Viagem para a Islândia – a aurora boreal

Viagem para a Islândia – a aurora boreal



Decidimos fazer um capítulo a parte sobre a nossa caça a aurora boreal pois ela requer alguns detalhes e dicas a mais! Vai ser um pouco mais pessoal esse post, ok?

Como diz esse post no blog Viajar pelo mundo, caçar a aurora boreal não é uma tarefa tão fácil assim. Requer muita calma e paciência! No total nós tentamos por 3 dias caçar a aurora, tendo êxito em apenas 1 deles.

Condições para a aurora boreal

Há uma época para ver a aurora boreal que é de Setembro a Abril. Logo no começo de Setembro a aurora boreal bombou tanto na Islândia que a cidade de Reykjavík apagou por algumas horas suas luzes para que as pessoas pudessem contemplar a aurora, acompanhei fotos e realmente estava um espetáculo nessa época!

Há um índice para o acontecimento da aurora boreal que é o índice KP, explicações científicas vocês encontram em outros sites mais especializados, vamos ficar no basicão 🙂

O índice Kp diz basicamente “quão” forte a aurora está. Na Islândia, por conta da sua localização na Terra, é possível ver aurora boreal a partir do Kp 2 (mais no norte)! Em outros lugares o Kp precisa ser maior.

Além de um bom Kp, é necessário estar longe das luzes de grandes cidades pois a luz te impede de enxergar a escuridão do céu e por consequência, a aurora. Falo de grandes cidades pois quando vimos a aurora boreal, nós já estávamos voltando para a cidade de Höfn (praticamente um vilarejo) após avista-la e ela começou a acontecer novamente, vimos de dentro da cidade já.

Também é necessário céu limpo ou poucas nuvens ou nuvens finas, afinal elas podem esconder a aurora boreal.

Nossa experiência

Tendo dito as condições básicas para a caça, vamos às nossas tentativas! Ao total foram 3. Nós ficávamos acompanhando a intensidade da aurora e o movimento das nuvens através desse site.

Na primeira vez que fomos caçar a aurora, vimos que uma região a 40km de Reykjavik estaria livre de nuvens lá pelas 4-5 hrs da madrugada. Nos preparamos, pegamos estrada e…Quando chegamos lá, o céu estava completamente fechado! Ainda na esperança do céu limpar, ficamos lá num acostamento esperando por 1h e nada 🙁 Voltamos então os 40km com raiva =/

Fomos então seguindo nosso roteiro para a cidade de Höfn, nesse dia antes de chegar na cidade nós fomos para o Jökulsárlón, estava chovendo muito e colocamos capa, no meio da chuva e capas, acabamos perdendo a bateria da nossa melhor câmera, uma mirrorless que estava só esperando fotografar a aurora 🙁  Pensem numa tristeza, perder a única bateria da câmera quase no começo da viagem (lições para aprender: nunca leve apenas 1 bateria).

Auroraaaa!

Nesse dia chegamos em Höfn e no restaurante que fomos, escutamos turistas falando que na noite passada o pessoal do hostel deles havia visto, e que aquela noite seria A NOITE. O céu estava limpíssimo em Höfn e ainda estava com aquela Super Lua. A Lua não estava grande lá na Islândia, mas estava bem redonda e com uma luz muito forte, dava para ver tudo nas partes mais escuras (e olha que a Islândia é escuro mesmo longe das cidades). Vimos que o Kp da aurora boreal estava 4 (o que é muito bom), céu limpo e fomos caçar a aurora novamente! Ficamos com um pouco de medo pois alguns sites falavam que a luz da Lua poderia atrapalhar a visão da aurora, sempre quanto mais escuro melhor.

Saímos um pouco da cidade por conta das luzes, encostamos o carro, ficamos tirando fotos com a outra câmera que tínhamos para testar, levamos snacks para comer e assim ficamos dentro do carro até que, em certo momento, eu olhei para frente onde tinha na nossa visão várias montanhas e geleiras e vi algo estranho, parecia uma nuvem rala com bastante luz (como estava com a Lua forte, achei que era só uma nuvem mesmo) mas desconfiei pois ela apareceu ali rápido, não tinha visto antes.

Como era a primeira vez que víamos uma aurora, não sabíamos o que esperar né? Chamei a atenção do Fábio falando: “eita…eita…pera…será que tá acontecendo?”, Fábio olhou, saiu do carro e só deu um berro “tá acontecendooooooo” 🙂 ! Isso foi questão de segundos, ele imediatamente saiu correndo com o tripé e a câmera para um morro que tinha na nossa frente e eu fiquei gritando/chorando/pulando que nem louca enquanto a aurora começava a ter cara de aurora boreal (crescendo, ficando verde…). Quando consegui colocar casaco e subi no morro, a aurora boreal sumiu ¬¬  Mas não demorou muito para ela voltar e sair desenhando o céu.

É uma coisa muito louca, difícil de descrever! Ela começa fazendo um rastro que parece essa nuvem rala, logo começa a ficar verde, cada vez mais forte e começa aparecer uma serpente deslizando/dançando de um lado ao outro, passando por cima de você! Logo some mas depois de alguns minutos aparece novamente… E ficamos assim admirando essa beleza da natureza por umas 2 horas!  Quando era 1h da madrugada decidimos ir para o hotel pois estávamos cansados da estrada e a aurora já estava há uns 15 min sem aparecer. Quando estávamos chegando na cidade, o que resolve aparecer? Ai para novamente o carro pra poder admirar uma última vez (nem pegamos a câmera nessa hora)  🙂

aurora1 aurora

Infelizmente as fotos não ficaram boas pois a câmera não era das melhores (a melhor tava sem bateria né…). Mas mesmo com uma câmera boa, acho que nada consegue realmente mostrar o que é a aurora boreal e como é a sensação de vê-la! Só ao vivo mesmo 🙂 . Se você quer dicas do que é necessário para tirar uma foto da aurora boreal, acesse esse post!

Esse vídeo foi filmado em tempo real (muitos aceleram a velocidade da aurora) em um dia de céu bem limpo e com a luz da Lua bem forte, parecendo com o dia que vimos 🙂

Mais uma tentativa

Fomos no dia seguinte para Vík e na primeira noite estávamos tão cansados pois fizemos trilha e várias coisas que acabamos capotando na cama. No dia seguinte, escutamos pessoas do hotel falando que viram naquela noite. Dá aquela raiva né?! 🙂

Na noite seguinte então fomos caçar. Mas o tempo estava muito louco – o que é comum na Islândia -, ficamos esperando por umas 2h e nada da aurora aparecer, até que o céu começou a ficar cheio de nuvem. Naquela noite estava prevista uma tempestade de neve e ventos fortes para a Islândia inteira, então resolvemos voltar para o hotel em segurança sem ver a aurora boreal 🙁

Depois disso, o KP da aurora boreal baixou para 2, o que é mais difícil de ver e não fomos mais à caça.

Em muitos lugares vemos que as pessoas passam um frio tremendo para ver a aurora boreal, posso dizer que na Islândia estava super tranquilo, frio claro, mas nada de tão congelante. A temperatura mínima que pegamos lá foi nos últimos dias após a tempestade de neve e foi -4. A sensação térmica a noite poderia ser um pouco mais gelada, mas completamente suportável com as devidas proteções.

Dicas da Islândia

Se você pretende ir para a Islândia e ver a aurora boreal, o melhor seria alugar um carro, assim você tem mais liberdade. Há excursões para ver a aurora boreal, elas costumam ser caras mas é uma opção para quem não quer alugar um carro. Se você sair com a excursão e não ver a aurora, eles disponibilizam um voucher para você tentar no dia seguinte até conseguir ver.

Leve lanches e música, a espera pode demorar horas! Quando vimos esperamos muito pouco, mas já vi relatos de pessoas que viram a aurora às 5h da manhã (que ainda é super escuro no inverno na Islândia).

Não há uma previsão certa de que ela irá aparecer e que horas, então… paciência é uma boa dica. Fique de olho sempre no céu e procure um lugar com uma vista limpa para o horizonte.

A grande maioria dos celulares não consegue tirar foto ou filmar a aurora (no iPhone não pega, só se estiver muuuuito forte mesmo) então procure mais sobre câmeras que tenham opções de ISO  e velocidade do obturador.

Para mais detalhes dessa nossa viagem, acesse nossos posts!

Não deixe de ver no nosso canal no Youtube nossos vídeos da Islândia 🙂

Para onde viajar
Eu tenhoBudget
e quero viajar porDias
Para onde viajar

3 comentários

Comente

+ Deixe um comentário