O descriminalização do porte de drogas para uso pessoal tem avançado bastante e muitos países já aderiram a uma política mais liberal, que colabora para que o tráfico se extingue. Para quem curte dar uma viajada que vai além dos sentidos, nada melhor do que um guia de viagem para usuários de maconha, substância utilizada tanto para tratamentos médicos quanto de maneira recreativa.

Em linhas gerais, o porte de drogas em vários países se baseia em tratar usuários como doentes e fumar em público ainda é tabu. Ou seja, a lei supõe que pessoas, desde que estejam portando quantidades para uso próprio, necessitam de internação ou avaliação médica. Fora isso, quem estiver com quantidades maiores do que as permitidas por lei em cada país já é visto como traficante, podendo ser preso e etc.

Os entusiastas da cannabis estão bem habituados com a Holanda, e mais precisamente, AmsterdãO destino é famoso por conta dos coffee shops, cafeterias que não necessariamente vendem cafés e sim maconha, desde que em quantidades para uso pessoal. O uso é totalmente liberado no país, assim como o cultivo de até cinco pés da erva. Desde meados de 1970, o Mellow Yellow é um dos mais tradicionais da cidade.

maconha-amsterdam

Porém, pouca gente sabe que Portugal foi pioneiro em liberar o porte de drogas. Desde 2001, não é crime carregar  até 10 doses de qualquer tipo de substância alucinógena, mas, em caso de flagrante, o caso é encaminhado para a Comissão de Dissuasão da Toxicodependência (CDT). Ou seja, cuidado na hora de consumir.

Na Alemanha, a política costuma variar de acordo com cada região do país em relação às quantidades e substâncias portadas. Pequenas quantidades não são criminalizadas segundo a Constituição. Em Berlim, a posse tolerada é de até 15 gramas de maconha. Se for pego comprando, porém, pode ser preso de 1 mês a 4 anos; evite fumar em público. O mesmo é válido na República Tcheca, onde a posse não é crime, porém são aplicadas multas em caso de flagras.

A Espanha também segue uma política parecida. O porte para uso pessoal é liberado, porém, em caso de flagrante, os usuários estão sujeitos a multa e suspensão da carteira de motorista. O limite de droga por pessoa, porém, é maior: é permitido até 200 gramas de cannabis e o cultivo medicinal é legalizado para membros de clubes.

turismo-maconha

Um país que, aparentemente, é liberal mas na verdade não é bem assim é a Austrália. A política de drogas é variável por estado. Em Sydney, a posse e quaisquer outras atividades que envolvem maconha são ilegais e as penalidades variam de acordo com a violação. Em Melbourne, turistas com pequenas quantidades de droga estão sujeitos a notificação e talvez tenham que responder à Justiça.

Já no continente americano, o cenário muda um pouco pois em alguns estados do Estados Unidos foi legalizado o consumo recreativo da maconha, como Alasca, Washington DC, Colorado e Oregon. Na Califórnia e outras regiões, o uso é permitido somente para finalidades medicinais.

Outro lugar que enche os olhos dos usuários é a Jamaica, terra de Bob Marley que tem um forte apelo pela erva, mas que até 2015 proibia seu uso. O país agora permite porte de até 55 gramas de maconha, além do plantio de cinco mudas. Turistas com autorização medicinal podem adquirir a droga e, mesmo com a legalização, os usuários pegos serão notificados.

No México são permitidas pequenas quantidades de drogas (e até 5 gramas de maconha) por pessoa. Porém, o usuário pode ter que se submeter a tratamento ou até processo caso haja até três apreensões. Situação parecida acontece no Peru, onde o porte é permitido mas os consumidores ainda podem ser presos até que a Justiça determine seu destino.

viagem-maconha

Na Colômbia, Equador e Paraguai o porte de pequenas quantidades de droga (entre 10 e 20 gramas de maconha) é permitido e ninguém pode ir preso por isso. Na Bolívia e na Venezuela, o uso pessoal não é crime, mas o usuário pode ser submetido a tratamento médico ou internação. O porte de até 10 gramas de maconha é permitido no Chile, além de cultivo de até seis plantas. Em Santiago é possível encontrar lojas que orientam e vendem produtos para os usuários.

Uruguai também aderiu a descriminalização e atualmente permite a compra e o autocultivo de maconha em seu território. Mas, apesar de haver lojas especializadas espalhadas por Montevidéu e demais regiões, vale lembrar que a venda não é tão simples quanto parece. A compra de até 40 gramas mensais é permitida somente em farmácias mediante um cadastro nacional; lojas só vendem sementes e produtos, e não a erva. Turistas podem ser presos caso sejam pegos comprando, pois esta é uma medida de regulamentação e não legalização para os uruguaios.

Um site que ajuda a ter algumas informações básicas sobre as leis de cada destino é o Marijuana Travels. Apesar de algumas cidades estarem desatualizadas em sua base de dados, vale a pena dar uma lida antes de viajar e conferir se a informação ainda é válida.

Procure não fumar, portar ou procurar por drogas em países que determinam a pena de morte para crimes comuns. Indonésia, Irã, Arábia Saudita, Singapura, China, Malásia, Sri Lanka e Coreia do Norte são alguns deles.

guia-de-viagem-maconha3

Tenha em mãos

Para facilitar a sua vida, baixe alguns aplicativos que podem ajudar a saber as leis de cada país, como o WeedLawsválido apenas no Estados Unidos. Válido no EUA, Europa e Canadá, o Weedmaps localiza vendedores de maconha legalizada e para fins medicinais.

O Marijuana Strain Guide indica tudo sobre os tipos de erva e sementes de maconha, assim como o Leafly, que é um dos guias mais completos sobre a planta. Já o Herb Converter ajuda na hora da matemática. Ele verifica as quantidades de droga, convertendo as medidas para a sua língua. Na hora de encontrar sua alma gêmea, esqueça o Tinder! O High There é exatamente o que você precisa para encontrar um parceiro ou parceira tão fumante quanto você. 😉

aplicativo-maconha

Dicas básicas:

– Antes de mais nada, lembre-se de que você é turista e as leis podem variar na sua situação;

– Não seja pego. Evite o estresse, os interrogatórios e confusão;

– Evite fumar em lugares públicos, pois estes podem levar ao flagrante;

– Converse com os locais sobre o assunto e se informe sobre quaisquer situações que podem te prejudicar;

– Prefira hostels e pousadas onde é permitido o uso recreativo ou medicinal da droga;

– Em hipótese alguma viaje portando drogas para os países que preveem a pena de morte. Já aconteceu com brasileiros, então não seja a (o) próxima (o).

Fotos: reprodução

3 comentários

  1. Estou em orlando e vou passar um bom tempo aqui, como bom usuario gostaria de provar as iguarias deste local ! Posso comprar em qualquer lugar ou preciso achar um dealer ou coisa do tipo ?

    1. Olá Ricardo, no estado da Flórida a maconha é liberada apenas para uso medicinal(não recreativo, portanto não é acessível para turistas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *