“Enquanto puderes erguer os olhos para o céu, sem medo, saberás que tens o coração puro, e isto significa felicidade”. A frase, escrita por uma jovem judia no período da segunda grande guerra, revela um bocado de sua vida e personalidade. Uma das atrações mais procuradas de Amsterdã, a Casa de Anne Frank reúne fragmentos históricos da vida da escritora, exibindo não só partes de seu diário, como também a vida pré e pós o aterrorizante nazismo.

Annelies Marie Frank e sua família judia nada mais são do que vítimas do Holocausto. Nascida em Frankfurt, na Alemanha, a jovem viveu na capital holandesa durante boa parte de sua curta trajetória pela Terra. Em meados de 1940, quando aconteceu a ocupação alemã nos Países Baixos, a perseguição aos judeus amedrontou os familiares de Anne, fazendo com que eles se refugiassem em anexos secretos do escritório de Otto Frank, o patriarca e único sobrevivente do massacre pós-guerra. Este é o local transformado em instituição cultural e não exatamente a casa onde viviam antes da invasão.

Encontre sua passagem para Amsterdã aqui!

A tragédia fez com que ele unisse esforços para tentar publicar o diário que a filha havia deixado, enfim realizando seu sonho de ser escritora. Embora póstumo, o livro faz sucesso até hoje, inspirando ensaios, teses, peças de teatro e até um filme vencedor de três prêmios Oscar.

Aberto desde 3 de maio de 1960, o museu no Canal Prinsengracht – 263/267 chega a receber mais de 1 milhão de visitas por ano. Para não perder muito tempo na fila, o ideal é comprar os ingressos antecipadamente pela internet. A visita passa pelos cômodos do esconderijo, reunindo ainda documentos, maquetes, fotos e vídeos relacionados aos Frank e ao holocausto.

Atrás de uma estante de livros está a passagem secreta para os anexos onde habitavam sete pessoas, totalmente privadas de sua liberdade. Fragmentos do diário estão expostos, revelando a mente crítica e reflexiva da jovem adolescente, que faleceu com apenas 16 anos. É um mergulho na história de uma família que sofreu os abusos do poder e da intolerância, duas coisas que têm voltado a assombrar e ameaçar a humanidade.

Quanto custa: adultos pagam €10.00; pessoas de 10 a 17 anos: €5.00; gratuidade para a faixa de 0 a 9 anos. Os ingressos são vendidos por período e chegam a esgotar em um mês, então evite deixar a compra para quando a viagem estiver muito próxima. Confira os detalhes aqui.

Confira dicas de hospedagem em Amsterdam

[+] Conheça os museus secretos nos casarões a beira do canal de Amsterdã

[+] Passeio literário: 18 casas de escritores famosos para visitar no Brasil

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação/Cris Toala Olivares

Quando não está viajando pelo mundo, está viajando nas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *