Sonhando em conhecer Bau Bau Beach, a praia italiana especial para cães ou essa ilha no Caribe repleta de catioros para adoção? Então saiba que o primeiro passo para viajar com seu parceiro de quatro patas é escolher a caixa de transporte ideal – e essa decisão vai depender de vários fatores.

Em primeiro lugar, vale lembrar que a caixa de transporte não é obrigatória para viagens de carro (espia quais os principais itens para a segurança dos animais na estrada). De qualquer forma, ela é imprescindível para viagens aéreas com seu pet.

São tantas opções no mercado que fica difícil escolher a melhor, mas calma aí: a gente vai te ajudar nessa tarefa, explicando tudo que você precisa saber para o seu animal viajar tranquilo e em segurança.

Antes da escolha

Antes mesmo de sair por aí escolhendo uma caixa de transporte para o seu bichano, é muito importante definir quais são as recomendações da própria companhia aérea em relação ao assunto.

Normalmente, as empresas indicam caixas diferentes para animais que viajam na cabine e para aqueles que viajam no porão. E, não, não é você quem escolhe onde o seu cachorro será transportado: isso irá depender do peso do bichinho.

Entre as companhias aéreas que atuam no Brasil, o peso limite para transporte de animais na cabine, incluindo a caixa de transporte, varia entre 5 kg (Azul),  7 kg (Latam) e 10 kg (Avianca e Gol). Caso seu cachorro se encaixe nesse peso, você pode levá-lo consigo e voar pertinho do seu melhor amigo. Se ultrapassar esse limite, ele será transportado no porão da aeronave.

De todas as linhas aéreas, a Azul é a menos simpática a animais, já que, além de impor um limite de peso menor, ela também não aceita transportar cães e gatos no porão.

Caixa de transporte para cães que viajam na cabine

Se seu cãozinho cumpre todos os requisitos para viajar com você na cabine, comemore! Além de mais confortável, transportá-lo dessa forma costuma ser também mais econômico.

Como você viu acima, o peso do animal para transporte é contado junto com o da caixa transportadora. Para viajar na cabine, os bichanos podem ser levados tanto em caixas rígidas quanto em malas flexíveis.

Entretanto, é preciso ficar atento às dimensões máximas indicadas por cada companhia:

  • Avianca: 25 cm de altura, 26 cm de largura e 40 cm de comprimento
  • Azul: 20 cm de altura, 31,5 cm de largura e 43 cm de comprimento
  • Gol: 22 cm de altura, 32 cm de largura e 43 cm de comprimento para caixas rígidas; e 24 cm de altura, 32 cm de largura e 43 cm de comprimento para caixas flexíveis
  • Latam: 19 cm de altura, 33 cm de largura e 36 cm de comprimento para caixas rígidas; e 23 cm de altura, 33 cm de largura e 36 cm de comprimento para caixas flexíveis

Veja as informações sobre transporte de pets na cabine de cada empresa nestes links: Avianca, Azul, Gol e Latam.

Caixa de transporte para cães que viajam no porão

Caso o seu cachorro seja de médio ou grande porte, não tem outro jeito: ele terá que viajar no porão do avião. Parece algo terrível, mas você vai ver que não é tão doloroso assim.

Diferentemente do que muita gente pensa, os animais não viajam junto com as bagagens, mas sim em um compartimento especial para o transporte, seguro e pressurizado. Fique atento, pois a maioria das companhias permite no máximo dois animais despachados por voo.

Assim como ocorre com o transporte na cabine, cada empresa possui regras próprias para o os animais que viajam no porão. Também há um limite de peso neste compartimento, embora seja bem maior do que o praticado para viagens na cabine.

Para a Avianca, o peso máximo do animal + caixa de transporte não poderá exceder os 32 kg. Além disso, as dimensões máximas da caixa transportadora deverão ser de 110 cm de comprimento, 70 cm de largura e 80 cm de altura e elas devem ser confeccionadas em material rígido (fibra de vidro, metal, plástico rígido ou malha de metal de solda). Veja aqui todas as condições para o transporte.

Na Latam, o peso máximo do animal irá variar de acordo com os locais de origem ou destino. Se o voo iniciar ou terminar na Europa, Oceania, Argentina ou Aruba, o peso máximo será de 32 kg, incluindo a caixa. Para outros destinos, esse limite sobe para 45 kg. Quanto às dimensões, a empresa indica que a caixa tenha no máximo 115 cm de altura e 300 cm lineares (largura + altura + comprimento). O compartimento precisa ser resistente e à prova de infiltrações, além de possuir porta metálica com trava dupla. Veja aqui todas as recomendações de viagem da Latam.

A Gol não compartilha em seu site informações sobre transporte de animais no porão.

A caixa ideal para seu cachorro

Além de ficar atento às recomendações das companhias aéreas, o tutor do animal precisa pensar também no conforto do bichinho. Afinal, voar já será uma experiência estranha para ele e você vai querer que o peludo fique o mais tranquilo e seguro possível. Para isso, há algumas dicas importantes a seguir quanto à escolha da caixa.

Por motivos de segurança, ela não poderá ter rodinhas. Por mais que as rodas pareçam inicialmente uma boa ideia para facilitar o transporte do animal, elas irão deixá-lo mais suscetível a acidentes, visto que podem fazer com que a caixa derrape sozinha. É por esse motivo que a maior parte das companhias aéreas não irá aceitar que animais embarquem em caixas com rodas.

Na hora de determinar o tamanho ideal da caixa para seu mascote, tenha em conta que ele precisa conseguir ficar em pé confortavelmente, deitar sem que o focinho toque na grade e dar uma volta em torno de si.

Uma boa dica é tirar as seguintes medidas do cachorro:

  • Altura do animal – medida com ele sobre as quatro patas, desde a base até a cabeça
  • Largura das costas
  • Comprimento – medido do focinho até o início da cauda
  • Altura da pata dianteira até o peito

Com essas medidas, a dica é calcular o comprimento da caixa usando como base o comprimento do animal + metade da altura da pata dianteira. A largura deve ser no mínimo duas vezes a do animal para que ele consiga dar uma volta sobre si mesmo. Quanto à altura, ela deve ser pelo menos dois centímetros maior do que as medidas do animal.

Além disso, é recomendado viajar com uma fralda canina no forro da caixa, que deve ser impermeável, para caso o bichano precise fazer suas necessidades durante o voo. É importante ainda que as caixas sejam bem ventiladas e contem com um sistema de segurança para evitar que os animais possam abri-las durante o voo.

Afinal, quando se trata do seu melhor amigo, segurança nunca é demais! 🙂

Partiu viajar com o melhor amigo? Encontre aqui sua passagem aérea!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *