Voar é um processo um tanto burocrático, como já explicamos aqui. A partir de 18 de julho de 2016, são aplicadas novas regras de segurança para voos domésticos segundo determinação da Anac – Agência Nacional de Aviação Civil. A inspeção de passageiros e bagagens será tão reforçada quanto a de vôos internacionais. Confira o que mudou.

A embarcação para viagens dentro de seu próprio país costumava ser mais simples e até mais rápida em relação aos voos internacionais, onde as filas são mais extensas devido a maior checagem de informações,  documentos e itens pessoais. O que muda a partir de agora:

– Notebooks deverão ser retirados da bagagem de mão na hora do Raio X;

– Revista corporal poderá ser solicitada mesmo se o alarme não disparar e inclusive em crianças, e vai ser feita por policiais do mesmo sexo que o passageiro. Será possível pedir aos funcionários para que isso aconteça em local reservado, mas, neste caso, uma testemunha deverá ir junto;

– Scanners corporais estão sendo aplicados em aeroportos para a substituir a revista corporal. Por enquanto são válidos nos aeroportos Vira copos,  em Campinas, Galeão, no Rio de Janeiro e em Brasília;

– A bagagem de mão também poderá ser revistada a qualquer momento. No caso de encontro de objeto suspeito, o mesmo será encaminhado para análise e poderá chegar até a Polícia Federal;

– Se negar a abrir a mala ou a fazer a revisão corporal implica na proibição do embarque; a seleção para tais procedimentos é sigilosa segundo a Anac.

– Para maiores esclarecimentos consulte o tira-dúvidas da Anac neste link e os itens não permitidos nas bagagens neste link.

Fotos : reprodução 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *