Em tempos de crise, quem quer viajar tem que “dar seus pulos” para poder desbravar esse mundão! Uma das primeiras coisas que precisamos pesquisar são as passagens aéreas e, nesse sentido, a chegada de companhias aéreas low cost (ou seja, que possuem bilhetes mais baratos) são um verdadeiro sonho de consumo.

Sabemos que as novas regras da ANAC, que surgiram em 2016/2017, pretendiam fazer com que as companhias aéreas oferecem passagens aéreas mais baratas, cobrando por bagagem despachada, por exemplo.

O fato é que na pratica isso infelizmente não aconteceu pra valer aqui (ainda). Isso porque a ANAC já vem regulamentando e autorizando empresas estrangeiras a operarem no modelo low cost de verdade aqui no Brasil.

Saiba como não adiar sua viagem mesmo com o dólar nas alturas

As companhias aéreas low cost surgiram nos Estados Unidos, mas foi na Europa que elas se popularizaram nos anos 90, graças às liberações concedidas pelo governo, que permitia que essas empresas circulassem livremente, com autonomia na definição de preços e rotas.

Como as empresas conseguem reduzir os custos?

companhias aéreas low cost
Foto: Pixabay

Existe toda uma estratégia para que essas empresas consigam oferecer voos com preços tão atrativos. As principais são:

  • Apresentam somente um tipo de aeronave (como o A320 ou Boeing 737).
  • Os aviões possuem apenas uma classe.
  • Quem compra os bilhetes com antecedência vai pagando mais barato. Ou seja, conforme a aeronave vai lotando, o valor da passagem vai subindo, valorizando quem se antecipa na compra.
  • Os assentos não são marcados.
  • Você paga pelas bagagens despachadas (aqui realmente funciona).
  • Os voos partem para aeroportos secundários e com custos mais baratos para a companhia.
  • A maioria dos voos são em horários não-comerciais ou mais movimentados.
  • As empresas possuem gestão simplificada, muitas vezes sem guichê ou vendas em balcão, operando totalmente online.
  • As companhias disponibilizam mais lugares nos aviões.
  • O tempo de paragem nos aeroportos é reduzido.
  • Os bilhetes aéreos são vendidos separadamente para cada trecho, não sendo possível conexão.
  • A emissão dos bilhetes é apenas virtual.
  • Bebidas, lanches, fones de ouvido e outros serviços são pagos à parte pelos passageiros que desejarem utilizar.

Companhias aéreas low cost para você conhecer

companhias aéreas low cost
Foto: Pixabay

Ficou interessada em viajar com uma empresa assim? Confira as principais companhias aéreas low cost que também operam no Brasil.

Norwegian Air

Em novembro de 2018, a ANAC regulamentou a primeira companhia aérea low cost a operar no Brasil: a Norwegian Air. A expectativa é que as passagens aéreas com saídas no Rio de Janeiro com destino final em Londres fiquem em torno de R$ 1,2 mil por pessoa por trecho.

A previsão é que a partir de 31 de março de 2019 (que é a saída do Reino Unido da União Europeia), esses voos com tarifas reduzidas estejam operando no Brasil.

Sky Airline

Quem retorna a operar no Brasil é a Sky Airline, companhia área chilena que já ofereceu voos em nosso país entre 2014 e 2016.

Os primeiros trechos oferecidos são de voos que partem de Santiago, no Chile, para o Rio de Janeiro e Florianópolis, já com previsão para 2019 para iniciar voos para São Paulo.

Ficar em hostel é seguro? Dicas para escolher um albergue sem perrengue

Avianca Argentina

A Avianca Argentina faz parte do grupo que gerencia a Avianca, mas tem autonomia para operar livremente. Por esse motivo, a empresa consegue oferecer voos entre São Paulo e Buenos Aires com preços mais atrativos.

A companhia aérea low cost opera no nosso país desde julho de 2018 e já possui um A320 para fazer as viagens.

Flybondi

A argentina Flybondi é a companhia aérea low cost mais recente a receber autorização da ANAC para as operações no Brasil. Os voos para Buenos Aires pousam no aeroporto militar de El Palomar.

O legal dessa companhia aérea é que ela pretende operar em diversas capitais brasileiras, como Fortaleza, Recife, Salvador, Natal, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, rio de Janeiro, Curitiba, Floripa e Porto Alegre. Vamos aguardar e torcer para que esses voos realmente sejam disponibilizados!

18 hostels em Buenos Aires para você se hospedar com estilo e economia

Já existem mais empresas na lista para receber autorização da ANAC para operar no Brasil, são elas: Alas Del Sur, American Jet e Andes Línes Aéreas, todas argentinas.

Só de pensar em viajar para Buenos Aires, por exemplo, reduzindo os custos, a gente já pula de alegria. Você gostou dessa ideia? Será que a moda das companhias aéreas low cost pega aqui no Brasil?

Vamos aguardar para conferir como serão os serviços, isso porque low cost não significa passar perrengue ou voar de “teco-teco”, não é mesmo!

Comece desde já a ficar de olho: use nosso buscador de passagens aéreas baratas e encontre as melhores opções para suas próximas férias!

5 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *