Que tal uma viagem à distância num lugar milenar e cheio de mistérios? O Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito liberou um tour virtual no túmulo do faraó Ramessés VI, considerada uma das mais ornamentadas e bem conservadas do Vale dos Reis. 

Datada em 1147–1143 a.C., a atração fica em Luxor, principal cidade para desbravar templos, obeliscos e monumentos. Segundo comunicado oficial do governo, a tumba foi construída por seu antecessor, Ramessés V, e ampliada por Ramessés VI.

Fato curioso é que os operários, na época, construíram suas cabanas em cima de uma escadaria que levava, inusitadamente, à tumba do rei Tutancâmon, personagem que fascina gerações.

“É graças à tumba de Ramsés VI que a tumba de Tutancâmon foi descoberta em 1922, com todos os seus tesouros mundialmente famosos”, diz o informativo do Ministério.

Foto: divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

O túmulo de Ramessés VI tem paredes forradas por relevos e decorações sofisticadas muito bem preservadas, com resquícios históricos e simbólicos. No tour virtual é possível observar com clareza vários destes elementos milenares impressionantes.

Com a crença de vida após a morte, perpetrada pelo Egito Antigo, há escritos funerários na tumba, que guiariam a jornada supostamente bem sucedida do faraó ao além, como se vê no Livro dos Portões, o Livro das Cavernas, o Amduat e o Livro dos Mortos.

Foto: reprodução/tour virtual

Estudos arqueológicos e científicos indicam ainda a forte presença de cenas astronômicas representadas nos adornos, que simbolizam a origem dos céus, como se vê no teto da câmara, dedicado à deusa Nut e ao ciclo do sol, cultuado como Deus na civilização egípcia, rumo ao submundo da noite antes que Ramessés VI pudesse renascer jovem, renovado e cheio de vida. Conclui-se que essa seria a representação de como um rei mortal poderia alcançar um renascimento glorioso ao amanhecer.

Ao acessar o tour virtual no túmulo do faraó, feito por uma ferramenta em 3D, o público percorre o imenso corredor que leva até o salão principal, onde está o sarcófago do rei. É possível dar zoom para visualizar melhor os desenhos no teto e nas paredes, além de ver mais de perto o próprio sarcófago.

Foto: reprodução/tour virtual
https://www.facebook.com/story.php?story_fbid=2664180033631830&id=165140866869105

Como parte da campanha “Experimente o Egito em casa. Fique em casa. Fique em segurança”, lançada no auge da pandemia de coronavírus, o Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito também vem expandindo os tours virtuais numa ampla variedade de museus e sítios arqueológicos ao redor do país.

Outro ponto de visitação sendo divulgado é o Complexo Funerário do Rei Unas (c. 2375-2345 a.C.), o último rei da Quinta Dinastia, que fica no Cairo. É possível acessá-lo neste link. E também a Pirâmide de Djoser, que ostenta 1.645 metros de comprimento e 10 elementos arquitetônicos.

Há também visitas virtuais guiadas em vídeo sendo divulgadas nas redes sociais do órgão governamental, mostrando peças do Museu Egípcio em Tahrir e do Grande Museu Egípcio.

Pirâmide exibe projeção da frase “fique em casa” durante a pandemia -Foto: divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *