Uma das cidades mais cobiçadas do Brasil, Florianópolis tem vários elementos que a tornam um lugar difícil de deixar. Com morros, belas praias, natureza por todos os cantos e movimento, a ilha é namorada por muitos brasileiros e gringos que podem estar buscando coisas opostas: tranquilidade e agito.

Não sei, mas acho que Floripa não combina muito com luxo. A ilha é tão bonita e tão agradável de se ficar, que sobra pouco tempo pra pensar em coisas superficiais, porque diante de tamanha beleza, nos sentimos tão pequenos e ao mesmo tempo tão sortudos de estar perto de tudo isso. Acho que vale a pena prezar pela simplicidade.

Este guia inclui um pouco da minha visão da cidade, o que eu encontrei de bacana por lá e os lugares que pesquisei. Algumas das regiões mais legais da cidade são Campeche, Barra da Lagoa, Rio Tavares e Lagoa da Conceição, onde se concentram boas praias, pousadas rústicas, bares e restaurantes bacanas e preços bem razoáveis.

Já em Jurerê você encontra o lado mais sofisticado, onde celebridades tomam sol e curtem suas baladas famosas, como o Café de la Music. Não é bem minha praia, mas pode ser que seja a sua. Em Açores está o oposto: uma simplicidade única, típica de uma vila de pescadores, onde vão aqueles que prezam por tranquilidade.

Guia de Florianópolis

Onde dormir

Floripa Guest House – Em Rio Tavares, os três quartos duplos desta pousada contam com vista para a praia do Campeche, rede, ventilador e TV, além de varanda e área de estar na categoria superior. O café da manhã e o wi-fi são gratuitos. Diárias entre R$ 150 a R$ 610; um flat para até 8 pessoas fica por R$ 1.610 por dia.

Guia de Florianópolis Guia de Florianópolis Floripa Guest House

Pousada Ilha da Magia – Essa pousada é logo na ponta da Av. Rendeiras, onde fica a Lagoa da Conceição. Os chalés não oferecem luxo, mas estão em bom estado e contam com TV, rede, frigobar, banheiro e ar condicionado. O espaço ainda conta com duas piscinas e oferece voucher de café da manhã numa padaria próxima, que conta com opções variadas no buffet. Diárias a partir de R$ 188.

Guia de Florianópolis ilha-da-magia

Guia de Florianópolis PousadaIlhadaMagia

Hostel Energia – Na margem da Lagoa da Conceição, o tem vista para o nascer do sol do alto de sua varanda. Os hóspedes têm logo na porta uma porção de coisas para fazer, como stand up paddle e casas noturnas. Além disso, conta com Wi-Fi, mesa de sinuca e bar. Os quartos mistos com 12 camas custam R$ 45 a diária; com 6 camas, R$ 50, mesmo valor para o quarto feminino; casal com banheiro compartilhado R$ 150; e suíte por R$ 180. Os valores incluem roupa de cama, toalhas e café da manhã.

Guia de Florianópolis HostelEnergia

Guia de Florianópolis Hostel Energia

Casa Arte – Uma opção bem diferente na ilha é a Casa Arte, a 500 m da Praia Brava e a 40 km do centro. Cercada pela natureza, tem uma estrutura totalmente artesanal, desenvolvida pelo dono, abrigando chalés, lofts e apartamentos mobiliados em suas dependências que abrangem 5 mil m². Todos incluem cozinha e banheiro privativo. Diárias a partir de R$ 200.

Guia de Florianópolis Casa Arte2

Guia de Florianópolis Casa Arte

Il Campanário Villagio Resort – Este resort na praia de Jurerê oferece spa, academia, piscina coberta e ao livre. As suítes contam com varanda e área de estar, sendo que algumas incluem cozinha. Diárias a partir de R$ 575.

Guia de Florianópolis ilcampanario

Guia de Florianópolis ilcampanario2

Onde comer

Café Cultura – Este charmoso café bistrô tem opções para todos os gostos no cardápio, oferecendo refeições e xícaras com torrefação artesanal, marca própria e blends variados. Recomendo!

CafeCultura2

Uma Rosa Gastronomia Pop – próximo a Lagoa da Conceição, o restaurante serve buffet de almoço que é ideal para a hora que a fome bater após a diversão na água.

UmaRosa

Coffee & Shop 18 – no bairro Itacorubi, próximo ao centro, serve além de café e comidinhas, almoço executivo durante a semana e feijoada aos sábados.

coffeeshop18

Simples e Natural Gastronomia OrgânicaEm Córrego Grande, o restaurante serve almoço com prato do dia nas opções vegetariano e integral (com opção vegana, ovo e lacto), priorizando alimentos orgânicos. Além disso, serve tortas doces e salgadas, empanados integrais, sucos e cafés elaborados, açaí, saladas de frutas, entre outros.

Simples e Natural

Casa do Chico –  A sequência de camarão é provavelmente a melhor da cidade e da Av. Rendeiras, que tem muitas ofertas do prato. Paguei R$ 75 reais num medalhão de salmão para duas pessoas e foi muito bem pago. É simplesmente delicioso e bem servido. Vá e não se arrependa.

Casa do Chico

Ô Querido – Esse é um restaurante para os dias ensolarados no deck ao lado de fora, com vista para a Lagoa da Conceição. É também para quem quer investir uma grana a mais com comida, mesmo que seja um buffet self service, com direito a churrasco. Ainda assim, o preço é ok, em média R$ 40 por pessoa.

O-Querido

Sabor Peru – Se quer provar um pouco da culinária peruana, vá ao Sabor Peru. Entre as opções está o Cuatro estaciones al sol (quatro estações ao sol): fonte com quatro ceviches (clássico, ao creme de pimenta amarela, misto ao creme de rocoto e polvo ao olivo) acompanhados de uma causa recheada de carne de siri.

Sabor Peru

La Guirlanda – Também em Itacorubi, a Creperia Francesa 100% sem glúten é ideal para os celíacos e para quem não dispensa um bom visual. No cardápio se reúnem galettes (crepes salgados), crepes doces e entradas diferentes em formas de cestinhas de galette e enroladinhos de crepe, acompanhados de cervejas artesanais e vinhos. Para os ouvidos, jazz, blues, bossa nova e choro.

La Guirlanda

[+] Quiosque Araguá, na Praia Mole, tem tudo orgânico, opções vegetarianas e sem glúten, além do bom e velho açaí. Fica a dica!

Onde ir

Floripa é um ótimo lugar para alugar um carro. A ilha é gigante e os ônibus podem ser demorados, então percorrer às quatro rodas não me parece uma má ideia. Na região central, faça o de praxe: visite o mercado municipal, sediado num edifício do século 19, onde você encontra não só comida, mas roupas e artesanato. Na sequência, conheça o centro histórico, onde fica a Catedral Metropolitana, construída em 1673, e os museus.

Entre os museus, visite o Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) e o Museu de História de Santa Catarina (MHSC), sediado no belo Palácio Cruz e Souza. Além destes, vale a pena conhecer o Museu Victor Meirelles, dedicado ao importante pintor brasileiro, o Eco-Museu de Ribeirão da Ilha, que preserva a cultura açoriana e o  Museu do Homem Sambaqui.

MHSC

Para curtir as praias, indico a Praia da Joaquina, que tem dunas onde se pratica o sandboard, além de sediar competições de surf; a praia Mole, que tem um mar lindo e com ondas boas para o surf; as praias Jurerê Internacional – lugar que preza pelo luxo e lembra muito os bairros norte americanos -, Cacupé e Daniela são mais tranquilas, ideais para quem tem filhos pequenos.

Floripa (4)

Os surfistas ainda curtem a praia Brava, que tem ondas do mar aberto, a praia do Santinho, a praia do Moçambique, a praia do Rosa e a Barra da Lagoa, ideal para iniciantes. Esta última tem, para mim, uma das melhores paisagens da ilha, que ficam ainda melhores se você pegar a trilha da Fortaleza da Barra. Se seguir em frente mesmo depois de chegar ao mirante, encontra uma bifurcação: à esquerda, encontra as piscinas naturais. À direita, o Farol.

Floripa (7)

Floripa (6)

Mas Floripa também é lugar de lagoa, como a da Conceição, um dos lugares que eu mais curto, onde tem muitas atividades para se fazer. Uma pista de cooper agrada os adeptos de corrida. Além disso, equipamentos de stand up paddle e caiaque são alugados por cerca de R$ 15 para 1 hora de atividade ao longo de toda a sua extensão. Tem também a Lagoa do Peri, a maior reserva de água doce da ilha.

Floripa (2)

 

Floripa (1)

No Campeche, um lugar legal para os hippongas de plantão é a Aldeia Índigo,  um espaço multicultural que oferece alimentação consciente, terapias holísticas, aulas de yoga, música, danças circulares, workshops e festas temáticas. O restaurante conta com buffet orgânico no almoço, enquanto a lanchonete serve alimentação natural e saudável. O espaço ainda tem loja de roupas, artigos genuínos de diversas etnias, objetos de arte, instrumentos musicais artesanais, livros e essências.

Ainda para comprar coisas diferentes, indico o Tienda de Ideias, bazar que reúne moda, música, gastronomia e outras manifestações artísticas. As araras são divididas por expositores, passando por brechós, roupas de praia, femininas, masculinas e acessórios. Lá dentro tem um café também.

Aldeia Indigo

AldeiaIndigo

Floripa (11)

Se tiver tempo, vá até a Fortaleza de Santo Antônio de Ratones, um forte do século 18 na pequena ilha de Ratón Grande. Outro passeio bacana é o Parque Estadual Serra do Tabuleiro, ao sul da ilha, que reúne cachoeiras, rios, montanhas e trilhas. Quem quiser curtir um visual paradisíaco, não perca uma ida até a Guarda do Embaú, em Palhoça.

Ratones

Durante a noite, claro que você vai querer ver o cartão postal da cidade aceso, a ponte Hercílio Luz, que é a maior ponte suspensa do Brasil e a segunda maior de toda a América do Sul. Mas a cidade tem uma vida noturna agitada e abrangente, então comece provando as cervejas artesanais e as ótimas porções do Books & Beers, que tem uma atmosfera incrível e o cardápio mais legal que eu já vi, em formato de livro. O deck do andar superior tem vista para a Lagoa da Conceição e os barquinhos.

books and beers

Ainda perto da Lagoa, mais pro lado do centrinho – antes de atravessar a ponte – está a R. Manoel Severino de Oliveira, que concentra muitos restaurantes, bares e cafés nela ou em seus arredores. É por lá que encontrei o Black Swam Pubbom para tomar uns chopes diferentes e curtir música ao vivo, como jazz e rock.

BlackSwam

Atravessando a ponte está a Casa de Noca, uma animada casa de shows à beira da lagoa, onde tocam bandas da região, brasilidades (samba, forró, MPB), reggae e alguns tributos à outras bandas, como The Skatalaties, Led Zeppelin e Los Hermanos, sempre ao vivo.

Os roqueiros ainda podem recorrer ao John Bullque tem o rock no seu DNA e nas suas paredes, com pôsteres e quadros de bandas e músicos que fizeram e fazem história.

Casa de Noca

John Bull

Os skatistas se reúnem no Inside Cornerum espaço bem legal no Campeche que tem um bowl, apresentação de bandas, loja, bar e restaurante. Fica aberto durante o dia também.

Inside Corner

Perto da Av. Beiramar tem o Blue Bird.bar, que se define como um “coffee pub”. Lugar intimista, escurinho, pequeno, mas que não se resume a casais e sim a galeras que curtem ouvir música ao vivo. Quem prefere a luz do dia, saiba que o local fica aberto das 07h até 00h em dias de semana.

Bluebird2

Post por Brunella Nunes
Fotos: © Brunella Nunes e divulgação

*Guia de Florianópolis – preços consultados em 2015, sujeitos a alteração

12 comentários

  1. Adicionei também o restaurante Salut, possui uma comida maravilhosa, com pratos diversos, feitos por imigrantes filipinos.

  2. Em Floripa vale a pena conhecer o Restaurante Churrasquim, que serve espetinhos de veriados tipos de carne deliciosos, em um ambiente confortável e descontraído. Na Praia Barra da Lagoa, conheçam o Restaurante Dois Irmãos, que serve peixes e frutos do mar, com destaque para uma sequência de camarão espetacular.

  3. Legal, mas engraçado que falaram muito do leste da ilha e norte, e esqueceram que floripa tem o continente que fica a praia do Itaguacu, com sua beleza inexplicável. Ao sul da ilha não possui apenas a praia do campo campeche e nao e de longe a mais bonita como praia da armacao e matadeiro, solidao. Quando voces tiverem aqui novamente, mandem um email que levo voces em uns lugares pouco conhecido aqui. Abracos.

    1. Puxa vida, José! Acabamos de voltar de Floripa novamente, mas não tínhamos visto seu comentário. rs
      Conhecemos alguns lugares novos, a ilha toda é lindona, né!

      Valeu pelas dicas, final de 2018 estamos por aí para mais aventuras.

      Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *