Cair na estrada e seguir com ou sem rumo é uma tarefa a ser realizada pelo menos uma vez na vida. Se o espírito aventureiro definitivamente está aceso dentro de você, pode ser que “morar” na rodovia seja ainda mais atraente. Mas, independente do seu perfil viajante, será que vale a pena alugar um motorhome no Brasil?

A modalidade tem muitos adeptos ao redor do mundo e não é difícil encontrarmos histórias de “pessoas que largaram tudo para viver numa van”, etc. Em um país como o nosso, onde boa parte da população consegue viajar somente nas férias, é mais raro, porém não é impossível. Para quem busca por liberdade, flexibilidade e economia, mesmo a longo prazo, é uma ótima ideia, ainda mais porque esse estilo de vida proporciona jornadas inesquecíveis!

Diferenças entre motorhome e trailer

O motorhome é como uma casa sob quatro rodas e muito semelhante a um trailer, mas este seria um anexo rebocado em um veículo. Ambos são se encaixam na categoria de veículos de recreação e podem acomodar entre dois e seis passageiros.

A estrutura é geralmente composta de cabine, mesa de jogos ou refeições, cozinha, dormitório e banheiro. O espaço varia bastante e são em média para 4 ou 6 pessoas, mas alguns estão preparados para acomodar mais de 10.

Uma das principais diferenças é que o motorhome pode circular não só no Brasil, mas também nos vizinhos Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai. Já o trailer é permitido somente em território nacional.

Custos

O preço médio dos modelos varia bastante, porque cada veículo acaba tendo suas particularidades, levando em consideração o ano de fabricação, a marca, o tamanho, os equipamentos, entre outros. Em um site de vendas de São Paulo, encontramos seminovos a partir de R$ 125 mil e novos a partir de R$ 118 mil; já os trailers custam entre R$ 35 mil (seminovo) e R$ 135 mil.

Se for mandar fazer sob medida e personalizar por completo um motorhome, tudo depende também do que estará incluso. No orçamento que solicitamos a empresa Santo Inácio, especializada na fabricação, o custo é de R$ 309 mil para um modelo com três camas de casal; e R$ 249 mil para um modelo que acomoda até três pessoas. Um trailer dobrável, chamado Kaza, usado custa R$ 57 mil e pode ser interessante para quem não precisa de muito espaço.

Comprar um desses tem um investimento alto, portanto, o aluguel acaba sendo mais acessível. Existem algumas empresas especializadas nesse nicho espalhadas pelo Brasil, como por exemplo o Casa Sobre Rodas, em Itu (SP), e o Home-Bus, em São José (SC). As diárias variam de acordo com modelo, número de passageiros e temporada do ano, mas ficam entre R$ 300 e R$ 1000. Fora isso, tem os gastos de alimentação e combustível.

Há ainda outras três outras categorias. Se a pessoa já tem um veículo que suporte o chassis adicional, pode também adaptar e transformar o carro em um Camper, que é como um pequeno motorhome. O preço médio fica entre R$ 75 e R$ 100 mil. O mesmo é feito com o ônibus motorhome, que pelo tamanho tem muito mais espaço do que os demais.

Os truckhomes tem um caminhão como base e a cabine acoplada. A Duaron está fabricando no Sul do Brasil o Camper Duaron, truckhome com garagem acoplada. Ou seja, a pessoa pode guardar um carro dentro do veículo e ainda manter uma casa sobre rodas. O valor médio é de R$ 400 mil. Além disso, a fabricante também faz motorhomes a partir de R$ 165 mil.

Com um pouco menos de conforto e mais economia, há ainda a opção de vans. O fotógrafo Yuri Kiddo vive na Nova Zelândia há quase 3 anos e passou o primeiro ano viajando pelo país a bordo de uma van de 1997 comprada por lá, por NZ$ 3 mil, chamada carinhosamente de Van Diesel. É uma experiência muito rica e prazerosa, porque estamos sempre em contato com a estrada, dormindo sempre em lugares diferentes e encontrando com pessoas de estilos de vida diversos pelo caminho”, contou ao Quanto Custa Viajar.

Apesar de não acordar mais a cada dia em uma nova cidade, ele recorda das noites bem dormidas com saudade: “Eu recomendo demais. Nunca vou esquecer a primeira vez que dormi na van. Paramos o carro na frente de uma praia e, como era Verão, o teto solar do carro ficou aberto, então dormimos olhando as estrelas, que aqui são bem visíveis. A sensação dessa liberdade é difícil de descrever”.

Foto: Yuri Kiddo

Hospedagem

Depois de muito tempo de estrada, pode ser que você queira fazer uma pausa. Existem vários hotéis no país que oferecem estacionamento para vans, motorhomes e trailers, funcionando de maneira semelhante a um camping. Pagando uma diária bem acessível é possível deixar o veículo estacionado em um local privado e ter acesso à infraestrutura, como o chuveiro, tomadas para recarregar energia, áreas de convivência e lazer, e, às vezes, até ao café da manhã.

Como quem viaja dessa maneira também é considerado caravanista e campista, é claro que são bem-vindos em campings. Há muitos encontros de viajantes em diversos lugares, que também costumam se organizar em grupos como o Amigos do Rio, do Rio de Janeiro, e o Pé na Estrada, de São Paulo. Anualmente acontece em Pomerode um dos maiores do país, organizado pelo Rodamundo, de Florianópolis, promovendo interação e confraternização entre quem é apaixonado pela estrada.

Documentação

Para viajar em um motorhome, é necessário ter carteira de motorista nas categorias B, C, D ou E. As empresas de aluguel impõem suas próprias regras, que vão desde a idade mínima para o condutor até a experiência de cada um na direção.

O Denatran registra veículos do tipo como motorcasa desde 2008. Segundo dados divulgados por eles, atualmente há cerca de 1.800 motorhomes e 2.000 trailers em circulação no Brasil.

Mas e aí, vale a pena?

Coloque na ponta do lápis os custos que você teria com passagem aérea, alimentação, hospedagem e aluguel de carro. Crie um roteiro, nem que seja básico, para ter uma noção de quanto irá gastar comprando comida, abastecendo o veículo e com demais demandas do veículo. No Estados Unidos, o número de adeptos não para de crescer e foi comprovado uma redução de custos de 27% a 60% em viagens com o motorhome.

Tudo depende do seu estilo de vida e das suas prioridades, afinal, se comprar um apartamento por mais de R$ 300 mil é um investimento para boa parte da população, por que seria “errado” gastar esse valor com uma casa que te leva para viajar? A gente acha divertido e aprova a ideia!

Post por Brunella Nunes
Fotos: reprodução/Vandão/Santo Inácio/Kaza/Duaron 

10 comentários

  1. Parabéns pela matéria, sempre tive vontade de viajar de motorhome e nem sabia que existia empresas que alugam.
    Vou pesquisar sobre os roteiros e fazer a viajem, esse artigo me animou.

  2. gostaria de fazer uma viagem com minha esposa num Motorhome.
    poderia me dar maiores informações.:
    onde alugar,
    onde pesquisar sobre roteiros

  3. Parabéns pela reportagem com qualidade!
    Acho que a grande questão é que o Brasil ainda não descobriu o potencial, geralmente os locais turístico não tem infraestrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *