Nos contornos da exuberante Serra da Bocaína, brotou um jardim projetado pelo grande paisagista Roberto Burle Marx. Este é um dos destaques da Fazenda Vargem Grande, opção de hospedagem em SP, que está inserida na produção de café desde o século 19. 

Localizada a apenas 20 km da cidade histórica de Areias, no interior de São Paulo, a propriedade rural é datada em 1837, quando o país ainda era parte da Coroa Portuguesa. A região aos pés da Serra e mergulhada na natureza da Mata Atlântica era um refúgio para os barões de café da época.

Foto: divulgação

Em meados dos anos 1970, a fazenda passou por transformações. Foi comprada, restaurada e então um antigo terreiro de café ganhou um jardim todo ornamentado, planejado por Burle Marx, que era amigo do proprietário. Apesar de ser parte de uma área particular, o espaço é aberto para visitas agendadas e também para Day Use.

O resultado foi simplesmente um dos projetos mais importantes do paisagista, contando com esculturas de pedra, 19 quedas d’água, cinco espelhos d’água e duas piscinas. O antigo lavador de café foi utilizado para incorporar o sistema de irrigação.

Considerado uma obra orgânica que se modifica naturalmente a cada estação do ano, o jardim planejado acolhe mais de 60 espécies de plantas exóticas e nativas

Foto: divulgação
Foto: divulgação

A hospedagem em SP optou por unir a estrutura colonial com o mobiliário modernista brasileiro e internacional, que ao longo do tempo se tornou item de design disputado entre colecionadores. Em cinco anos de projeto de restauro foram construídos anexos que expandem o casarão, porém respeitando a arquitetura original. 

 Em ambientes amplos e bem arejados, as suítes contam com camas de casal ou solteiro, penteadeiras de mármore e armários de época. Um atrativo a parte são os banheiros, decorados com azulejos portugueses, pias antigas e detalhes em mármore. Uma banheira garante banhos mais relaxantes.

Na charmosa cozinha, com fogão a lenha ornamentado com azulejos portugueses, sai comida caseira preparada com ingredientes fresquinhos da horta, localizada ao lado do casarão. O café da manhã é servido diariamente numa espaçosa sala de jantar.

Foto: divulgação

Os hóspedes podem conhecê-la de perto, além de se divertir em outras atividades ao ar livre, seja passando o dia na piscina natural — integradas ao projeto paisagístico — ou caminhando pelo jardim. 

Entre as atividades extras oferecidas pela hospedagem em SP estão trilhas que levam até cachoeiras próximas, na companhia de guias da fazenda. Há percursos de 7 km para ciclistas e adeptos da mountain bike, que saem dos arredores da fazenda rumo à cidade de Areias.  

Foto: divulgação

Faça sua reserva clicando aqui!

Foto: divulgação

O que fazer nos arredores

A Fazenda Vargem Grande fica no trecho entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, região conhecida como Vale do Paraíba. A cidade mais próxima é Areias, um charmoso município que parece intocado pelo tempo. Até hoje conserva antigos edifícios, como o hotel que hospedou D. Pedro I em 1822, o ano em que foi declarada a Independência do Brasil.

Além de contar com outras fazendas abertas à visitação, tem atrativos naturais, como cachoeiras, a Represa do Funil e a Serra da Bocaína. Não muito longe está o Pico do Tira Chapéu, a 2.130 metros de altitude, de onde se enxerga a Baía de Angra e Paraty.

Foto: divulgação/Turismo de Areias

Outra opção é ir até Bananal, que também servia de passagem para os tropeiros que transportavam ouro de Minas. Com forte presença de fazendas, foi uma das maiores produtoras de café em território paulista.

Parte das antigas produtoras do “ouro negro” são abertas a visitação como se fossem museus, revelando objetos de época entre a arquitetura colonial e neoclássica. A ferroviária de 1889, construída com placas metálicas pré-moldadas, é a única do gênero na América Latina.

A nível de curiosidade, é em Bananal que fica a farmácia mais antiga do país, que acabou se tornando ponto de visitação. O prédio neoclássico de 1830 ainda mantém as características originais, com ladrilhos franceses, frascos de vidro, balanças de precisão, caixa registradora e outros objetos de época.

Se destacam ainda piscinas naturais e a cachoeira do Bracuí, com cinco saltos de aproximadamente 150 metros de extensão. Com temperaturas médias que vão de 11 ºC a 20 ºC no inverno, também pode ser seu próximo destino para curtir o frio.

Foto: divulgação/Turismo de Bananal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Viajar é pra todo mundo!

Até 70% de desconto em passagem aérea