quer respirar ar puro, pois possui uma das melhores qualidades do ar do país. Para sentir o contato com a natureza, vá ao Balneário Joubert Antônio da Rocha e a Floresta Nacional de Ipanema. O inverno é curto e agradável, com temperaturas médias entre 15 ºC e 24 ºC. Reserve aqui sua hospedagem.

Foto: Junior Souza

Fotos: divulgação/Prefeituras

12 passeios românticos para fazer em São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *