A gente já deu algumas dicas por aqui para se virar em outra língua, mas se ainda assim você prefere lugares para viajar sem falar inglês, o Quanto Custa Viajar te ajuda nessa tarefa também.

Bom, como é muito mais fácil falar português do que qualquer outra coisa, procure pelos países que foram, assim como o Brasil, colonizados por Portugal. Nessa história entram: Moçambique, São Tomé e Príncipe, Angola, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, Macau, Timor Leste e Cabo Verde.

Em todo caso, quem tem boca vai a Roma e a qualquer outro lugar. Conheça alguns destinos onde o inglês não é uma necessidade:

1. Lisboa, Portugal

A capital portuguesa é fascinante e o melhor: as pessoas de lá compreendem os brasileiros muito bem. Apesar de haver algumas diferenças na língua, é possível se comunicar tranquilamente. Tem uma galera que pode falar bem rápido, por costume, mas nada que um pedido como “fale mais devagar, por favor” não resolva.

Lisboa

2. Cabo Verde, África

Muita gente não sabe, mas Cabo Verde é um paraíso africano bastante semelhante aos cenários do Caribe. Além de reunir belas praias, como as da Ilha de Sal e Ilha de São Vicente, o arquipélago tem como língua oficial o português, e também o crioulo cabo-verdiano, que tem semelhanças com o idioma de Portugal.

Cabo Verde

3. Barcelona, Espanha

Se você não sabe espanhol e nem inglês, pode sofrer um bocado para se comunicar na Espanha. É difícil para os espanhóis entenderam o português e o portunhol falado na América Latina porque lá o idioma é bem diferente. Para não passar aperto na hora da comunicação, peça gentilmente “por favor hable más despacio”, o que significa um pedido para a pessoa falar mais devagar, assim talvez você consiga ao menos entendê-la.

Barcelona

4. Macau, China

Estranho pensar que numa das cidades mais ricas da China se fala também a língua portuguesa, mesmo que atualmente seja pouco utilizada. No ano de 1999 ainda era colônia de Portugal e atualmente é um verdadeiro playground para adultos, onde os jogos de azar permeiam os cassinos, até mais do que em Las Vegas.

Macau

5. Montevidéu, Uruguai

A proximidade com o Brasil, e especialmente com os gaúchos, torna a comunicação fácil com os uruguaios. E eu digo isso com conhecimento de causa. Me enrolando num portunhol, acabei descobrindo uma porção de gente que fala e compreende muito bem o português dentro do Uruguai. As pessoas atenciosas e carismáticas ajudam mais ainda o turista. É comum que, ao notar que você é de fora ou do país vizinho, venham puxar papo, tentando falar a sua língua.

montevideo

6. Curaçao, Antilhas Holandesas

A ilha de Curaçao é uma festa de idiomas. Me lembro de, às vezes, começar conversas em inglês, passar pelo português e terminar em espanhol. Maluco, não? Isso porque lá existem ao menos três línguas oficiais: o neerlandês, o inglês e o papiamento, dialeto que mistura junto dos outros dois idiomas o português, o francês e o espanhol. Assim é possível conversar em diversas línguas com boa parte das pessoas. Por ser um destino bastante turístico, eles estão bem acostumados com as confusões e são atenciosos na hora de tentar compreender suas falas.

Curaçao

7. Tóquio, Japão

Quem visita o Japão precisa saber somente o inglês básico ou pode apelar para a linguagem universal: os sinais e as mímicas com as mãos. Brincadeiras a parte (com um fundinho de realidade), a verdade é que os japoneses reúnem esforços para entender os turistas, são bem educados e simpáticos. A equipe do Quanto Custa Viajar já esteve por lá e garante! É educado você saber pedir licença, obrigada, desculpe e olá em japonês, coisas simples que durante o trajeto de avião dá pra aprender rapidinho. Tenha em seu smartphone alguns apps que ajudem na hora da tradução e, caso for necessário, aponte coisas ou imagens da tela do celular para facilitar a compreensão. Existe também o chamado pocket wi-fi, um pequeno aparelho móvel que serve para se conectar a internet onde quer que você esteja.

Toquio

8. Havana, Cuba

Já pensou em conhecer Cuba? A terra de Fidel Castro tem muitos encantos, como já mostramos aqui. Além da capital ser uma verdadeira viagem no tempo, vale a pena ir até as praias caribenhas como Varadero e Cayo Largo. O espanhol falado pelos cubanos faz parte do que é chamado de “caribenho”, é um tanto cortado, ou seja, algumas letras são engolidas, como o R e o D.

Havana

Fotos: reprodução

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *