Se existe uma frase que define bem o Jalapão e está até em adesivos pelas cidades próximas ao parque é: “O Jalapão é bruto!” Bruto, porém muito lindo! Voltamos recentemente de uma aventura por lá e vamos reunir nesse post algumas de nossas dicas para planejar uma viagem para o Jalapão.

Como ir – Conta própria ou agência?

Existem 2 formas de viajar pelo Jalapão e cada uma tem seus prós e contras. Decidir o quanto antes qual forma é a melhor para sua viagem, é essencial para o seu planejamento. Vamos às opções:

Com expedição: existem diversas agências que montam um roteiro de alguns dias para explorar as belezas do parque. Nós fomos dessa maneira com a Korubo, a pioneira pelo Jalapão, ela é a única com hospedagem própria no meio do Jalapão em um acampamento muito legal (iremos tratar desse assunto em outro post). As outras agências incluem no roteiro hospedagens em Ponte Alta, Mateiros e São Félix, cidades estratégicas para visitar as atrações.

Contras: São roteiros prontos, então você não tem aquela liberdade para escolher o que quer. Não só as atrações, mas as hospedagens e alimentação já estão estabelecidas nos roteiros (na verdade opções de alimentação e hospedagem são beeem limitadas por lá). Dependendo da agência, você fará essa viagem com até 30 pessoas (que foi o nosso caso com a Korubo), quanto mais caro a expedição, mais exclusiva ela será, procure saber esse detalhe com a agência da sua escolha.

Prós: é a melhor maneira para visitar o Jalapão se você nunca foi para lá! Como o acesso é muito difícil, e há pouca estrutura de hospedagem e alimentação, um roteiro onde você não precisa se preocupar com isso é muito melhor. É só comprar sua passagem aérea e deixar que a agência toma conta de tudo!

Gostaríamos de salientar muito isso: acesso difícil (leia-se estradas de terra ou areia super ruins e mal sinalizadas, a média de velocidade não passa de 35km/h num carro top 4×4) e pouca estrutura. O Jalapão é um parque enorme, as atrações são distantes uma da outra.  Não há sinal de celular na maioria do trajeto, apenas próximo das cidades.

Por conta própria: Sim, você pode ir para o Jalapão por conta própria. Dentro dessa categoria você ainda pode escolher ir por sua conta e risco, ou contratar um guia local (diária de um guia R$150 que pode dirigir o carro) nas cidades de Ponte Alta, Mateiros e São Félix. Para essa opção é necessário ir com um carro muito bom e 4×4, nem tente ir com um carro popular para lá! Algumas agências oferecem já o guia + carro (custo de R$950 a diária).

Contras: exige muito planejamento do roteiro (onde comer, onde se hospedar e o que visitar). É indicado apenas para aventureiros que estão abertos a passar perrengues do tipo carro atolar ou quebrar no meio do nada, ter que dormir na estrada… Como não há sinal de celular tudo fica mais complicado.

Prós: liberdade total para fazer seu roteiro e exclusividade!

* Para essa categoria, recomendamos a Gêmeos Tour que personaliza o roteiro e oferece também pacotes mais exclusivos.

Como chegar?

A maneira mais comum e a mais indicada é por Palmas. Se você tiver contratado uma agência, ela irá cuidar até do seu transfer no aeroporto. De Palmas parte-se para Ponte Alta (até aí trajeto em estrada asfaltada) que é a porta de entrada para o Jalapão. De Ponte Alta para frente, vai depender da sua agência ou do seu roteiro se for por conta própria, a partir daí diga adeus ao asfalto 🙂

Quando ir?

No Jalapão há duas épocas: a chuvosa e a não chuvosa. Recomenda-se ir na época não chuvosa (final de fevereiro a começo de outubro) para que o deslocamento seja melhor,  e a visitação às atrações não tenha chuva não é mesmo?! Prepare-se para o calor, presente o ano inteiro mas mais intenso na época não chuvosa.

Quantos dias ficar?

As agências com os roteiros fechados oferecem pacotes com opções de 3 a 7 dias, quanto mais dias, mais atrações você verá 🙂 Se for por conta própria, o mais indicado é 7-8 dias para fazer todas as atrações e com calma.

Nossas dicas

Prepare-se para passar horas na estrada chacoalhando, muito calor e sol ardente, mosquitos (mutucas e borrachudos) que não respeitam o repelente, fazer xixi no mato, comer snacks que você comprou ou a agência ofereceu por não ter restaurantes/bares.

Leve repelente (e roupa leve e comprida para melhorar a proteção caso você seja alérgica(o)). Protetor solar, chinelo, tênis (há uma trilha pela Serra do Espírito Santo), toalha, óculos de sol, boné, lenço umedecido e saco de lixo (para higiene íntima e o saco para guardar, não jogue no meio do mato!).

O Jalapão é lindo, mas é bruto, é uma viagem para quem topa aventura e passar um pequeno perrengue. Se você busca conforto, não é uma viagem muito indicada.

Texto e fotos por Amanda Santiago

Para onde viajar
Eu tenhoBudget
e quero viajar porDias
Para onde viajar

Co-fundadora do Quanto Custa Viajar. Ama conhecer novos lugares, culturas, pessoas e comidas!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *