Nem todo mundo sabe, mas a Argentina também tem um “pantanal”. O Esteros del Iberá é uma área de preservação com 13 milhões de hectares que abriga uma grande quantidade de animais e plantas extraordinárias. Muita gente costuma dizer que este é o pantanal argentino, mas antes de tudo queremos que você saiba que o ecossistema de Esteros del Iberá é bem diferente do pantanal brasileiro, ok? Essa mistura de pântanos e lagos argentinos é considerada a terceira maior reserva de água do mundo.

Mesmo com toda essa biodiversidade, o destino, que fica na província de Corrientes, ainda é pouco conhecido e explorado pelos próprios argentinos e muito menos pelo restante dos viajantes do planeta. Mas é um ponto positivo que faz com que Esteros del Iberá seja tão especial e aquele tipo de passeio “para poucos” — e para poucos não porque seja caro, mas sim porque quem deseja conhecer um lugar como esse precisa pesquisar sobre o destino e buscar mais informações, justamente por ser fora da rota tradicional de passeios.

Foto: Papa Pic

A natureza selvagem e intocada pelo homem faz deste um dos lugares mais exóticos para se visitar na Argentina. Sem a presença de grandes hotéis ou resorts para “incomodar” os animais, quem visita Esteros del Iberá tem contato próximo com a fauna, pode observar pássaros, fazer safáris fotográficos ou simplesmente relaxar no meio do mato.

Partiu, Argentina? Encontre sua passagem área aqui!

Esteros del Iberá: o pantanal argentino

O termo Iberá tem origem no guarani e significa “água brilhante”. Essa foi uma das melhores definições que deram para a região, já que a reserva de água doce mais se parece com um espelho refletindo o céu.

Quem resolve fazer esse passeio em meio à natureza tem a chance de observar capivaras, veados, jacarés e uma infinidade de aves vivendo no seu habitat natural. Todos os animais estão tranquilos “em suas casas”, já que vivem livres e sem perseguição de humanos.

Por isso, fazer um safári fotográfico é a principal atividade no local. A bordo de lanchas, os passeios possuem de duas a três horas de duração, com saídas durante todo o dia.

Dá para emendar outros tours, como uma caminhada guiada pela selva, cavalgadas para explorar mais a região, conhecendo os ranchos e mais histórias locais, e também passeios que vão até a costa de uma lagoa que rende cenários lindos para trazer de recordação. A pesca esportiva do Dourado também é bastante apreciada pelos visitantes locais.

Uma viagem de dois dias é mais do que suficiente para fazer os principais passeios e ter todo esse contato com a natureza.

Como chegar a Esteros del Iberá

A região de pantanal na Argentina fica em Pellegrini, na província de Corrientes, a 130 km de Posadas e 800 km de Porto Alegre para você ter uma ideia. Ir até lá por conta própria é bem complicado já que as estradas são de terra e bem ruins — inclusive, com pedras soltas pelo caminho. A não ser que tenha um carro com tração 4×4 e bastante experiência na boleia, não recomendamos que você faça a viagem por conta.

O jeito mais fácil e seguro é ir até Mercedes e, de lá, contratar uma excursão para fazer o passeio ou uma van que faça a ida e volta em determinado dia. O trecho entre Esteros e Mercedes é de 120 km.

De Buenos Aires você pode pegar um voo até Corrientes e de lá um ônibus até Mercedes, ou alugar um carro.

Onde ficar

Mesmo que o vilarejo seja pequeno, quem viaja para o pantanal argentino pode se hospedar em Pellegrini, já que a oferta hoteleira é bem interessante.

A principal hospedagem é no Ñande Retá Lodge, que oferece acomodações rurais dentro do Parque Nacional Esteros del Iberá. Sair para os passeios ficará ainda mais fácil. As diárias custam em média R$ 420 para duas pessoas, com café da manhã incluso.

Mas também dá para economizar em diversas outras hospedagens, com diárias que variam de R$ 133 a R$ 319. Confira aqui hotéis e pousadas em Pellegrini para ficar.

Encontrar boas opções gastronômicas em Pellegrini não será difícil. Os pratos, de origem guarani fazem sucesso, especialmente o mbaipy, feito à base de guisado de milho, legumes, queijo e carne. O quibebe, um purezinho de abóbora com queijo, vai bem com o charque, uma carne salgada facilmente encontrada aqui no Brasil.

Com certeza, essa é uma viagem fora do convencional e altamente recomendada para quem gosta de ter novas experiências e bastante contato com a natureza. Você curtiria fazer uma trip como essa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *