Lavrinhas é uma típica cidade do interior paulista. Situada aos pés da Serra da Mantiqueira, no Vale do Paraíba, a acolhedora região é o destino perfeito para quem deseja se desligar da correria da cidade grande, aproveitando paisagens naturais com grande potencial de ecoturismo.

Localizada entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, a pouco mais de 200 km de cada uma das grandes metrópoles, o destaque de Lavrinhas fica por conta das águas cristalinas de suas cachoeiras e piscinas naturais perfeitas para banho, apesar de bastante geladas.

Quem está em busca de um rolê diferente, com bastante contato com a natureza, vai se deliciar durante um final de semana ou emenda de feriado em Lavrinhas. Confira quais são as principais atrações e divirta-se!

Veja também: Costa Verde, trecho do litoral de São Paulo ao Rio, tem praias e belezas naturais inesquecíveis

Cachoeira Poço Azul em Lavrinhas

O Poço Azul é a principal atração de Lavrinhas. Não é para menos, com suas águas cristalinas com cor de esmeralda, tomar um banho nessa cachoeira lava a alma, além de ser um deleite para os olhos.

Nossa dica é que você visite o Poço Azul acompanhada por um guia local, fale com a EcoValeTur ou Trekking da Mantiqueira. Não é impossível acessar a cachoeira sozinha, mas durante o percurso é necessário atravessar riachos com correntezas e pedras, além de caminhar pela trilha com dificuldade média.

O trecho final até chegar à cachoeira é o mais difícil, já que degraus talhados em um barranco foram feitos para garantir o acesso. Por isso, ir acompanhada por pessoas experientes pode fazer diferença.

Outra dica é fazer o possível para chegar no local por volta do meio-dia (ou estar na cachoeira nesse horário), já que é neste período do dia que as águas do Poço Azul realmente mostram para o visitante porque a atração recebe este nome!

Cachoeira da Pedreira em Lavrinhas

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Bia Góis 🌌 (@biacosmic) em

A Cachoeira da Pedreira é mais uma joia natural de Lavrinhas. Suas águas com coloração azul-esverdeada encantam quem visita o local, além de proporcionar um banho bem gostoso e relaxante para sair da rotina.

A dica é ir de carro até o local, traçando o caminho em seu GPS. Chegando pertinho do início da trilha, você já verá placas de estacionamento em uma propriedade particular. O custo para deixar o veículo é de R$ 10, apesar de ter visitante que deixa o carro parado na rua.

Siga a pé por uma trilha em estrada de terra não muito longa. Por isso, vá com tênis para completar a caminhada com mais tranquilidade. Ao escutar o barulho das águas, já comece a se preparar para a beleza que se abrirá diante dos seus olhos. Desça algumas pedras e, enfim, chegue à Cachoeira da Pedreira.

A queda da cachoeira é pequena, mas ver essas águas cristalinas de perto é algo surreal. Inclusive, quanto mais próximo à queda d’água, mais profundo o poço fica (em determinados pontos chega a mais dois metros de profundidade). Muita gente aproveita isso para saltar das pedras e mergulhar, só faça isso se você se sentir segura e confiante, ok?

Dica: se quiser, entre na cachoeira de tênis — isso mesmo! As pedras no fundo do poço que se forma com as águas da cachoeira são arredondadas e repletas de lodo. Com um calçado, você caminha com maior tranquilidade, evitando escorregar. A área ao redor da Cachoeira da Pedreira não tem exploração turística, logo: a entrada é gratuita, mas não tem infraestrutura.

Importante: no verão, pedimos a todos os viajantes para tomarem cuidado com as cachoeiras, já que nessa época do ano chove muito pelo país! Fiquem atentos à previsão do tempo, às orientações do local e à cor da água antes de uma cabeça d’água (começa a ficar turva e com folhagens).

Mais para se divertir em Lavrinhas

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Rancho do Zé João (@ranchodozejoao) em

Para continuar se divertindo em Lavrinhas com banhos em águas naturais, vá ao Rancho do Zé João. O local tem piscinas abastecidas com águas das cachoeiras, além de oferecer quiosques com churrasqueira para o visitante fazer uma carne assada — só não pode entrar com bebidas, elas devem ser compradas no local. A entrada custa R$ 15 por pessoa.

O Rancho do Carlos Lopes é mais um espaço para se divertir em Lavrinhas. O local também tem piscinas naturais com águas das cachoeiras da região, quiosques, restaurante e pedalinho para passear no lago. Dá para passar o dia todo por lá (a entrada custa R$ 15 por pessoa).

Dê um pulinho até Cruzeiro, a 12 km de distância de Lavrinhas, para conhecer o Mirante e o Túnel da Mantiqueira. O acesso é pela SP-052, bem ao lado da estrada entre ao município de Passa Quatro, em Minas Gerais.

Do alto do mirante, a vista para o Vale do Paraíba é estonteante. Depois, aproveite para descer a pé até o Túnel da Mantiqueira. A trilha para chegar até lá tem 950 metros ao todo percorrida em estradinha de terra. O túnel tem 1 km de extensão e liga o município de Cruzeiro ao município de Passa Quatro. Este túnel foi palco de quebra-pau durante a Revolução Constitucionalista de 1932, história pesada na qual os paulistas combatiam com mineiros.

Dentro do túnel é bem úmido, logo: esteja ciente que você vai embarrar o pé. Vale a pena levar uma lanterna para caminhar sobre os trilhos e fazer esse passeio diferente.

Onde comer em Lavrinhas

Foto: reprodução / Booking.com

A pequena Lavrinhas não é um lugar repleto de opções gastronômicas. Por isso, nossa dica é que você procure um hotel ou pousada que já sirva café da manhã e jantar para evitar perrengue.

Na hora de almoçar, ir até a Pousada Poço Azul é uma boa opção. Além de oferecer hospedagem, o local também tem restaurante para atender clientes em geral. O buffet livre custa R$ 25 por pessoa e você saboreia comidinha caseira muito especial.

Os balneários, como o Rancho do Carlos Lopes, o Rancho do Zé João, Perroni, Bela Vista e Rancho João Luiz possuem restaurantes. Se estiver passando o dia nestes locais, aproveite para fazer sua refeição

Se estiver passando por Guaratinguetá, aproveite para bater um rango no Vila Chicken, que vende porções de batatinha e frango frito sequinho com molhos diferenciados.

Onde ficar em Lavrinhas

A rede hoteleira em Lavrinhas tem boas opções para você curtir o fim de semana ou emenda de feriado. Com preços que variam de R$ 50 a R$ 300 para duas pessoas, você pode cotar sua estadia com o pessoal:

Veja aqui mais opções de hotéis e pousadas em Lavrinhas

Curtiu essa dica? Conta aqui nos comentários se você já visitou esse pedacinho do paraíso no interior paulista, vamos adorar saber como foi sua experiência.

7 comentários

  1. Olá
    Quero contratar um guia que me mostre as belezas de Lavrinhas e Cruzeiro, inclusive com ida até o cume da Serra da Mantiqueira.
    Pode me indicar alguém?

  2. A prefeitura, a polícia ou órgãos competentes de Lavrinhas e Cruzeiro precisam interditar o local, retirando de lá os que fazem a exploração financeira da natureza cobrando 10 reais pela entrada de cada pessoa, pois não há registro formal de empresa ou comércio para tal e nem seguro p/ veículos, parece que é tudo no “jeitinho” e informalidade, sem qq responsabilidade. Não há qq apoio aos visitantes no quesito conforto ou orientação aos perigos das pedras escorregadias e dos barrancos no leito do rio ladeado por terreno irregular e esburacado. Nenhuma orientação de segurança aos incautos. O local é sem estrutura e sem banheiros; com portaria improvisada, com bar e balcão tbm improvisados em madeira como barracos. A mulher que fica no bar se comunica com o “porteiro” via rádio, o qual cobra o valor de 10 reais dos visitantes. Essa mulher do bar, q usa o rádio p/ falar com o porteiro, é uma pessoa arrogante, mal educada e faz pouco caso com quem vai pela primeira vez e tenta se informar com o porteiro o que o local oferece ao visitante. Há também os perigos de tromba d’água que podem encher de repente o rio e arrastar as pessoas, até mesmo p/ a morte. Mas nada disso é informado pela (des) organização q toma posse do local p/ exploração financeira. Aliás, o local do bar é feio e com a natureza agredida. Há pelo caminho até a cachoeira grandes pedras pichadas por vândalos, uma tenda grande e horrorosa coberta por um tipo de lona branca esvoaçante q foi solta pelo vento e assim ficou. A trilha acumula lixo q foi descartado por frequentadores pelo caminho. Há falta de sinalização dos perigos do rio e requiscios de usuários de drogas q estiveram ou estão no local. Vi tb camisinhas usadas que aparecem penduradas nos galhos baixos ou jogadas no chão. Se vc é masoquista e gosta de uma aventura para correr perigo de queda acidental,
    – por falta de sinalização – ou de afogamento, vá até lá – pois não há placa indicando profundidade do poço da piscina natural . Se gosta tbm de ser maltratado pelas pessoas mal educadas q exploram o local, incluindo se vc gosta de colocar a vida em risco em vrs situações, pode ir até a cachoeira da pedreira, pois, com certeza, terá tudo isso para lembrar durante muito tempo em sua vida – isso se for um sobrevivente, é claro!!!!.
    Por último: os (in)responsáveis pelo local, incluído proprietário do bar, porteiro e os funcionários q cuidam da exploração devem ser responsabilizados civil e criminalmente pelas mortes acontecidas no dia 12/12/2021.

    Data da experiência: novembro de 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.