Belize: o paraíso caribenho com a maior barreira de corais das Américas

Belize: o paraíso caribenho com a maior barreira de corais das Américas



A América Central pode passar um tanto despercebida para algumas pessoas, porém, reúne alguns paraísos tropicais como a Guatemala, a Jamaica, a Costa Rica e…Belize, que conta com a maior barreira de corais das Américas e segunda maior do mundo, em meio às águas cristalinas do mar das Caraíbas. Não por acaso, inspirou a música “La Isla Bonita”, hit dos anos 1980 da cantora pop Madonna.

Na fronteira com o México, foi colonizado por britânicos e tem como língua oficial o inglês, embora o espanhol e a língua crioula também sejam utilizados. Sua história passa por influências maias, resultando em sítios arqueológicos erguidos em meados de 1.500 a.C, como se vê nos imponentes templos de pedra Altun Ha, Caracol, Lamanai e Xunantunich. Dizem que há mil ruínas maias no país, muitas delas inexploradas.

Com metade do território ocupado por vegetação, Belize resguarda um rico ecossistema em suas florestas, chegando até a vida marinha, como se vê nas ilhas Turneffe, o Lighthouse Reef, o Atol de Glover, Ambergris Caye e Half Moon Caye, onde está a primeira reserva marinha local e a primeira da América Central. Lá está um dos principais atrativos da região, o Grande Buraco Azul, um dos melhores lugares para mergulho no mundo, com cerca de 300 metros de diâmetro e 125 metros de profundidade. Ao chegar nas profundezas, se avistam tubarões, diversas espécies de peixes e corais coloridos.

Já em San Ignacio é possível agendar excursões para explorar a fauna e flora local. No zoológico, que cumpre um papel de resgate e preservação, os visitantes veem de perto espécies típicas do país, como tucanos, macacos e jaguar (no Brasil é a onça-pintada), em um habitat próximo do natural e do público. Existem até mesmo cabanas para se hospedar no local, por um preço bem interessante: dormitórios por US$ 37,08 por dia; quartos privativos a partir de US$ 61,60 – incluindo café da manhã e jantar. O camping cobra US$ 8,18 por pessoa, sem as refeições. A entrada no zoo custa US$ 15 para adultos e US$ 5 para crianças.

É possível ainda visitar o sistema de cavernas, que está entre os maiores da região, como as impressionantes Branch e Actun Tunichil Muknal, que durante o império maia se acreditava ser um caminho para o submundo e a casa dos deuses. No Parque Nacional Bocawina, a diversão fica por conta das cachoeiras e da maior tirolesa de Belize, a 762 metros de altura.

Apesar de Belmopan ser a capital, é San Pedro, na Ilha Ambergris, que se destaca com o maior povoado do país, suas vilas coloridas e ruas feitas de areia. É o reduto de lojas, restaurantes, bares e hotéis, e também do que dá fama ao país: a barreira de corais de 300 km, que tem fácil acesso e se torna propícia para o snorkel.

Falando em praias paradisíacas, Belize tem 390 km de costa e incontáveis ilhas onde se busca tanto tranquilidade como badalação. Algumas das melhores opções se reúnem na Península Placencia, onde a água é morna e as areias são limpas. Dangriga, Punta Gorda e Caverna Ambergris são escolhas populares entre os visitantes. Vale a pena pesquisar ainda Baía de Orchid e Caye Caulker, que tem o típico visual caribenho.

O que comer: um misto de influências, do legado maia ao britânico, forma a culinária local. O café da manhã lembra o norte americano e o latino, composto por tortilha de milho, feijão frito, pão, bacon, ovos, cereais, café e leite. Nas demais refeições, frutos do mar são servidos de diversas maneiras, junto com pratos típicos como os tamales panades, conchas de milho frito com feijão ou peixe; os garnachas, tortilhas fritas com feijão, queijo e molho; e ainda a chimole, sopa escura e apimentada, com frango, ovos e uma pasta maia chamada “recado”.

Onde ficar: existem desde resorts e bangalôs de luxo até hospedagens mais simples, inclusive via Airbnb. O Naïa Resort and Spa fica a beira-mar em Placencia (a partir de R$ 978,00 por dia); o Coco Beach Resort oferece villas e suítes em Ambergris Caye (a partir de R$ 717,00 por dia).

Entre os resorts, o Royal Caribbean – em San Pedro – tem um custo bastante razoável pelo o que oferece (a partir de R$ 301,00 por dia), ideal para quem quer aliar conforto e investimento.

Há também opções mais simples a um bom custo-benefício segundo avaliações dos viajantes, como é o caso da pousada De Real Macaw (a partir de R$ 200,00 por dia), e a Sea n Sun Guesthouse (a partir de R$ 152,00 por dia), logo na rua da praia, ambas em Caye Caulker.

Como chegar: há voos diários para Belize na América do Norte, partindo de Los Angeles, Miami, Dallas e Charlotte. A partir do México e Cancún também saem voos. No Brasil, é possível pegar voos da Copa Airlines, que fazem conexão no Panamá, e da Avianca, com conexão em El Salvador; ou a United Airlines, rumo a algumas das cidades descritas como hub. O acesso às ilhas costuma ser feito de barco ou pela Tropic Air.

Quer saber qual destino caribenho combina mais com você? Vem que a gente te conta!

Aproveite para conhecer as maravilhas do país vizinho de Belize, o México!

Confira um vídeo que o pessoal do 3em3 fez em Belize!

Post por Brunella Nunes
Fotos: divulgação

Para onde viajar
Eu tenhoBudget
e quero viajar porDias
Para onde viajar

+ Não há comentários

Comente