Embora já esteja caindo nas graças dos brasileiros, o Jalapão ainda não é um dos destinos mais visitados do país, mas é um dos lugares mais incríveis do Brasil e revela um pouco das maravilhas que o Tocantins tem para nos oferecer.

Repleto de trilhas, dunas avermelhadas, cachoeiras e belezas naturais, é um verdadeiro paraíso para quem topa aventuras e pratica o ecoturismo.

A região do Jalapão fica na divisa com Bahia, Maranhão e Piauí, a natureza se vê intacta em meio à imensidão da Serra Geral, na região de difícil acesso, com uma das menores densidades populacionais do país e uma das maiores belezas naturais do mundo.

Foto: Pixabay

Conheça o Jalapão

O Jalapão fica localizado ao extremo leste do Tocantins, a 350 km da capital Palmas, em uma viagem de carro que dura cerca de 4 horas.

Diferente do que muitos pensam, o Jalapão não é uma cidade, mas uma região com cerca de 34 mil km², que abrange diversos municípios e áreas de preservação, entre elas o Parque Estadual do Jalapão.

A região atualmente é considerada como  um dos maiores bloco de vegetação nativa remanescente no país, estando quase intacto. Um dos maiores atrativos do local é a pouca interferência humana (na mesma do possível) que aproveita ao máximo tudo que a natureza oferece.

Foto: Pixabay

Para os fãs do ecoturismo, é com certeza um dos lugares de referência do país e um destino imperdível, mas ainda mais rústico do que a cidade de Bonito – MS, por exemplo.

O que fazer no Jalapão

Entre os principais atrativos da região do Jalapão, que se espalham pelas cidades de  Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins e São Félix do Tocantins, estão as dunas alaranjadas que alcançam 40 metros de altura.

Para quem gosta de águas e cachoeiras, o Cânion Sussuapara tem uma correnteza de águas cristalinas por meio de seus paredões rochosos de 12 metros de altura; a Cachoeira da Formiga, uma pequena queda d’água esverdeada e cercada por vegetação. Outra opção é a Cachoeira da Velha, uma enorme queda d’água de visual deslumbrante;

Para quem quer curtir a paisagem e turismo de contemplação, a Serra do Espírito Santo e a Pedra Furada, de onde se tem uma das melhores vistas da região.

Os Povoados do Mumbuca e Prata, comunidades remanescentes de quilombos, cuja visitação possibilita ao turista vivenciar a cultura local e conhecer mais sobre o capim dourado, matéria-prima para belos artesanatos.

Foto: Wikimedia

Não podemos deixar de fora também os incríveis Fervedouros, onde brotam águas cristalinas e azul turquesa que impedem qualquer pessoa de afundar. O motivo? Apesar de ser forrado por areia movediça, o Fervedouro do Ceiça conta com o curioso fenômeno da ressurgência, fazendo com que todos flutuem sem o menor esforço.

Por estar dentro de uma propriedade particular, conta com uma pequena infraestrutura e só suporta seis pessoas por vez, que permanecem no local por no máximo 20 minutos.

Foto: Wikimedia

Se quiser prolongar sua jornada, visite também o Safari Camp Korubo, entre a Estação Ecológica da Serra Geral e o Parque Estadual do Jalapão. Ali é possível passar a noite em tendas, descansar sob a sombra de cajueiros e mangabeiras às margens do belo e cristalino Rio Novo, onde há uma prainha fluvial.

É aconselhável contratar agências de viagens e passeios, como a Jalapão Extremo (de onde roubamos algumas fotos do post!) para percorrer os roteiros tranquilamente, até porque as estradas são de terra e a infraestrutura é um tanto escassa.

Hospedagem

Como a região do Jalapão é muito ampla, vale apostar nas cidades de Ponte Alta, Mateiros, São Félix e Novo Acordo para encontrar sua hospedagem.

Nesse quesito vale lembrar que não existem grandes redes hoteleiras no local, resorts e coisas do tipo, ok? O mais comum nestas cidades são pequenos hotéis, pousadas e campings.

Confira uma seleção de acomodações que o Quanto Custa Viajar separou para auxiliar na montagem do seu roteiro de viagens para o Jalapão.

Pousada Cristal Dourado:  esta pousada em Mateiros tem avaliação 9,3/10 pelos clientes recentes, oferece uma estrutura bacana para descansar, além de café da manhã, TV e ar condicionado nos quartos. 

Aproveite os fins de tarde na Pousada Cristal Dourado/Foto: Booking

Pousada Recanto do Jalapão: mais uma opção super arrumadinha e bem avaliada para sua viagem, a Pousada Recanto do Jalapão oferece café da manhã, wifi gratuito e outras amenidades para seu momento de relaxamento durante o roteiro agitado da viagem.

Jalapão Ecolodge: para uma hospedagem mais diferente, conheça este ecolodge em São Félix do Tocantins, que oferece restaurante, bar, jardim e área de praia privativa. Alguns quartos possuem banheiras e o café da manhã também está incluído na reserva.

Com uma proposta bem voltada a natureza, o Ecolodge tem quartos diferenciados/Foto: Booking

Pousada Cristal: uma opção em Mateiros com um valor mais acessível, esta pousada oferece quarto e banheiro privativo, além de café da manhã incluído.

Onde comer no Jalapão

Pelo Jalapão ser isolado e pouco explorado, a alimentação também segue a ideia da hospedagem, vale escolher um local de base para ficar e também apostar sua alimentação no local. 

Não existem muitas opções, mas o forte são os temperos locais e pratos caseiros (que muitas vezes as refeições são ofertadas dentro da casa de moradores que oferecem pratos). Não espere comer peixes, massas e itens requintados. Quem tem alguma restrição de alimentação pode ter dificuldades (como veganos, vegetarianos, intolerantes a glúten etc).

O Restaurante Dona Almerinda é um dos casos de alimentação caseira dentro da casa da proprietária, próximo a lagoa do japonês. 

O Espetos Grill é uma opção de espetinhos em Ponta Alta. Em Mateiros, visite o restaurante Rancho Extremo e o Restaurante Recanto do Serrado.

Aproveite a comida caseira no Rancho Jalapão Extremo/Foto: Divulgação Facebook

Quando ir para o Jalapão

A região mantém o calor durante o ano todo. De dezembro à março é a época de pancadas de chuvas, o que não impede as atividades movidas pela adrenalina, como rafting e trekking sob um clima mais ameno.  Durante o dia, a temperatura varia de 30º a 35ºC, e as noites são frias (Maio a Agosto) variando de 13 a 20ºC, dependendo da época do ano.

Como chegar no Jalapão

Como já contamos, a região do Jalapão fica no estado do Tocantins, e o aeroporto mais próximo para quem vem de fora do estado é o de Palmas, que possui uma malha aérea bem completa com saídas do país todo.

Depois de pousar em Palmas, o restante do trajeto até o Jalapão deve ser feito por via terrestre, e o mais indicado, caso não vá com grupos ou excursões, é alugar um veículo 4×4 para o trajeto.

Saindo de Palmas, pegue a TO-030 até Santa Tereza do Tocantins, depois siga pela TO-130 até Ponte Alta. Até este momento qualquer veículo consegue fazer o caminho pois a estrada é asfaltada, mas a partir de Ponte Alta o caminho será todo de terra e areia.

Uma aventura na estrada que não é para iniciantes no Jalapão/Foto: Flickr

Evite que sua viagem comece com perrengues e dores de cabeça, alugue um carro adequado para que não atole em um local que você não conhece e pode ter dificuldades para conseguir ajuda.

Aqui você confere passagens aéreas ida-volta saindo de São Paulo até Palmas (local de saída para o Jalapão).

Dicas para sua viagem

Diferente de outras viagens, é altamente recomendável contratar uma agência ou guia para auxiliar nos tours e cronograma de visita ao Jalapão.

Pela infraestrutura limitada e pouca intervenção humana, as estradas são mal sinalizadas e a cobertura telefônica quase inexistente, por isso todo respaldo é pouco.

Outra dica que parece óbvia, mas vale ressaltar, é que você estará literalmente no meio do mato, então invista nos repelentes e protetores solar, já que vai ficar boa parte dos passeios exposto ao sol.

Quando pensar na montagem da mala, aposte também em roupas leves, que tenham secagem rápida, já que o calor realmente predomina no Jalapão. Leve variedade de roupas de banho (para não ter problema na secagem) e roupas adequadas para caso de trilhas.

10 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.