Procurando o próximo destino de férias? Então conheça mais sobre a Isla Mujeres, um pequeno paraíso repleto de pontos para mergulho e praias maravilhosas no México. A baía costuma ser acessada a partir de passeios em Cancún, um dos destinos mais escolhidos para Lua de Mel.

A ilha tem sua história ligada ao povo maia. Há aproximadamente 1500 anos atrás era parte da província de Ekab e servia como santuário para a deusa Ixchel, representante da lua, fertilidade, felicidade e medicina. Há evidências do povoado em ruínas locais, algumas que inclusive podem ser do templo sagrado.

Descubra as 10 melhores praias de Cancún!

Foto: divulgação/Parque Garrafón
O santuário da deusa Ixchel fica neste local da Isla Mujeres – Foto: divulgação/Visit Mexico

Alguns anos se passaram e em 1517 Francisco Fernández de Córdoba chegou de Cuba. Ao notar a presença de estátuas femininas de ouro, prata e bronze encontradas no local, o nomeou de Isla Mujeres. A ancestralidade pautada no sagrado feminino permeia outras lendas, como a de que piratas deixavam suas mulheres na ilha, dando outra atribuição ao nome.

Vários outros fatos históricos aconteceram no destino, que começou a se desenvolver a partir de uma pequena vila de pescadores, em 1821. Mais tardar, virou base da marinha durante a Segunda Guerra Mundial e junto ao desenvolvimento de Cancún, em meados de 1970, passou a atrair turistas, deixando de ser um pacato vilarejo.

Por ser o primeiro ponto do México onde o sol dá as caras, a ilha tropical ficou conhecida por “despertar o país”.

O que fazer na Isla Mujeres

A ilha é mais sossegada do que a badalada Cancún, mas isso não significa que não haja uma porção de atrativos te esperando. De mergulho com golfinhos até aulas de yoga, descubra abaixo algumas atividades a serem feitas na Isla Mujeres.

Playa Norte: a praia é uma das mais conhecidas na região do Caribe e se destaca como a principal da ilha. Palmeiras, areia fofa e águas turquesas formam o cenário paradisíaco. O mar não tem correnteza forte e demora a ter profundidade, permitindo caminhadas mais longas dentro da água. Na orla, há opções de restaurantes, hotéis e aluguel de cadeiras de praia, pranchas e equipamento de mergulho.

Praias do Oeste: existe um conjunto de três praias do lado Oeste da ilha, Playa Paraiso, Playa Lancheros e Playa Indios. Apesar de serem mais isoladas, contam com comodidades, incluindo restaurantes, loja de souvenires, banheiros e serviço de praia. Aluguel de brinquedos, canoas e caiaques podem ser solicitados. É uma boa opção para quem quer fugir da principal praia da região, que certamente é mais movimentada.

Isla Contoy: a pequena ilha inabitada é acessada por meio de passeios de um dia, na companhia de biólogos que podem ensinar sobre a fauna e flora do quase inóspito local. Não por acaso tartarugas encontram ali um lugar seguro para depositarem seus ovos. Apenas 200 visitantes são permitidos por dia, em excursões de barco autorizados. A prática de snorkel é permitida.

Parque Garrafón: arrecifes de corais se reúnem no extremo sul da Isla Mujeres, formando o chamado Parque Natural Garrafón. É para lá que praticantes de snorkeling ávidos mergulhadores vão quando querem explorar as profundezas do mar e ainda contar com certa infraestrutura. Há pacotes a partir de US$ 89 que dão acesso a almoço, equipamento, banheiros, vestiários e até a piscina de borda infinita, além de entrada no jardim de esculturas e ao penhasco Punta Sur, onde há um mirante.

Foto: divulgação/Parque Garrafón

Tumba do Pirata: conforme falamos previamente, os piratas eram frequentadores da Isla Mujeres. E no cemitério conhecido como Hacienda Mundaca jaz um deles, Fermin Mundaca, que se abrigou na fazenda depois de se aposentar. Depois de uma decepção amorosa, ele ficou perturbado mentalmente e morreu sozinho. No seu túmulo, com adornos construídos por suas próprias mãos, se lê: “como você é, eu era. Como eu sou, você será”, frase do latim sobre a vida e a morte. Há também estátuas e coloridos mausoléus, com flores de plástico na decoração.

Foto: via

Punta Sur: esse é o ponto mais alto da península de Yucatán, a aproximadamente 20 metros acima do nível do mar. Oferece vista para o infinito azul do oceano, além de ter um pôr do sol inesquecível. A paisagem pitoresca conta ainda com um jardim de esculturas ao ar livre, que fica logo ao lado, contando com obras de artistas mexicanos. É ali embaixo que ficam as ruínas do templo da deusa “Ixchel”. O acesso é feito através do Parque Natural Garrafón.

Foto: divulgação/Parque Garrafón

Mergulho: atividades de mergulho são oferecidas e agendadas por diversas agências de turismo da região. As atividades são destinadas desde iniciantes até profissionais na prática, que geralmente vão para os corais Manchones e Cruz de la Bahia. Os mais experientes podem conhecer naufrágios e fazer passeios noturnos. No dia 17 de agosto, os mergulhadores costumam celebrar o aniversário da ilha num mergulho coletivo. Nadar com golfinhos e tubarões-baleia é também uma opção, que custa em média US$ 125 por pessoa.

Foto: divulgação/Visit Mexico

Museu Submerso: o impressionante e surreal museu submerso, chamado de MUSA, é o maior do gênero no mundo, com mais de 500 estátuas debaixo d’água, divididas entre dois espaços, Salon Punta Nizuc e Salon Manchones. O local foi feito não só para atrair turistas, mas para reconstruir a vida marinha destruída por furacões e pela presença humana. Novos corais começam a surgir entre as estátuas desde 2012 e é possível mergulhar entre elas através de passeios com operadoras turísticas.

Foto: divulgação/MUSA

Feira de artesanato: todas as quintas-feiras, das 16h às 21h, acontece uma feirinha de artesanato no Centro Cultural da Avenida Abasolo e na orla central, chamada de Malecon. Artistas locais e internacionais exibem seus produtos feitos à mão, enquanto barracas de comida oferecem culinária regional a preço mais popular. Se perder a feira, não se preocupe, pois a Avenida Hidalgo reúne boa parte do comércio e garante que você consiga comprar uma lembrancinha.

Casa Caracol: já imaginou se hospedar numa casa em formato de concha? A habitação pra lá de incomum é uma das mais conhecidas do Airbnb e fica exatamente na Isla Mujeres. Conta com dois quartos, cozinha, sala e uma piscina ao ar livre. A fama, obviamente, tem seu preço. As diárias atualmente estão a partir de R$ 1.331,00.

Foto: divulgação/Casa Concha

Como chegar na Isla Mujeres

O jeito mais fácil de chegar na Isla Mujeres é por meio da contratação de passeios ou traslados a partir de Cancún. Confira algumas opções diretamente pelo site do Quanto Custa Viajar!

Você também pode pegar um ferry boat a partir do aeroporto de Cancún ou da doca de Puerto Juarez, a poucos minutos do centro da cidade. Os barcos partem a cada meia hora e chegam à Isla Mujeres em cerca de 15 minutos. O valor é 300 pesos mexicanos ida e volta por adulto; ou 160 pesos mexicanos por trecho. Crianças tem um desconto de 50 pesos na passagem.

A maneira mais econômica, porém, é de ônibus. A linha”Ruta 13″ chega diretamente no local onde parte a balsa

Foto: divulgação/Parque Garrafón

Onde ficar na Isla Mujeres

Ok, então você se convenceu o suficiente e quer esticar a estadia na ilha paradisíaca próxima a Cancún. Aqui vão algumas recomendações de hospedagem que selecionamos, considerando orçamentos distintos:

*preços consultados para fevereiro de 2020; sujeitos a alteração

Pesquise aqui sua passagem aérea para Cancún

Foto: divulgação/Nomade Hostel
Foto: divulgação/Hotel Belo

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPRE UM PASSEIO PARA USHUAIA OU EL CALAFATE E GANHE OUTRO!