É muito maluco pensar que o maior bioma e a maior floresta tropical do mundo não está entre os principais destinos turísticos do Brasil. A Amazônia é tudo isso e mais um pouco, um motivo de orgulho para o país. Nas suas próximas férias, que tal se hospedar no meio da selva amazônica e se apaixonar de vez por suas belezas? Confira nossas dicas para viajar para amazônia!

Dicas para viajar para amazônia

Os brasileiros ainda não perceberam que não é preciso ir tão longe para se aventurar numa viagem exótica, cheia de cultura, sabores e encantos diferentes do que estão acostumados. Manaus é uma grande cidade, onde tem de tudo; já Presidente Figueiredo tem praias fluviais, águas de cores surreais, formações rochosas curiosas e cachoeiras deslumbrantes. No nosso site você encontra duas opções de passeios para lá: um tour entre as quedas d’água e uma focada na exploração das cavernas.

O mesmo acontece na Serra da Bela Adormecida, que une montanhas, cachoeiras e praias fluviais de uma beleza única, típica do Norte do país. A região também sedia o Festival de Parintins, carnaval fora de época que celebra nossas raízes folclóricas. Falamos mais sobre essa festa linda aqui.

Na Amazônia ainda é possível presenciar a Pororoca, fenômeno natural que acontece devido o encontro das correntes de maré do oceano Atlântico com as correntes fluviais do rio Amazonas, sempre durante a lua nova e a lua cheia. O choque entre as águas causa ondas gigantescas. A foto abaixo foi feita no rio Araguari.

Se isso tudo ainda não te convenceu, saiba que a rede hoteleira do estado oferece ótimas experiências próximas à natureza, ao ar puro do pulmão do mundo, como é conhecido o Amazonas. Entre as opções está o Anavilhanas Jungle Lodge em Novo Airão, às margens do Rio Negro e dentro do Parque Nacional de Anavilhanas, um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo. As diárias do hotel a 3 horas de carro da capital estão em média R$ 3 mil por pessoa (para três dias e duas noites), com pensão completa, traslado e guia de floresta.

A distância é quase a mesma para chegar ao confortável Juma Amazon Lodge, que custa aproximadamente R$ 3.263 por noite nos bangalôs privativos, com regime de pensão completa (entenda aqui). A hospedagem oferece passeios, inclusive ecoturismo, tais como canoagem, caminhadas, pesca de piranha e caminhadas às margens do rio. É comum se deparar com macaquinhos se divertindo pelos corredores que cruzam a floresta.

A blogueira Dani Noce fez uma viagem para lá e indica o Uakari Lodge, na reserva Mamiraua, com diárias sob consulta. A pousada é considerada pelos viajantes um dos melhores custo-benefícios para quem quer se isolar na floresta. É bacana notar também que a construção é sustentável: a energia é de origem solar, a água da chuva é coletada e armazenada e os efluentes são tratados antes de retornarem ao rio. As telhas são ecológicas, feitas à base de plástico reciclado de garrafas pet. Além disso, a gestão é compartilhada entre nove comunidades e o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá.

O Amazon Ecopark Jungle Lodge fica a apenas uma hora de barco ou carro a partir de Manaus e oferece chalés por aproximadamente R$ 410 por noite. Além de bangalôs, dispõe de praia privada, uma piscina natural e uma zona de relaxamento com redes. As excursões disponíveis incluem um passeio de barco até à confluência do Rio Amazonas e do Rio Negro,onde você poderá nadar com golfinhos e visitar uma comunidade indígena.

Se a grana é curta, uma boa opção é o Tucan Amazon Lodge, em Iranduba, com preço médio de R$ 101 por dia pelo chalé flutuante acima do rio. Já o Tropical Ecoresort não está na selva mas está próximo, a 15 km do aeroporto. O preço médio das diárias é de R$ 259,00; ou pacotes, sendo R$ 1.165,00 para três dias all inclusive em quarto duplo. O complexo está no coração da Floresta Amazônica, às margens do Rio Negro e apenas a 10 km do Aeroporto.

Há ainda um cruzeiro de luxo Aqua Expeditions, que parte rumo à Amazônia Peruana, e o Amazon Jungle Palace, um hotel com cara de navio, que flutua às margens do Rio Negro. Rodeada pela Floresta Amazônica, conta com bar, espaço kids, passeios eco turísticos, aluguel de barcos, piscina, entre outros.

Dicas: o ideal é ficar ao menos 3 dias nos locais para conseguir explorar os arredores e fazer passeios. Embora as temperaturas sejas estáveis durante o ano todo, o clima é quente e úmido, sendo um dos mais chuvosos do mundo, especialmente de dezembro a maio. Não há uma estação seca, mas o índice pluviométrico diminui entre junho e setembro. As águas ficam baixas de outubro a novembro, quando o calor fica mais intenso.

E aí, vamos nos aventurar na Amazônia?

Foto © Anfremon D’Amazonas

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *