Saiba onde provar o sorvete preto, a nova moda gastronômica ao redor do mundo

Saiba onde provar o sorvete preto, a nova moda gastronômica ao redor do mundo



Atenção góticas e góticos suaves, porque essa novidade vai fazer vocês pirarem! O Instagram não para de pipocar fotos maravilhosas de comidas duvidosas, afinal, nem tudo o que é bonito é gostoso. Mas como a gente sabe primeiro se conquistam os olhos e depois o estômago, abraçamos a ideia. Pensando nisso, vamos falar e mostrar onde provar o sorvete preto, a nova moda gastronômica que está tomando conta do mundo.

Antes de colocar as mãos nessa delícia, primeiro vamos descobrir do que é feito. A coloração da massa de sorvete é resultado da adição de carvão ativado/vegetal, um mineral bastante popular no Estados Unidos, que não faz mal nenhum à saúde, pelo contrário. Ele pode ser consumido por nós de diversas formas (em produtos de beleza, receitas detox e até em pasta de dente) e geralmente é vendido em pó em casas do produtos naturais, podendo ser usado como corante natural mesmo. Favor não confundir, jamais, com o carvão que você coloca na churrasqueira! 

O sabor é, segundo relatos de quem provou essa iguaria hipster, é suave e um tanto refrescante. Isso porque o sorvete tem o carvão na composição, porém pode ser de qualquer outro sabor comum, como o coco e a baunilha, usados como base. Aliás, o kurogoma – sorvete oriental de gergelim preto – também resulta na cor escura.

É claro que uma coisa dessas não está em qualquer sorveteria e sim naquelas com visual cool, mas ainda assim reconhecidas por servir sobremesas gostosas. Tudo indica que a ideia começou na Morgenstern’s Finest Ice Cream, em Nova York (sempre ela, a cidade de tendências!). Depois se espalhou para a Little Damage Ice Cream Shop, em Los Angeles; a Prohibition Creamery, em Austin; a Tim’n’Tim, em Moscou; e no Pear Tree Cafe, em Londres.

Quanta elegância numa casquinha!

[+] Sorveteria em Curitiba tem mais de 200 combinações e sobremesas!

Para fazer em casa

Bom, esta que vos fala é uma pessoinha que ama invenções na cozinha e também uma natureba de mão cheia. Uso o carvão vegetal em máscaras de beleza, então quando vi que ele era o elemento chave para o sorvete preto, adivinha…corri para a cozinha. Em casa eu sempre faço o sorvete de banana congelada, que é a coisa mais fácil do mundo.

Basta tirar da casca e congelar as bananas. Depois é só bater no liquidificador, ainda congeladas, com um pouquinho de leite (vegetal ou não) ou água, sem exageros, apenas para dissolver a fruta. Tem gente que adoça com mel, açúcar, etc…não acho necessário, mas dá um gostinho a mais, claro. Basta deixar a mistura no congelador por um tempinho e voilà, temos sorvete! As variações de sabor dependem basicamente do que você acrescentar à massa. Pode ser cacau, morangos, amoras, mirtilos (congelados) e o que mais vier na cabeça. Fica bom demais!

No caso do sorvete preto, continuei usando essa mesma base, adicionei mel e enquanto batia fui adicionando o pó do carvão ativado, mas bem aos poucos, afinal, não é bom colocar medidas cavalares do ingrediente. O consumo diário varia de 50 a 100 gramas, e pode ter efeitos colaterais. Vale a pena dar uma lida sobre o mineral aqui.

à esquerda, kurogoma (com gergelim preto); e à direita, com carvão ativado

Também encontrei essa receita de kurogoma e fiz, com algumas pequenas substituições, porque evito usar creme de leite e leite condensado. Além disso, acrescentei chia e linhaça. Mas, é outra opção que dá certo, com tonalidade mais puxada para o chumbo do que o preto. E fica uma delícia! O gergelim dá um gostinho muito bom.

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação e Brunella Nunes

Para onde viajar
Eu tenhoBudget
e quero viajar porDias
Para onde viajar

+ Não há comentários

Comente