Quando o assunto são compras, há duas opções: ou você guardou as suas economias e quer fazer o dinheiro render, ou você está com o cartão sem limites e quer logo renovar o guarda-roupa. Seja qual for o seu caso, em um passeio por Madrid reserve parte da sua estadia para visitar a Gran Vía.

Gran Vía em Madrid

Essa famosa avenida de 1,3km, localizada no centro da capital espanhola, lembra o cenário das ruas de Nova Iorque, com muita circulação de pessoas e meios de transporte, mas também com uma variedade de estabelecimentos comerciais. São diversas opções de lojas de roupas, calçados, acessórios, produtos de beleza e artigos para casa, desde as que oferecerem low cost até as grandes marcas de luxo.

Um dos maiores destaques para compras acessíveis é a Primark. Apesar de haver várias lojas da rede espalhadas por Madri, a Primark Gran Vía é a maior da Espanha e uma das maiores do mundo. Você irá se surpreender com os cerca de 12 mil m² distribuídos em cinco andares, com artigos de moda feminina, masculina, infantil, calçados, acessórios e objetos de decoração.

Um dos pontos positivos é que bem próximo à Primark é fácil de achar outras grandes redes de lojas como Lefties, H&M, Stradivarius e Bershka, em espaços bem maiores do que o padrão e variedades de roupas que não se encontra em qualquer lugar. Ao longo da Gran Vía é possível ainda fazer compras na Zara, Sephora, Adidas, Pull&Bear, Nike, Guess e outras lojas famosas em todo o mundo.

Do lado das marcas luxuosas, a avenida madrilena não deixa a desejar. Nomes como Loewe, Caramelo, Max Mara e Salvatore Ferragamo, além da joalheria Aristocrazy e dos famosos cristais Swarovski são algumas das opções para quem procura um comércio mais sofisticado.

Outra dica para quem quer grifes reunidas em um só lugar é o shopping El Corte Inglés. Essa rede espanhola possui centros comerciais espalhados por toda a Europa, e em Madri não é diferente. Apesar de não estar localizado na Gran Vía, ele pode ser encontrado na rua ao lado, na Calle Preciados, com marcas como Prada, Chanel, Gucci, Dior, Louis Vuitton e Mac. Mesmo se o objetivo não for gastar, vale a pena conhecer o El Corte Inglés apenas pelo seu formato curioso e não convencional de disposição das marcas, na qual elas ficam todas juntas, sem separação por lojas.

Depois de encher as sacolas, está na hora de procurar outro elemento típico das viagens: o souvenir. Ao redor da cidade há muitas opções de comércio para comprar presentes, porém, a Gran Vía concentra muitas lojas com variedades de objetos para guardar de lembrança, como os tradicionais copinhos de shot, chaveiros, cartões portais, pratos, globos de neve e miniaturas com símbolos da capital espanhola.

 

Para descansar em meio às compras, a Gran Vía também possui como ponto forte os restaurantes, bares e cafeterias. Ao longo da avenida é possível encontrar lugares para fazer refeições de todos os tipos. No caso de um lanche mais rápido e barato, os fast foods como Mc Donalds, Burguer King e KFC estão por toda parte, inclusive com mais de um estabelecimento na mesma rua. Para um almoço ou jantar, há várias opções de restaurantes especializados na cozinha espanhola, com pratos tradicionais como a paella, tortilla de patatas (torta de batata), cozido madrileno e tapas. Entre os locais de mais destaque estão o Mercado de la Reina, Sirena Verde, Rayal e o Txapela. Porém, a Gran Vía também atende os gostos internacionais, com restaurantes italianos, indianos, americanos, chineses e de outros cantos do mundo. Os vegetarianos e veganos também podem ficar tranquilos. Apesar de não haver uma grande variedade de lugares, é possível encontrar estabelecimentos especializados nesse tipo de cardápio, oferecendo inclusive refeições livres de glúten, como o Artemisa e o B13. Além disso, boa parte dos restaurantes citados anteriormente também oferecem alguns pratos com proposta vegetariana e vegana. Uma dica importante para não ser pego desprevenido e ficar com fome: diferente do Brasil em que é possível encontrar lugares para fazer refeições a partir das 11h, na Espanha muitos restaurantes só abrem depois das 13/14h.

As lanchonetes e cafeterias também são muito comuns em toda a cidade e principalmente na Gran Vía. Se passar por uma delas, não deixe de experimentar os doces espanhóis, como huesos de santo (ossos de santo), panecillos de San Antón (pãezinhos de Santo Antônio), torrijas (rabanada) e principalmente os churros. Por mais que eles sejam bem comuns no Brasil, acredite, os churros em Madri são um pouco diferentes, além de serem normalmente consumidos junto com um chocolate quente. É comum que esses doces estejam associados a datas comemorativas, porém, é possível se deliciar com eles durante o ano todo.

Contudo, não pense que a Gran Vía é apenas para fazer compras e comer. Essa avenida também é famosa justamente pelos seus pontos históricos e culturais. Em primeiro lugar, ela liga a rua de Alcalá até a praça da Espanha, que são dois locais turísticos em Madri. Além disso, ela possui três edifícios que são marcos na história da cidade: Carrión, Telefónica e Metrópolis. Por último, é possível encontrar muitos cinemas, galerias e teatros ao longo da avenida, com destaque para o Teatro Lope de Veja.

Como chegar:

A Gran Vía é um local de fácil acesso, seja de carro, taxi, uber, cabify e até transporte público. Se for escolher a última alternativa, há quatro estações de metrô ao longo da avenida (Banco de España, Gran Vía, Callao e Plaza de España). De ônibus são mais de 50 opções, vindas de todos os cantos de Madri.

Texto por Caroline Deina
Fotos for Caroline, Aura REE, Taste, Dalziel & Pow e Cocina con Carmen

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *