Antes de começar o dia, muita gente recorre a uma bela dose de café quentinho, tirado na hora, que espalha seu aroma onde quer que esteja. Quem ama a bebida encontra em São Paulo uma verdadeira perdição, já que as opções são inúmeras e certamente surgem dúvidas na hora de escolher. Separamos nesse post uma lista de cafés em São Paulo para você visitar!

Na procura da xícara perfeita, o Quanto Custa Viajar ajuda na hora da escolha, sugerindo abaixo alguns dos melhores e mais legais cafés da metrópole, que vão além da bebida. Os locais abaixo oferecem ao visitante uma verdadeira experiência, num ambiente agradável e aconchegante, como uma boa tiragem que o café pede. Entre, sente-se e fique à vontade.

Os melhores cafés para conhecer em São Paulo

Com nome inspirado num filme dos anos 1960, a descolada cafeteria reúne grãos, que em sua maioria resultam em torras mais escuras, vindos de vários lugares diferentes, como Bahia e Etiópia. Os métodos também são distintos, podendo ser espresso ou coado. No menu ainda estão inclusos alguns lanches e quitutes.

cafesp20
cafesp19

Quem ama café não pode deixar de visitar esse lugar, que funciona como cafeteria e microtorrefação. Escondido numa garagem na região da Vila Mariana, o local fundado por dois amigos tem uma ótima curadoria de grãos de várias regiões do Brasil, divididos por linhas que vão de equilibrados a exóticos, além de ter seu próprio selo, com o delicioso e adocicado Café do Amor. É pra ir, puxar uma cadeirinha de praia à sombra das árvores, querer comprar tudo da lojinha e sentir no ar o cheiro de café sendo torrado. 

Foto: divulgação

Este é um lugar para quem realmente ama café e não dispensa boas combinações. Além de servir o básico com muita qualidade, tem também no cardápio os chamados rituais, que misturam blends para o cliente comparar. Fica na Vila Madalena e permite a entrada de cachorros.

cafesp11

Confira dicas de alimentação em São Paulo!

cafesp12

A região do Bom Retiro é conhecida por conta das confecções e dos restaurantes coreanos que se espalham por ali. Porém, é no UM Coffee Co. que a xícara de café é garantida com um trabalho primoroso dos baristas. Com grãos de fabricação própria, oriundos da fazenda da família coreana em Minas Gerais, a cafeteria prepara desde o cold brew, que é extraído a frio, até o típico espresso. Também servem almoços, lanches, doces e opções para brunch num ambiente bem bonito e organizado. Há ainda uma unidade no bairro Itaim e uma no Paraguai.

É escondido e pequenino, mas a qualidade do Soul realmente não caberia no espaço onde está. Localizada dentro de uma galeria da Rua Augusta, a cafeteria não apenas serve bebidas bem feitas como também produz as comidinhas servidas aos clientes, como pão de queijo da Serra da Canastra, babka de chocolate e bolos fofinhos. Além disso, serve o melhor espresso tônica da cidade. Sem mais.  

Foto: divulgação

Juntando os moradores da Santa Cecília, o Naïf é um cantinho enxuto e minimalista. Ali são servidos cafés variados, vindos de Minas Gerais, chás e vinhos, além de sobremesas, como a torta de banana com amêndoas e doce de leite argentino, e a francesa Cannelé. Em dias quentes, cai bem o coado gelado com limão siciliano.

Pensa num lugar fofo e multiplica. Rodeada de “coisinhas”, essa cafeteria charmosa escondida na Vila Clementino expõe produtos e itens de decoração artesanais para venda, distraindo a clientela que espera pelo café. Os ambientes, cheios de plantas e bibelôs, são bem agradáveis. O cardápio tem bebidas quentes e frias, como os Frapês a base de café, além de salgados, doces e opções de almoço. Também funciona como coworking, custando R$ 25 por hora (valor consumível). 

Foto: divulgação

Parece até coisa de outro planeta, mas o Astronauta se destaca pelo cardápio vegano e diferenciado, indo além dos cafés especiais. Exemplo disso é o Golden Latte, bebida de inspiração indiana com mix de especiarias, açúcar mascavo, leites de castanha de caju e amendoim vaporizados. Para acompanhar, tem o pãozinho de batata doce roxa, recheado ou não. Confira aqui a matéria do QCV com mais detalhes por lá!

Foto: Brunella Nunes

Com pedidos diretamente no balcão, a casa em Pinheiros faz a linha moderninha e funciona como espaço para trabalhar enquanto se saboreia um bom café especial, oriundo de grãos da região da Mogiana e do Espírito Santo. Já os coados são doces e frutados, preparados em métodos diversos, como prensa francesas e aeropress. Para comer, tem o clássico pão na chapa com saída requeijão e croissant de fermentação natural com acompanhamentos à escolha.

Foto: divulgação

Durante o dia, é café. A noite, vira bar. Assim é o Locale, que se inspira na Itália mas fica no Itaim Bibi. É bonito e boêmio. Por ali, o público fica dividido entre o farto brunch, o panino e os cannolis. É um bom lugar para pedir o Ristretto, o típico espresso curto e incorpado italiano, que é para ser tomado tal qual um shot. Geladinho, o Café Locale leva café coado, creme de mascarpone com baunilha e açúcar. Quando começa a entardecer, quem vai para as mesas são as pizzas napoletanas e os drinks, dos clássicos aos autorais.

Foto: divulgação

Com unidades espalhadas por São Paulo e outros seis estados, o Sterna é uma boa opção de franquia para apreciar seu café do dia. A do Jardins é conhecida pelo brunch servido ao ar livre, enquanto a da Bela Vista fica dentro de um container e a da Faria Lima tem um balanço instagramável. Independente da escolha, a marca preza por grãos nacionais de cafés especiais, seguindo métodos de extração distintos.  

Foto: divulgação

Autodeclarando ter o “melhor waffle do mundo”, a cafeteria no bairro do Pari ganha pela oferta de generosas bebidas geladas no estilo frapê, ou igual as que vemos no Starbucks. Entre as doçuras líquidas está o Iced Ruby, feito com chocolate Ruby (cor de rosa), cookies, gelatto e marshmallows. Paçoca, doce de leite, morango e chocolate belga formam outros sabores. Quem prefere sentir o sabor do café pode optar pelo Iced Dulce de Leche, com leite, gelo e uma dose espresso illy.

Foto: divulgação

Em uma charmosa casinha antiga ao lado do Parque da Independência, no Ipiranga, o Tosto é como uma breve viagem no tempo. Ou à Minas Gerais, visto que peças de antiquário se fundem ao cheirinho do café Jetiboca, cultivado em Orizânia (MG). O coado pode ser apreciado com o bolo geladinho de coco, a torta de maçã ou o pão artesanal com pastinha de castanhas, que é delicioso. 

Foto: IpirangaFeelings/cedida ao QCV

Um dos cafés mais legais da cidade é também dos menos conhecidos. Sediado em um casarão antigo na Vila Mariana, a aconchegante cafeteria já anuncia no nome sua joia resguardada: um delicioso quintal com piso caquinho, marca registrada de uma São Paulo que já não existe mais. Com pedidos no balcão, a casa serve pães artesanais, tostadas, cookies e um pingado cor de rosa, junção de leite com groselha, que lembra a infância de muita gente. Se preferir o clássico, vá de café filtrado no método V60, elaborado com grãos de Bueno Brandão (MG). 

Foto: Brunella Nunes

Ocupando o térreo de um dos edifícios mais contemporâneos dos arredores da Av. Paulista, o Perseu é um lugar intimista e com cafés especiais de boa qualidade. Acomode-se em uma das confortáveis poltronas ou nas mesas ao ar livre para apreciar bebidas com grãos da Etiópia, da Colômbia e do Brasil. Recomendo o espresso com panna, com chantilly e cardamomo; e o mel de cacau com sherbet de abacaxi para os dias quentes. 

Foto: divulgação

Com uma ampla área aberta, a cafeteria na Vila Buarque trabalha com grãos especiais oriundos de pequenas torrefações. O ambiente é agradável, com plantinhas, pé direito alto e inspiração industrial na arquitetura. Na área externa, os clientes podem ficar tranquilamente na companhia de seus pets. O Latte cremosinho vai bem com o bolo de espresso. 

Foto: divulgação

A cafeteria em Pinheiros é 100% plant-based, ou seja, baseada em hortaliças e grãos para criar o menu. O local funciona como um quiosque, sem mesas e com atendimento direto no balcão. Utiliza grãos de café especial com alta pontuação, mas chama a atenção também pela criação dos Lattes, elaborados com gengibre, goiaba ou especiarias, servidos em copos biodegradáveis, feitos com amido de milho. Legal, né?

Foto: divulgação

Com unidades nos bairros República e Vila Madalena, o Romeo virou referência entre os coffee lovers da cidade. A casa serve ótimos cafés especiais, com microlotes que podem ser torrados pela própria equipe e blend próprio. Os filtrados são deliciosos, mas se quiser algo diferente, vá de Cold Brew Latte Rapadura, café extraído a frio, com espuma de leite e a doçura da rapadura. 

Foto: divulgação

De longe você já cria uma certa curiosidade com o Sofá Café. Com três endereços na cidade, tem um ambiente confortável até demais, onde há a chance de realizar um dos maiores prazeres da vida: tomar café sentado num bom sofá. Serve café da manhã, almoço, lanche e ainda tem happy hour.

cafesp10
cafesp9

São Paulo agora abraça cada pedacinho de verde que tem com todas as forças! Unindo cafeteria com loja de plantas e de peças de arte produzidas por mulheres, a Botanista ocupa uma charmosa casa no bairro de Pinheiros. Entre as folhagens há mesinhas para um café sem pressa, acompanhado de um bolinho ou tostadas. O brunch é lindamente enfeitado com flores comestíveis.

Próximo ao metrô Tiradentes, o Café Colombiano, como o nome sugere, serve café feito com grãos vindos da Colômbia, além do tradicional brasileiro. O menu conta com variações da bebida, como frapuccinos e shakes gelados, além de comidinhas e opções de pratos para o almoço, incluindo delícias colombianas.

cafesp4
cafesp5

Antes chamado de Beluga, o Takkø já é bem conhecido em São Paulo e muito bem falado. Pequenino, o endereço na Vila Buarque, região central, aposta na curadoria de grãos vindos de pequenos produtores, resultando em cafés especiais. Para quem quer algo diferente e mais tropical, opte pelo Espresso Tônica ou o Affogato. A bebida pode ser acompanhada de bagels, waffles, lanchinhos, cookies ou o pão de banana com ricota e mel.

Com grãos selecionados, o HM Food Café é uma boa pedida para quem gosta de manhãs preguiçosas e brunch, servido sempre no último domingo do mês. O deck na calçada é convidativo para tal compromisso. Para conhecer uma coisinha diferente, peça o café no coador de cerâmica Z, elaborado por um taiwanês que vive no Brasil. Se quiser adoçar o paladar, tem novidade no menu: galete de pêssego e morango.

Localizada no Campo Belo, a cafeteria faz alusão à França com sua decoração provençal. O menu conta com pratos inspirados na culinária francesa, como o pain au chocolat (pão de chocolate), quiches e croque madame. O cafezinho pode ser acompanhado de fatias generosas de bolos recheados e de um urso de pelúcia gigante, que faz certo sucesso no local.

Foto: divulgação

Uma pequena portinha abriga um ótimo café nos arredores da Vila Mariana. No espaço de 7m² cabe uma pequena mesa, alguns banquinhos e um banco maior, a beira da árvore na calçada. Do balcão saem cafés moídos na hora, filtrados por métodos como o Aeropress, Hario V60 e prensa francesa. Para comer, recomendamos o pão de queijo vindo da Serra da Canastra e o pão de queijo vegano.

A primeira cafeteria oriental do bairro Liberdade fica numa esquina bem movimentada. O nome faz alusão à temperatura ideal do café, servido em grãos arábica vindos diretamente da Fazenda Serra Negra – de Mitsuo Nakao -, no cerrado mineiro. Aproveite o local e a experiência para provar a torra japonesa e um dos 15 doces orientais, como o carro-chefe Choux Cream, semelhante ao profiterole.

O King of the Fork, apelidado KOF, é figurinha conhecida entre os ciclistas e frequentadores da região de Pinheiros. Com mesas internas e ao ar livre, o lugar já se consolida como tradição em bons cafés, selecionados e bem preparados pela equipe. Para fugir da mesmice, aposte na bebida servida em métodos diversificados ou no cold brew, a versão gelada e refrescante feita pela casa. Para quem anda de bike, há uma pequena loja de acessórios.

Sabe quando você está tão na correria que parar pra um café definitivamente não vai rolar? A franquia The Coffee dá conta do recado. Em esquema “grab and go”, a minúscula cafeteria nasceu em Curitiba e atualmente se espalha pelos quatro cantos do mundo e do Brasil, servindo o autêntico café brasileiro. O menu tem bebidas quentes e frias, com preços bem amigáveis. Aprecio bastante o Salted Caramel, com leite frio, café e caramelo salgado.

Foto: divulgação

Fotos: divulgação

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *