Voltar a ser criança é bom demais e aqui no Brasil temos boas oportunidades para fazer isso, sim! Foi por causa de um grande sonho infantil que o músico e empresário João Batista Sérgio Murad concretizou a “Disneybrasileira. Quer saber mais? Então confira o nosso guia Beto Carrero World, com dicas de como chegar, onde ficar, quando ir e o que fazer por lá.

Foi baseado no famoso complexo de diversões norte americano que João, de nome artístico Beto Carrero, se inspirou para erguer o maior parque temático da América Latina. Ele vendeu tudo o que tinha e comprou um terreno na cidade de Penha, em Santa Catarina, região litorânea a 115 km de Florianópolis e a 36 km de Balneário Camboriú.

Hoje – 27 anos depois da inauguração -, o local conta com mais de 100 atrações para toda a família, brinquedos radicais e infantis, sete shows ao vivo diariamente e um zoológico espalhados numa área de 14 milhões de metros quadrados. Impossível explorar tudo em um dia só, então reserve pelo menos um final de semana para o passeio.

O que fazer

Na hora de se organizar, o importante é checar o mapa do marca e definir suas prioridades/interesses. Se vai com a família, procure por atividades mais leves; se tiver a companhia de crianças, as possibilidades aumentam ainda mais, já que aquele pequeno mundo é feito para eles. Vamos destacar algumas atrações para um dia cheio de atividades.

Um dos símbolos do parque, o colorido Castelo das Nações é onde tudo começa. Ali está a bilheteria, uma agência bancária, caixas eletrônicos, loja de souvenires, achados e perdidos, guarda volumes, sanitários e salas para eventos. Ao seu redor estão brinquedos tipicamente infantis e familiares, como a Ilha dos Piratas, a Aldeia Indígena, o pedalinho, carrossel, roda gigante, xícaras malucas, carrinhos de bate-bate e a Tigor Mountain, uma montanha russa leve para pessoas a partir de 1,10 metros.

Para escapar dos dias quentes, inclua o Crazy River, que leva o público a bordo de botes giratórios pelas corredeiras, enquanto o Tchibum segue as premissas de uma montanha-russa, no qual barquinhos despencam a 80 Km/h em um tanque de água. A criançada também se diverte no Raskapuska!, uma pequena navegação que passa pelo interior de uma montanha e as leva a uma aventura cheia de fantasias.

Os baixinhos também curtem ao lado dos pais os brinquedos Dum Dum, a Caverna dos Dinossauros e o passeio do Trenzinho Vila Esperança, que segue até a réplica de uma vila portuguesa, em homenagem ao povo açoriano que é parte da história de Santa Catarina. Outro encanto para todas as idades é o Carrossel Veneziano, inspirado no primeiro carrossel fabricado no mundo e iluminado com mais de 1.800 lâmpadas.

Quando o assunto é a aproximação com os animais, é claro que as crianças se vislumbram. E há mais de mil animais espalhados pelas áreas temáticas. Em Mamães e Filhotes é possível amamentar os bichinhos – como cabras bebês – com mamadeira, das 15h às 15h30, pelo valor de R$ 5,00. Já o Jardim Secreto abriga grandes felinos brancos e os chimpanzés mais inteligentes do parque. Os primatas têm uma parte só para eles, no Centro de Primatologia, que conta com onze ilhas onde vivem os macacos, maternidade e consultório veterinário especial.

O visitante pode ainda observar girafas, camelos, leões, aves de várias espécies, entre outros, entre a Ilha dos Babuínos, a Passarela dos Tigres, a Caverna dos Ursos e o Serpentário, dedicado a mais de oito espécies de cobras do Brasil. Segundo a administração, as instalações para acolher todos os bichos seguem as orientações e aprovações do Ibama e da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma).

No Mundo Maravilhoso dos Cavalos, o público assiste à apresentações artísticas dos equinos. Em termos de espetáculos, há várias opções para curtir ao longo do dia, como Madagascar Circus Show – com música, dança e números de circo elaborados com personagens do filme Madagascar 3, e o Blum – megaprodução com participação de inúmeros personagens oceânicos. Também é possível tirar fotos com personagens do Kung Fu Panda, Shrek, Turma do Betinho Carrero, Metroman e Megamente, encontrados ocasionalmente andando pelas instalações.

Os adultos podem curtir mais as áreas Vila Germânica e Aventura Radical, com atrativos como a Fire Wip – a montanha-russa mais radical do Beto Carrero World, a Star Mountain – uma das maiores da América do Sul, e a Big Tower, torre de 100 metros de altura (mais de 30 andares de um prédio) com queda que chega a de 120km/h.

Para aumentar ainda mais a adrenalina, podem assistir ao Extreme Show – espetáculo com carros e motos em alta velocidade – ou simplesmente acelerar na pista de kart. Depois, é hora de relaxar na Bier Haus, restaurante com diversas comidas e bebidas típicas alemãs.

Onde comer

Além da Bier Haus, o público conta com algumas opções dentro do parque. O Palácio dos Sorvetes é especializado nas sobremesas geladas. O Ataliba é focado em churrasco; o restaurante Anjos à Gula é para quem procura por massas; o Hungry Wagons e o Fire Burger é para lanches; o Ice BomKing Julian’s Jungle Snacks e a Taverna do Pirata têm guloseimas para tapear o estômago,

Na praça de alimentação, o Beto Carrero conta 16 estabelecimentos, sendo sete restaurantes e nove lanchonetes, para os mais variados gostos e orçamentos. Do lado de fora do parque, nos arredores, há algumas opções de restaurante, pizzaria e hamburgueria.

Onde ficar

É fácil encontrar onde ficar em Penha e até ao ladinho do parque. A vantagem é que nem sempre a comodidade de encurtar distâncias reflete nos preços das diárias, com média entre R$ 100 e R$ 200. É possível encontrar tarifas econômicas em baixa temporada, fora das férias escolares.

Entre as opções estão o Hotel Panorâmico (a partir de R$ 146), a Pousada 4 Estrelas (a partir de R$ 120), o hotel Vila Olaria (a partir de R$ 292) e até um hostel, o AymuraY (valor sob consulta), que também conta com quartos e flats privativos.

Um pouco mais longe da entrada, a pousada Jardim das Flores (a partir de R$ 115) também é uma boa pedida para os visitantes. Unindo o útil ao agradável, o Chalé na Praia (a partir de R$ 270) fica nas areias de São Miguel, de frente para o mar, e a cerca de 3 km do parque.

[+] Confira mais opções no nosso site

Quando ir

Não existe um período ideal para curtir o parque de diversões, mas há alguns pontos a serem levados em consideração. Nas férias (julho, dezembro e janeiro), a lotação é maior e as filas para as atrações também – podendo passar de três horas de duração. Os preços também sobem. Uma dica para este período é evitar as semanas, quando o público chega a 15 mil pessoas, e investir nos sábados e domingos, quando o número cai pela metade.

Na baixa temporada, faça o inverso: vá durante a semana – se possível -, afinal, em períodos em que todo mundo está trabalhando, só sobra o final de semana para se divertir. Em feriados prolongados, é inevitável: vai estar cheio!

Antes de ir, cheque sempre o calendário de funcionamento do parque, disponível no site oficial.

Em relação ao clima, a temperatura média de Penha é 20ºC, com altos índices de chuvas ao longo do ano. O mês de julho é o mais seco e fevereiro o mais propício para se molhar. O mês de janeiro é o mais quente, com média de 25ºC e o inverno não costuma ser tão rigoroso, com termômetros marcando por volta dos 16ºC.

Quanto custa

Assim como na Disney, os preços variam de acordo com o número de dias em que se visitará o parque. Os passaportes de 01 dia na baixa temporada custam R$ 100 para crianças de 04 a 09 anos; R$ 115 para pessoas de 10 a 59 anos; R$ 85 para sênior. Na alta temporada, os valores para 01 dia sobem um pouco: R$ 155 para crianças de 04 a 09 anos; R$ 165 para pessoas de 10 a 59 anos; R$ 90 para sênior.

Há ainda o passaporte anual, pelo valor de R$ 660 por pessoa, e aniversariantes do dia não pagam a entrada, mediante apresentação do RG. Confira todas as condições aqui.

O Beto Carrero também conta com o fast pass (semelhante ao da Disney), pulseira individual e intransferível, que dá direito a 16 acessos especiais em oito atrações do parque, sem filas.

[+] Pacote de viagem para Navegantes: temos!

Como chegar

O aeroporto de Navegantes é o mais próximo do parque, a cerca de 8 km. Outras opções um pouco próximas (menos de 100 km de distância) são Balneário Camboriú e Joinville. Para quem vai de carro ou ônibus, pode conferir a rota a partir do estado de ida no site oficial.

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação

Quando não está viajando pelo mundo, está viajando nas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *