Uma cidade colorida e viva que mistura a modernidade dos shopping centers e arranha-céus dos dias de hoje com o tradicionalismo dos templos budistas de antigamente. Essa é Bangkok, capital da Tailândia, que naturalmente provoca no imaginário popular uma profusão de aromas, sabores e olhares. Eleita em 2013 a cidade mais visitada do mundo, Bangkok é porta de entrada da Tailândia, um dos destinos mais procurados pelos brasileiros que procuram viajar para lugares paradisíacos. Com mais de 8 milhões de habitantes, a cidade é considerada a décima mais populosa da Ásia e promete ser uma experiência única para aqueles que decidem visitá-la.

Leia Mais

Com ares de cidade que cresceu desordenadamente, Bangkok brinda o turista com um trânsito insano (com muito congestionamento e motoqueiros dirigindo pelas calçadas), templos budistas lindíssimos espalhados pelos quatro cantos da cidade, baladas épicas ao estilo de Se Beber Não Case, feiras de rua a cada esquina e meios de transporte que são um show à parte, surgindo como verdadeiras atrações turísticas do local. Por falar em meio de transporte, quem vai à Bangkok precisa andar ao menos uma vez nos tuk tuks, os triciclos motorizados que são verdadeiros cartões postais da região!

Assim como os brasileiros, os tailandeses costumam ser elogiados pela sua hospitalidade e vontade de ajudar. Esse é um ponto à parte que faz toda a diferença na viagem! Além disso, não é difícil se comunicar por lá para conhecer mais a fundo a cultura local. A língua oficial é o tailandês, mas não se assuste se você não entender as letras diferentes do alfabeto deles. Por ser uma cidade extremamente turística, o inglês é falado em grande parte dos estabelecimentos e, caso você também não seja versado na língua, usar a mímica sempre é uma solução – ainda mais junto a um povo hospitaleiro que quer garantir a melhor experiência ao turista!

Para aqueles que não dispensam uma boa comida, Bangkok também é evidenciada pela qualidade da sua gastronomia. A cidade conta com diversos restaurantes renomados, assim como outros muitos que fazem parte da cultura de street food, onde é possível comer os famosos Fried rices e Pad Thai, dois dos pratos mais tradicionais do local.

O melhor de tudo é que a viagem para Bangkok cabe bem no bolso do brasileiro. Considerado um destino turístico barato, é possível entrar em boa parte das atrações – assim como usar os meios de transporte da cidade – por preços justos. A moeda vigente é o bath (THB) e, apesar de ser difícil se acostumar com a cotação em um primeiro momento, esse não é um ponto de atenção para o viajante!

Como chegar

 

Com saída do Brasil

 

Infelizmente não há voos diretos do Brasil para a Tailândia, nem mesmo via São Paulo e Rio de Janeiro. Dessa forma, a melhor opção é escolher uma boa companhia aérea que faça o trajeto com somente uma conexão. Algumas das melhores opções são a British Airways (via Londres), a KLM (via Amsterdã), a Air France (via Paris), a Lufthansa (via Frankfurt), a Qatar (via Doha), a Swiss (via Zurique) e a Turkish Airlines (via Istambul). Com essas companhias, o turista consegue fazer o trajeto geralmente em um período inferior a 30 horas.

Em todos esses casos, você deverá chegar ao Aeroporto Internacional de Bangkok – Suvarnabhumi (BKK). Inaugurado em 2006, o local está cerca de 25 km distante do centro da cidade e foi criado para atender a agitada malha aérea da região – hoje ele está entre os 20 mais movimentados do mundo!

Para sair do local, opte pelo Airport Rail Link (ARL), o trem que liga o aeroporto ao centro de Bangkok. O ARL é a forma mais barata de transporte e também tem conexão com o BTS, o metrô suspenso da cidade, via estação Phaya Thai. Para quem quiser mais conforto, a melhor opção é recorrer aos táxis, que vão te cobrar um preço fechado. Nesse caso, o turista não precisa lidar com baldeações e caminhadas com suas malas após um longo e cansativo voo, mas também devem pagar por esse conforto extra.

Com saída de países vizinhos e outras cidades da Tailândia

Bangkok tem um segundo aeroporto, o Don Mueang (DMK), que também recebe voos internacionais e nacionais, porém o foco aqui são companhias low cost. Se você estiver em países vizinhos ou cidades da própria Tailândia, esse provavelmente vai ser o seu ponto de chegada. Algumas companhias que operam no local são a AirAsia, a Thai Lion Air e a NokAir. Vale dizer que também há opções para o Suvarnabhumi, como via Bangkok Airways e Thai Airways, por exemplo.

Outra opção é fazer o trajeto até a cidade por meio de trens. A estação de  Hualamphong é bastante movimentada e comporta viagens de diferentes partes da Tailândia, inclusive de Chiang Mai. Para quem quer gastar pouco e tem tempo para encarar longas viagens, outra opção é viajar de ônibus. Bangkok possui três terminais para dar conta do fluxo: Mo Chit, Ekamai e Sai Tai Mai.

Vida noturna

 

Se você não dispensa muito agito e badalação, certamente Bangkok é o seu lugar. Mundialmente conhecida por sua noite cativante, a cidade conta com opções que agradam tanto os mais puritanos como os mais atirados! Evidenciada em filmes hollywoodianos como “A Praia”, estrelada por Leonardo de Caprio, e “Se Beber Não Case 2”, a cidade virou queridinha da galera e entrou de uma vez por todas no radar turístico dos viajantes de plantão.

 

Quando o assunto é sair à noite, comece pela Khao San Road. A famosa rua dos mochileiros traz diversas opções de diversão noturna, além de dar uma amostra do que é a diversidade de Bangkok. Você pode iniciar sua noite se aventurando nas barraquinhas de street food (e de quebra experimentar os espetinhos de gafanhoto e escorpião, se tiver coragem), seguir com uma massagem bem tailandesa nos quiosques apinhados pelo local, tomar uma cerveja nos barzinhos com mesas de rua e, então, terminar a sua saga ouvindo música eletrônica em uma casa noturna. Tudo isso em uma mesma região!

Agora se o que você busca é uma noite mais apimentada, vá a Patpong. Lá está grande parte das casas de entretenimento adulto, muitas deles com subsolos destinados à prostituição. Porém, não se engane: ao descer nesses lugares você deve ter em mente que ao sair de lá a sua conta estará bem salgada!

Também é nessa região que acontecem os famosos ping pong shows, espetáculos de pompoarismo em que mulheres atiram bolas de ping pong e outros objetos com suas vaginas. Os shows dos ladyboys – homens vestidos de mulheres – também são bastante comuns em Patpong. Essas atrações são bastante controversas e dividem opiniões, pois elas são ilegais, mas a polícia tampa os olhos uma vez que elas incentivam o turismo sexual e a economia da cidade! Nesse caso, todo cuidado é pouco! Fique de olho nos golpes, pois a gente sabe como funcionam os lugares sem fiscalização, não é mesmo?

A cidade ainda tem algumas boas opções, como a Royal City Avenue (RCA), repleta de danceterias com muita música eletrônica e DJs, ou a Sukhumvit Road, com muitas opções de bares. Em Bangkok ainda há a cultura dos sky bars, ou seja, estabelecimentos localizados em rooftops de hotéis e arranha-céus. Nesses lugares os valores costumam ser bem altos, mas eles podem ser uma boa opção para ver o pôr do sol e tomar uma drink. Já para o público LGBT, a melhor opção é Silom, com diversos bares e baladas gay friendly, além de casas que fazem shows de transformismo. 

  • População 6.355 milhões

  • Hora local 16:13

  • 100 Baht R$ 9,86

  • Temperatura local 31º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Bangkok

Atrações turísticas em Bangkok

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Bangkok

Hospedagem em Bangkok

menor valor maior valor
Albergue R$ 27,80 R$ 402,17
Apartamento R$ 39,72 R$ 1.042,65
Hotel R$ 46,67 R$ 2.100,40

Alimentação em Bangkok

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 4,93 ฿ 50.00 a R$ 9,91 ฿ 100.50
  • Almoço


    R$ 5,92 ฿ 60.00 a R$ 27,60 ฿ 280.00
  • Jantar


    R$ 7,39 ฿ 75.00 a R$ 30,56 ฿ 310.00